Wednesday, August 6, 2014

PAUL CRAIG ROBERTS - Institute for Political Economy / What Happened to the Malaysian Airliner?



ENGLISH
PORTUGUÊS
Institute for Political Economy
Institute for Political Economy
Paul Craig Roberts
Paul Craig Roberts
What Happened to the Malaysian Airliner?
O Que Aconteceu Com o Avião de Passageiros Malaio?
Paul Craig Roberts
Paul Craig Roberts
This article was originally published at PaulCraigRoberts.org and has been posted here with permission.
Este artigo foi originalmente publicado em PaulCraigRoberts.org e está afixado neste blog mediante permissão.
Washington’s propaganda machine is in such high gear that we are in danger of losing the facts that we do have.
A máquina de propaganda de Washington está em funcionamento tão frenético que corremos o perigo de perder os fatos de que dispomos.
One fact is that the separatists do not have the expensive Buk anti-aircraft missile system or the trained personnel to operate it.
Um fato é que os separatistas não têm o dispendioso sistema de mísseis antiaéreos Buk ou o pessoal treinado para operá-lo.
Another fact is that the separatists have no incentive to shoot down an airliner and neither does Russia. Anyone can tell the difference between low-flying attack aircraft and an airliner at 33,000 feet.
Outro fato é que os separatistas não têm incentivo para derrubar avião de passageiros, nem tem-no a Rússia. Qualquer pessoa pode notar a diferença entre avião de ataque de voo rasante e avião de passageiros a 10.000 metros de altura. 
The Ukrainians do have Buk anti-aircraft missile systems, and a Buk battery was operational in the region and deployed at a site from which it could have fired a missile at the airliner.
Os ucranianos têm sistemas Buk de mísseis antiaéreos, e uma bateria Buk estava em funcionamento na região e posicionada em local a partir do qual poderia ter disparado míssil contra o avião de passageiros.
Just as the separatists and the Russian government have no incentive to shoot down an airliner, neither does the Ukrainian government nor, one would think, even the crazed extreme Ukrainian nationalists who have formed militias to take the fight against the separatists that the Ukrainian army is not keen to undertake–unless there was a plan to frame Russia.
Do mesmo modo que os separatistas e o governo russo não têm incentivo para derrubar avião de passageiros, tampouco o tem o governo ucraniano ou, é de supor, nem o teriam mesmo os tresloucados nacionalistas extremistas ucranianos que formaram milícias para assumir a luta contra os separatistas que o exército ucraniano não estivesse a fim de empreender - a menos que houvesse plano de armação contra a Rússia.
One Russian general familiar with the weapon system offered his opinion that it was a mistake made by the Ukrainian military untrained in the weapon’s use. The general said that although Ukraine has a few of the weapons, Ukrainians have had no training in their use in the 23 years since Ukraine separated from Russia. The general thinks it was an accident due to incompetence.
General russo familiarizado com o sistema de armamentos ofereceu sua opinião de ter-se tratado de equívoco cometido pela instituição militar ucraniana no uso da arma. O general disse que, embora a Ucrânica tenha algumas das armas, os ucranianos não tiveram treinamento para usá-las nos 23 anos desde que a Ucrânia separou-se da Rússia. O general acha que foi acidente devido a incompetência.  
This explanation makes a certain amount of sense and far more sense than Washington’s propaganda. The problem with the general’s explanation is that it does not explain why the Buk anti-aircraft missile system was deployed near or in a separatist territory. The separatists have no aircraft. It seems odd for Ukraine to have an expensive missile system in an area in which it is of no military use and where the position could be overrun and captured by separatists.
Essa explicação faz certa dose de sentido e muito mais sentido do que a propaganda de Washington. O problema da explicação do general é que não fica explicado por que o sistema de mísseis antiaréos Bulk foi posicionado perto de ou em território separatista. Os separatistas não têm aviões. Parece estranho a Ucrânia ter dispendioso sistema de mísseis em área na qual ele é de nenhum uso militar e onde a posição pode ser ocupada e capturada por separatistas.
As Washington, Kiev, and the presstitute media are committed to the propaganda that Putin did it, we are not going to get any reliable information from the US media. We will have to figure it out for ourselves.
Como Washington, Kiev, e a mídia imprenstituta estão comprometidos com a propaganda segundo a qual Putin é que aprontou, não receberemos qualquer informação fidedigna da mídia dos Estados Unidos. Teremos de descobrir por nós próprios.
One way to begin is to ask: Why was the missile system where it was? Why risk an expensive missile system by deploying it in a conflict environment in which it is of no use? Incompetence is one answer, and another is that the missile system did have an intended use.
Um modo de começar é perguntar: Por que o sistema de mísseis estava onde estava? Por que arriscar caro sistema de mísseis instalando-o em ambiente de conflito onde nenhum uso tinha? Incompetência é uma resposta, e outra é que o sistema de mísseis tinha uso pretendido. 
What intended use? News reports and circumstantial evidence provide two answers. One is that the ultra-nationalist extremists intended to bring down Putin’s presidential airliner and confused the Malaysian airliner with the Russian airliner.
Que uso pretendido? Informações da mídia e evidência circunstancial oferecem duas respostas. Uma é que os extremistas ultranacionaistas pretendiam derrubar o avião presidencial de Putin e confundiram o avião malaio com o avião russo.
The Interfax news agency citing anonymous sources, apparently air traffic controllers, reported that the Malaysian airliner and Putin’s airliner were traveling almost the identical route within a few minutes of one another. Interfax quotes its source: “I can say that Putin’s plane and the Malaysian Boeing intersected at the same point and the same echelon. That was close to Warsaw on 330-m echelon at the height of 10,100 meters. The presidential jet was there at 16:21 Moscow time and the Malaysian aircraft at 15:44 Moscow time. The contours of the aircrafts are similar, linear dimensions are also very similar, as for the coloring, at a quite remote distance they are almost identical.”
A agência de notícias Interfax, citando fontes anônimas, aparentemente controladores de tráfego aéreo, informou que o avião malaio e o avião de Putin estavam percorrendo trajeto quase idêntico com diferença de poucos minutos um do outro. A Interfax repete sua fonte: “Posso dizer que o avião de Putin e o Boeing malaio tinham interseção no mesmo ponto e o mesmo escalão. Algo, próximo de Varsóvia, de escalão de 330-m à altitude de 10.100 metros. O jato presidencial estava lá às 16:21 hora de Moscou e o avião malaio às 15:44 hora de Moscou. Os contornos dos aviões são semelhantes, as dimensões lineares são também muito parecidas e, quanto à coloração, de distância bastante remota é quase idêntica.”
I have not seen an official Russian denial, but according to news reports, the Russian government in response to the Interfax news report said that Putin’s presidential plane no longer flies the Ukraine route since the outbreak of hostilities.
Não vi nenhuma negativa russa mas, de acordo com informes noticiosos, o governo russo, em resposta ao informe noticioso da Interfax, disse que o avião presidencial de Putin não mais percorre a rota da Ucrânia desde a deflagração das utilidades.
Before we take the denial at face value, we need to be aware that the implication that Ukraine attempted to assassinate the president of Russia implies war, which Russia wants to avoid. It also implies Washington’s complicity as it is highly unlikely that Washington’s puppet in Kiev would risk such a dangerous act without Washington’s backing. The Russian government, being intelligent and rational, would obviously deny reports of an attempted assassination of the Russian president by Washington and its Kiev puppet. Otherwise, Russia has to do something about it, and that means war.
Antes de aceitarmos a negativa pelo valor de face, precisamos estar seguros de que a implicação de que a Ucrânia tentou assassinar o presidente da Rússia implica guerra, que a Rússia deseja evitar. Implica também a cumplicidade de Washington, visto ser altamente improvável que o títere de Washington em Kiev arriscasse tal ato perigoso sem suporte de Washington. O governo russo, sendo inteligente e racional, obviamente negaria informes de tentativa de assassínio do presidente russo por Washington e seu títere de Kiev. Não o fizesse, teria de fazer algo a respeito, e isso significaria guerra. 
The second explanation is that the extremists who operate outside the official Ukrainian military, hatched a plot to down an airliner in order to cast the blame on Russia. If such a plot occurred, it likely originated with the CIA or some operative arm of Washington and was intended to force the EU to cease resisting Washington’s sanctions against Russia and to break off Europe’s valuable economic relationships with Russia. Washington is frustrated that its sanctions are unilateral, unsupported by its NATO puppets or any other countries in the world except possibly the lap-dog British PM.
A segunda explicação é a de que os extremistas que operam fora da instituição militar ucraniana oficial conceberam plano para derrubar avião a fim de pôr a culpa na Rússia. Se tal conluio ocorreu, provavelmente ter-se-á originado na CIA ou em algum órgão de espionagem de Washington, e a intenção seria forçar a União Europeia - EU a parar de resistir às sanções de Washington contra a Rússia e romper as extremamente úteis e importantes relações econômicas da Europa com a Rússia. Washington está frustrada por suas sanções serem unilaterais, não apoiadas por seus títeres da OTAN e por quaisquer outros países do mundo, exceto possivelmente o cãozinho de colo primeiro-ministro britânico. 
There is considerable circumstantial evidence in support of this second explanation. There is the youtube video which purports to be a conversation between a Russian general and separatists who are discussing having mistakenly brought down a civilian airliner. According to reports, expert examination of the code in the video reveal that it was made the day before the airliner was hit.
Há considerável evidência circunstancial em apoio desta segunda explicação. Há o vídeo do youtube que pretende ser conversa entre general russo e separatistas que estão discutindo haverem equivocadamente derrubado avião civil. De acordo com informes, exame especializado do código no vídeo revela ter ele sido feito no dia anterior ao em que o avião foi atingido.
Another problem with the video is that whereas we could say that separatists conceivably could confuse an airliner at 33,000 feet with a military attack plane, the Russian military would not. The only conclusion is that by involving the Russian military, the video doubly discredited itself.
Outro problema do vídeo é que, embora possamos dizer que os separatistas plausivelmente poderiam ter confundido um avião de passageiros a 10.000 metros de altura com avião militar de ataque, a instituição militar russa não poderia. A única conclusão é que, ao envolver a instituição militar russa, o vídeo desacreditou-se duplamente.
The circumstantial evidence easiest for non-technical people to understand is the on cue news programs organized to put the blame on Russia prior to the knowledge of any facts.
A evidência circunstancial mais fácil para pessoas não técnicas entenderem são programas de notícias on cue [no momento certo/exato] organizados para colocar a culpa na Rússia antes do conhecimento de quaisquer fatos.
In my previous article [please see link in the original, TN] I reported on the BBC news report which I heard and which was obviously primed to place all blame on Russia. The program ended with a BBC correspondent breathlessly reporting that he has just seen the youtube video and that the video is the smoking gun that proved Russia did it. There is no longer any doubt, he said. Somehow the information got on a video and on youtube before it reached the Ukrainian government or Washington.
Em meu artigo anterior [por favor veja link no original, NT] falei do informe noticioso da BBC que ouvi e que havia sido obviamente preparado para colocar toda a culpa na Rússia. O programa terminou com um correspondente da BBC informando ofegantemente que havia acabado de ver o vídeo do youtube e o vídeo era a prova incontestável do que a Rússia houvera feito. Não há mais qualquer dúvida, disse ele. De alguma forma a informação chegou a vídeo e ao youtube antes de ter chegado ao governo ucraniano ou a Washington.
The evidence that Putin did it is a video made prior to the attack on the airliner. The entire BBC report aired over National Public Radio was orchestrated for the sole purpose of establishing prior to any evidence that Russia was responsible.
A evidência de que foi Putin quem fez é um vídeo feito antes do ataque ao avião. O informe inteiro da BBC divulgado pela Rádio Pública Nacional foi orquestrado para o único propósito de estabelecer, antes de qualquer evidência, que a Rússia era responsável.
Indeed the entire Western media spoke as one: Russia did it. And the presstitutes are still speaking the same way.
Com efeito a mídia inteira do Ocidente falou como uma só: a Rússia o fez. E as imprenstitutas ainda estão falando do mesmo modo.
Possibly, this uniform opinion merely reflects the pavlovian training of the Western media to automatically line up with Washington. No media source wants to be subject to criticism for being unamerican or to find itself isolated by majority opinion, which carries the day, and earn black marks for being wrong. As a former journalist for, and contributor to, America’s most important news publications, I know how this works.
Possivelçmente essa opinião uniforme meramente reflete o treinamento pavloviano da mídia ocidental para alinhar-se automaticamente a Washington. Nenhuma fonte de mídia deseja tornar-se objeto de crítica por ser não estadunidense ou ver-se isolada pela opinião da maioria, que é quem manda, e perder pontos por estar errada. Como ex-jornalista e colaborador das mais importantes publicações noticiosas dos Estados Unidos, sei como a coisa funciona.
On the other hand, if we discount the pavlovian conditioning, the only conclusion is that the entire news cycle pertaining to the downing of the Malaysian airliner is orchestrated in order to lay the blame on Putin.
Por outro lado, se descontarmos o condicionamento pavloviano, a única conclusão é que o ciclo inteiro de notícias relativo à derrubada do avião malaio está orquestrado para colocar a culpa em Putin.
Romesh Ratnesar, deputy editor of Bloomberg Businessweek, provides convincing evidence for orchestration in his own remarks of July 17. [Please see link in the original, TN] Ratnesar’s opinion title is: “The Malaysia Airlines Shootdown Spells Disaster for Putin.” Ratnesar does not mean that Putin is being framed-up. He means that prior to Putin having the Malaysian airliner shot down, “to the vast majority of Americans, Russia’s meddling in Ukraine has largely seemed of peripheral importance to U.S. interests. That calculus has changed. . . . It may take months, even years, but Putin’s recklessness is bound to catch up to him. When it does, the downing of MH 17 may be seen as the beginning of his undoing.”
Romesh Ratnesar, editor adjunto da Bloomberg Businessweek, oferece evidência convincente da orquestração em suas próprias observações de 17 de julho. [Por favor veja link no original, NT] O título da opinião de Ratnesar é: “A Derrubada do Avião da Vias Aéreas Malaias Prenuncia Desastre para Putin.” Ratnesar não quer dizer que Putin esteja sendo vítima de armação. Quer dizer que, antes de Putin ter logrado a derrubada do avião malaio, “para a vasta maioria dos estadunidenses, a interferência da Rússia na Ucrânia parecia em grande parte de importância periférica para os interesses dos Estados Unidos. Esse modo de pensar mudou. . . . Poderá levar meses, anos até, mas a inconsequência de Putin inevitavelmente virá a atingi-lo. Quando isso acontecer, a derrubada do MH 17 poderá ser vista como o começo de sua derrocada.”
As a former Wall Street Journal editor, anyone who handed me a piece of shit like Ratnesar published would have been fired. Look at the insinuations when there is no evidence to support them. Look at the lie that Washington’s coup is “Russia’s meddling in Ukraine.” What we are witnessing is the total corruption of Western journalism by Washington’s imperial agenda. Journalists have to get on board with the lies or get run over.
Como ex-editor do Wall Street Journal, qualquer pessoa que me apresentasse uma porcaria como a que Ratnesar publicou teria sido demitido. Vejam as insinuações onde não há evidência para apoiá-las. Vejam a mentira de que o golpe de Washington é “a Rússia interferindo na Ucrânia.” O que estamos testemunhando é a total corrupção do jornalismo ocidental pela agenda imperial de Washington. Os jornalistas têm de compactuar com as mentiras ou pagar o preço de não fazê-lo.
Look around for still honest journalists. Who are they? Glenn Greenwald, who is under constant attack by his fellow journalists, all of whom are whores. Who else can you think of? Julian Assange, locked away in the Ecuadoran Embassy in London on Washington’s orders. The British puppet government won’t permit free transit to Assange to take up his asylum in Ecuador. The last country that did this was the Soviet Union, which required its Hungarian puppet to keep Cardinal Mindszenty interred in the US Embassy in Budapest for 15 years from 1956 until 1971. Mindszenty was granted political asylum by the United States, but Hungary, on Soviet orders, would not honor his asylum, just as Washington’s British puppet, on Washington’s orders, will not honor Assange’s asylum.
Olhem em volta em busca de jornalistas ainda honestos. Onde estão eles? Glenn Greenwald, que está sob constante ataque de seus colegas jornalistas, todos os quais são putas. Em quem mais vocês conseguem pensar? Julian Assange, isolado na Embaixada do Equador em Londres, por ordem de Washington. O governo britânico títere não permitirá livre trânsito a Assange para que ele assuma seu asilo no Equador. O último país que fez isso foi a União Soviética, que exigiu que seu títere húngaro mantivesse o Cardeal Mindszenty encerrado na Embaixada dos Estados Unidos em Budapeste durante 15 anos, de 1956 até 1971. Mindszenty teve asilo político concedido pelos Estados Unidos mas a Hungria, por ordens soviéticas, não permitiu o asilo, do mesmo modo que o títere britânico de Washington não permitirá o asilo de Assange.
If we are honest and have the strength to face reality, we will realize that the Soviet Union did not collapse. It simply moved, along with Mao and Pol Pot, to Washington and London.
Se formos honestos e tivermos a energia para encarar a realidade, entenderemos que a União Soviética não entrou em colapso. Simplesmente mudou-se, juntamente com Mao e Pol Pot, para Washington e Londres. 
The flaw in Putin’s diplomacy is that Putin’s diplomacy relies on good will and on truth prevailing. However, the West has no good will, and Washington is not interested in truth prevailing but in Washington prevailing. What Putin confronts is not reasonable “partners,” but a propaganda ministry aimed at him.
O ponto fraco da diplomacia de Putin é que a diplomacia de Putin assenta-se em boa vontade e no prevalecimento da verdade. Entretanto, o Ocidente não tem boa vontade, e Washington não está interessada no prevalecimento da verdade, e sim no prevalecimento de Washington. O que Putin confronta não são “parceiros” razoáveis, e sim um ministério da propaganda assestado contra ele.
I understand Putin’s strategy, which contrasts Russian reasonableness with Washington’s threats, but it is a risky bet. Europe has long been a part of Washington, and there are no Europeans in power who have the vision needed to separate Europe from Washington. Moreover, European leaders are paid large sums of money to serve Washington. One year out of office and Tony Blair was worth $50 million dollars.
Entendo a estratégia de Putin, que contrasta a razoabilidade russa com as ameaças de Washington, porém ela envolve aposta arriscada. A Europa tem sido parte de Washington há muito tempo, e não há europeus no poder que tenham a visão necessária para separar a Europa de Washington. Ademais, os líderes europeus recebem grandes somas de dinheiro para servirem a Washington. Um ano fora do cargo, e Tony Blair valia $50 milhões de dólares.
After the disasters that Europeans have experienced, it is unlikely that European leaders think of anything other than a comfortable existence for themselves. That existence is best obtained by serving Washington. As the successful extortion of Greece by banks proves, European people are powerless.
Depois dos desastres que os europeus experimentaram, é improvável que os líderes europeus pensem em qualquer coisa diferente de existência confortável para si próprios. Essa existência é melhor conseguida mediante servirem a Washington. Como a bem-sucedida extorsão da Grécia pelos bancos prova, o povo europeu é impotente. 
Here is the official statement of the Russian Defense Ministry: [Please see link in the original, TN]
Aqui está a declaração oficial do Ministério da Defesa russo: [Por favor veja link no original, NT]
Washington’s propaganda assault against Russia is a double tragedy, because it has diverted attention from Israel’s latest atrocity against the Palestinians locked up in the Gaza Ghetto. Israel claims that its air attack and invasion of Gaza is merely Israel’s attempt to find and close the alleged tunnels through which Palestinian terrorists pour into Israel inflicting carnage. Of course there are no tunnels and no terrorist carnage in Israel.
A agressão de propaganda de Washington à Rússia é dupla tragédia, porque desviou a atenção da última atrocidade de Israel contra os palestinos trancados no Gueto de Gaza. Israel afirma que seu ataque aéreo e sua invasão de Gaza são meramente tentativa de Israel de encontrar e fechar os alegados túneis pelos quais terroristas palestino derramam-se em Israel infligindo carnificina. Obviamente não há túneis e nem carnificina terrorista em Israel. 
One might think that at least one journalist somewhere in the American media would ask why bombing hospitals and civilian housing closes underground tunnels into Israel. But that is too much to ask of the whores that comprise the US media.
Pensar-se-ia que pelo menos um jornalista em algum lugar da mídia estadunidense perguntaria por que bombardear hospitais e casas de civis fecharia túneis subterrâneos em Israel. Isso porém é pedir demais às putas que integram a mídia dos Estados Unidos.
Expect even less from the US Congress. Both the House and Senate have passed resolutions supporting Israel’s slaughter of Palestinians. Two Republicans–the despicable Lindsey Graham and the disappointing Rand Paul–and two democrats–Bob Menendez and Ben Cardin–sponsored the Senate resolution backing Israel’s premeditated murder of Palestinian women and children. The resolution passed the “exceptional and indispensable” people’s Senate unanimously.
Esperem ainda menos do Congresso dos Estados Unidos. Tanto a Câmara quanto o Senado aprovaram resoluções apoiando a chacina de palestinos por Israel. Dois Republicanos - o desprezível Lindsey Graham e o decepcionante Rand Paul – e dois democratas – Bob Menendez e Ben Cardin – patrocinaram a resolução do Senado apoiando o assassínio premeditado por Israel de mulheres e crianças palestinas. A resolução foi unanimemente aprovada pelas pessoas “excepcionais e indispensáveis” do Senado.
As a reward for its policy of genocide, the Obama regime is immediately transferring $429 million of US taxpayers’ money to Israel to pay for the slaughter.
Como recompensa por sua política de genocídio, o regime Obama está transferindo imediatamente $429 milhões de dólares dos contribuintes estadunidenses para pagar a chacina.
Contrast the US government’s support for Israel’s war crimes with the propaganda onslaught against Russia based on lies. We are living all over again “Saddam Hussein’s weapons of mass destruction,” “Assad’s use of chemical weapons,” “Iranian nukes.”
Contrastem o apoio do governo dos Estados Unidos aos crimes de guerra de Israel com o ataque destrutivo de propaganda à Rússia baseado em mentiras. Estamos vivendo de novo “armas de destruição em massa de Saddam Hussein,” “uso de armas químicas por Assad,” “armas nucleares iranianas.”
Washington has lied for so long that it can’t do anything else.
Washington vem mentindo há tanto tempo que não consegue fazer nada diferente.
About Dr. Paul Craig Roberts
Acerca do Dr. Paul Craig Roberts
Paul Craig Roberts was Assistant Secretary of the Treasury for Economic Policy and associate editor of the Wall Street Journal. He was columnist for Business Week, Scripps Howard News Service, and Creators Syndicate. He has had many university appointments. His internet columns have attracted a worldwide following. Robert’s latest books are The Failure of Laissez Faire Capitalism and Economic Dissolution of the West e How America Was Lost.
Paul Craig Roberts foi Secretário Assistente do Tesouro para Política Econômica e editor associado do Wall Street Journal. Foi colunista da Business Week, do Scripps Howard News Service, e do Creators Syndicate. Ocupou muitos cargos em universidades. Suas colunas na internet têm atraído leitores do mundo inteiro. Os livros mais recentes de Roberts são  O Fracasso do Capitalismo de Laissez Faire e a Dissolução Econômica do Ocidente e Como os Estados Unidos Foram Perdidos.


No comments:

Post a Comment