Saturday, April 19, 2014

The Blog from Nazareth - Did the Shin Bet just hack my computer?


ENGLISH
PORTUGUÊS
Jonathan Cook – The Blog from Nazareth
Jonathan Cook – O Blog de Nazaré
Did the Shin Bet just hack my computer?
Será que o Shin Bet acaba de invadir meu computador?
6 February 2014
6 de fevereiro de 2014
I’m not much of an expert on computers, but I’m guessing I have just watched the Shin Bet, Israel’s secret police, hack mine. This was an NSA moment on speed.
Não sou lá grande especialista em computadores, mas estou apostando que acabo de ver o Shin Bet, a polícia secreta de Israel, invadir o meu. Foi como ter uma experiência com a Agência de Segurança Nacional - NSA turbinada.
Here’s what happened.
Eis aqui o que aconteceu.
I am currently researching a story on Israel’s techniques for recruiting Palestinian collaborators. This typically involves the Shin Bet. According to human rights groups, the Shin Bet call for interrogation desperately ill medical patients in Gaza who need an exit permit and then pressure them or relatives to turn informer. In the West Bank, the Shin Bet achieve the same end, say these groups, by arresting Palestinians and threatening them with long jail terms or torturing them.
Estou atualmente pesquisando para um artigo acerca das técnicas de Israel para recrutar colaboradores palestinos. Esse assunto normalmente envolve o Shin Bet. De acordo com grupos de direitos humanos, o Shin Bet seleciona para interrogatório pacientes necessitados de cuidados médicos desesperadamente doentes que precisam de permissão de saída e em seguida os pressiona, ou a seus parentes, para que eles se tornem informantes. Na Margem Oeste, o Shin Bet consegue o mesmo objetivo, dizem aqueles grupos, mediante prender palestinos e ameaçá-los de longas penas de prisão ou torturá-los.
As part of the research I needed to get a comment from the Shin Bet. They don’t have a press office but they can be reached indirectly through the prime minister’s office. I called David Baker, one of the PMO’s spokesmen. He asked me to email him my question, which I did, and he said he’d forward it to the Shin Bet.
Como parte da pesquisa precisei de comentário oriundo do Shin Bet. Ele não tem órgão de imprensa, mas pode ser alcançado indiretamente por meio do gabinete do primeiro-ministro. Telefonei para David Baker, um dos porta-vozes do gabinete do primeiro-ministro. Ele pediu-me para mandar-lhe minha pergunta por email, o que fiz, e ele disse que encaminharia o email para o Shin Bet.
He later came back with their response, which he relayed to me over the phone.
Mais tarde voltou com a resposta do Shin Bet, que me passou por telefone.
About two hours after my initial phone call to Baker, I lost all control over the computer, a Mac. The thing that froze first, and that I tried to force quit, was the mail program. But it wouldn’t respond. In fact, I couldn’t force quit any of the programs. I have never experienced anything like it in 20 years working on a Mac. I knew the computer hadn’t crashed because the cursor was still working, although I had the infamous spinning ball that means the processor is tied up. The only thing I could do was turn off the computer using the on/off button. In the past that has always fixed any problem, however serious.
Cerca de duas horas depois de meu telefonema inicial para Baker, perdi completamente o controle do computador, um Mac. A primeira coisa que paralisou, e do qual tentei forçar saída, foi o programa de email. Mas o programa não reagiu. Na verdade, eu não consegui forçar saída de nenhum dos programas. Nunca experimentei coisa da espécie nos 20 anos trabalhando num Mac. Sabia que o computador não havia arriado porque o cursor ainda continuava funcionando, embora aparecesse a miserável rodinha que significa que o processador está amarrado. A única coisa que eu podia fazer era desligar o computador usando o botão de ligar/desligar. No passado isso havia sempre resolvido qualquer problema, por mais sério que fosse.
Strangely, when I switched the computer back on, it worked as usual while it booted back up. I logged in and as soon as I did, the computer froze up again. Again, it wouldn’t let me force quit any of the open programs. I turned it off again. This repeated several times until I gave up and just watched from the sidelines. By now I was sure this was some sort of malicious attack, so I thought it better to just let them get on with it and then return the computer to me.
Estranhamente, quando liguei o computador de novo, ele funcionou como sempre ao voltar à ação executando as rotinas de início [boot]. Dei o login e, logo que o fiz, o computador congelou de novo. De novo, ele não me permitiu forçar a saída de qualquer dos programas abertos. Desliguei a máquina de novo. Repeti o procedimento diversas vezes até desistir e só ficar olhando o que acontecia. Agora, porém, eu estava certo de tratar-se de algum tipo de ataque malicioso e, pois, achei melhor deixar apenas que acontecesse para depois me devolverem a máquina.
And sure enough about an hour after I lost the computer it came back to life just as before. Now it seems to be working normally (sic).
E, de fato, cerca de uma hora depois de eu ter perdido o controle do computador ele voltou a funcionar como sempre. Agora parece estar funcionando normalmente (sic).
Sadly for the Shin Bet, there is nothing on my computer worth stealing. As a journalist, I operate in public. Everything I know and think is on my website or blog. But I also guess that the Shin Bet may not look at it that way. Just as they grill me at the airport trying to find out who I know, I suspect they’d like to rifle through my address book and my email messages.
Infelizmente para o Shin Bet, nada há em meu computador que valha a pena furtar. Como jornalista, atuo em público. Tudo o que sei e penso está em meu website ou blog. Mas também avento que o Shin Bet possa não ver as coisas desse modo. Do mesmo modo que ele me interroga intensamente no aeroporto para descobrir que pessoas eu conheço, suspeito de que gostaria de vasculhar, com intenção de furtar, meu caderno de endereços e minhas mensagens de email.
I, on the other hand, would like – as best as is possible in our NSA-infested world – to protect my own privacy and that of the people I deal with, either personally or professionally.
Por outro lado, eu gostaria – tão bem quanto possível em nosso mundo infestado pela Agência de Segurança Nacional - NSA - de proteger minha privacia e a das pessoas com as quais lido, tanto pessoal quanto profissionalmente.
So anyone who understands what may have happened, and is willing to go public (including very possibly to the Shin Bet), please let me know either by emailing me using the “Contact” button on this website or via Facebook.
Portanto qualquer pessoa que entenda o que possa ter sucedido, e esteja disposta a ficar publicamente visível (inclusive muito possivelmente visível para o Shin Bet), por favor faça-me saber, ou enviando-me email usando o botão “Contato” neste website ou via Facebook.
UPDATE:
ATUALIZAÇÃO:
Many thanks to all of you who have contacted me with ideas.
Muito obrigado a todos vocês que entraram em contato dando ideias.
One thing that occurred to me, as a reader pointed out and as has been puzzling me ever since I wrote this post, is: why would the Shin Bet do this so clumsily? Surely, the Shin Bet has better ways to hack into a computer, ways that ensure the victim doesn’t know what is happening, such as when the computer is idle or at night.
Algo que me ocorreu, como leitor destacou, e vem-me intrigando desde que escrevi esta afixação, é: por que o Shin Bet faria isso tão desastradamente? Certamente o Shin Bet conhece modos melhores de invadir um computador, meios que asseguram que a vítima não saiba o que está acontecendo, quando por exemplo o computador está ocioso, ou à noite.
It suggests two things. First, it would seem I am not a major target. Were they tracking a Hamas leader, I’m guessing they wouldn’t leave their calling card. And second, that this was as much a warning as it was an attempt to gain information.
Isso sugere duas coisas. Primeiro, parece que não sou alvo importante. Se ele estivesse rastreando um líder do Hamas, aposto que não deixaria seu cartão de visita. E, segundo, tratou-se tanto de advertência quanto de tentativa de obter informações.
That makes especial sense in the context of the piece I am writing on collaboration. Several experts have told me that one of the Shin Bet’s goals in its collaboration system is to sow doubt, fear, paranoia and confusion among Palestinians. When one is suspicious of friends and allies, real resistance is made impossible. Collaboration is a tool for gathering information, but it is also a tool for weakening Palestinian resolve.
Isso faz sentido especialmente no contexto do artigo que estou escrevendo acerca de colaboração. Diversos especialistas disseram-me que um dos objetivos do Shin Bet em seu sistema de colaboração é semear dúvida, medo, paranoia e confusão entre os palestinos. Quando alguém suspeita de seus amigos e seus aliados, resistência real torna-se impossível. A colaboração é ferramenta para coleta de informação, mas é também ferramenta para debilitar a determinação palestina.
I am still happy to learn of any techniques that might make the Shin Bet’s job of monitoring me a little harder – think of those wasted Shin Bet man-hours that might otherwise have been spent in the interrogation cells. But the real lesson I am going to draw from this episode (apart from the obvious one that the security services always abuse their powers if there are no real checks) is: to carry on regardless.
Continuo desejoso de aprender quaisquer técnicas que possam tornar o trabalho do Shin Bet de vigiar-me um pouco mais difícil - pensem nas horas-homem desperdiçadas pelo Shin Bet que, não fora isso, teriam sido despendidas nas células de interrogatório. A lição real que contudo extrairei desse episódio (à parte a óbvia, de que os serviços de segurança sempre abusam de seus poderes se não houver controle real) é: ir em frente a despeito de.


No comments:

Post a Comment