Wednesday, April 2, 2014

FFF - Drug Warriors Just Don’t Get It


ENGLISH
PORTUGUÊS
The Future of Freedom Foundation
A Fundação Futuro de Liberdade
Hornberger’s Blog
O Blog de Hornberger
Drug Warriors Just Don’t Get It
Os Repressores a Drogas Não Estão Entendendo Nada
March 21, 2014
21 de março de 2014
U.S. Marine Corps General John F. Kelly, commanding general of the U.S. Southern Command, just doesn’t get it. Testifying before Congress, he lamented the movement toward legalizing drugs here in the United States. He suggested that Latin American officials, who have long been exhorted to fight the war on drugs, are losing faith in the United States and are viewing Americans as hypocrites. He also asserted, “The levels of violence that our drug problem has caused in many of these countries is just astronomical.”
O General do Corpo de Marines dos Estados Unidos John F. Kelly, comandante geral do Comando Sul dos Estados Unidos, simplesmente não está entendendo nada. Testemunhando perante o Congresso, lamentou o movimento pela legalização das drogas aqui nos Estados Unidos. Sugeriu que autoridades latino-americanas, que de longo tempo vêm sendo exortadas a levar a efeito guerra às drogas, estão perdendo fé nos Estados Unidos e vendo os estadunidenses como hipócritas. Afirmou também: “Os níveis de violência que nosso problema de drogas tem causado em muitos países é simplesmente astronômico.”
Kelly is certainly right about the widespread violence in Latin America. Where he misses the boat, however, is his belief that the violence is due to drugs. It isn’t. The violence is due to the war on drugs, not drugs themselves.
Kelly está certamente correto acerca da disseminada violência na América Latina. Onde ele se equivoca, contudo, é em sua crença de que a violência se deve a drogas. A violência decorre da guerra às drogas, não das drogas elas próprias.
That’s obviously a critically important difference. It’s akin to going to a doctor with an ailment. The prescription that the doctor gives is obviously going to turn on his diagnosis. If he gets the diagnosis wrong, it’s a virtual certainty that he’s going to get the prescription wrong.
Essa diferença é, obviamente, criticamente importante. É algo afim de ir ao médico com algum problema de saúde. A receita do médico obviamente dependerá do diagnóstico dele. Se ele fizer diagnóstico errado, é praticamente certo que receitará a medicação errada.
Kelly looks at all that Latin American violence — robberies, gang wars, assassinations, and kidnappings — and concludes that it’s because people are buying, selling, and using drugs. His prescription follows from his diagnosis. He wants governments to continue waging the war on drugs, notwithstanding its manifest failure to accomplish its purported end after several decades of warfare.
Kelly olha para toda aquela violência latino-americana — assaltos a mão armada, guerras de gangues, assassínios, e sequestros— e conclui que isso acontece porque as pessoas estão comprando, vendendo e usando drogas. A receita dele segue a diagnose dele. Ele quer que os governos continuem a conduzir guerra às drogas, apesar do óbvio fracasso de tais governos em atingir o objetivo proposto depois de diversas décadas de atividade de guerra.
I grew up in Laredo, Texas, which is situated on the Mexican border. In the 1950s and 1960s, tourists from all over the country would come into Laredo and other border cities in order to cross the river and get a taste of old Mexico. Laredo teenagers would oftentimes take their dates across the river for a fun evening of dinner, drinks, and a floor show. It was a peaceful and harmonious experience. No kidnappings, robberies, gang wars, etc.
Fui criado em Laredo, Texas, situada na fronteira com o México. Nos anos 1950 e 1960, turistas de todo o país iam a Laredo e a outras cidades na fronteira para cruzar o rio e ter um gostinho do velho México. Adolescentes de Laredo amiúde levavam suas namoradas para o outro lado do rio para uma noite divertida de jantar, drinques e alguma apresentação artística em restaurante ou boate. Era experiência pacífica e harmoniosa. Nada de sequestros, assaltos a mão armada, guerras de quadrilhas etc.
As the drug war ramped up in the 70s, 80s, and 90s, all that changed. Today, the tourist business along the border has dried up. A cousin of mine in Laredo tells me that no one is dumb enough to go into Nuevo Laredo for a social evening.
Com a intensificação da guerra às drogas nos anos 70, 80 e 90, tudo aquilo mudou. Hoje, o turismo ao longo da fronteira acabou. Um primo meu em Laredo disse-me que ninguém é tolo o bastante para ir a Nuevo Laredo para noite social.
A few days ago, the Associated Press published a story entitled, “Would You Spend Your Spring Break in Mexico?The article pointed out:
Há dias a Associated Press publicou artigo intitulado Você Passaria Sua Folga de Semana Santa no México?” O artigo destacou:
The sidewalks are empty on Alvaro Obregon Avenue. Restaurants and souvenir shops lining the once popular thoroughfare are gutted and shattered. The sign in front of an abandoned karaoke bar is ripped and dilapidated, riddled underneath with three spray-painted tombstones.
As calçadas estão vazias na Avenida Alvaro Obregon. Restaurantes e lojas de souvenir ladeando a outrora popular rua principal estão despojados e estragados. O cartaz na frente de um bar de karaokê abandonado está dilacerado e dilapidado, tomado, na parte de baixo, por três lápides pintadas a spray.
The thousands of spring breakers who flooded over each March from the nearby Texas resorts are gone. The drug war drove them off, leaving a void of tourism in a city that, years ago, gave up trying to cater to such crowds. (Emphasis added.)
As milhares de pessoas em folga de semana santa que no passado acorriam todo mês de março vindas dos locais de veraneio próximos, do Texas, foram-se. A guerra às drogas as afastou, deixando vazio de turismo em cidade que, anos atrás, desistia de tentar dar conta de tanta gente. (Ênfase adicionada.)
The Associated Press gets it. It’s not drugs that have caused the problem, as Kelly believes, it’s the drug war itself.
A Associated Press entende. Não são as drogas que têm causado o problema, ao contrário do que acredita Kelly; é a guerra às drogas ela própria.
By getting the diagnosis wrong, Kelly gets the prescription wrong. It’s like telling a patient with cancer that all he’s got is a cold and prescribing some cold medicine for him.
Ao fazer diagnóstico errado, Kelly dá receita errada. É como dizer a paciente com câncer que ele está apenas com resfriado e prescrever algum medicamento para resfriado. 
With a free market in drugs, the production, sale, possession, and consumption of drugs is much like those of alcohol and tobacco. Everything is legal and above-board. The establishments producing and selling the products are reputable and credible. There are no gang wars, turf wars, kidnappings, and the like. Winos and other alcohol addicts don’t rob or mug people to get the money to pay for their habits.
Em livre mercado em drogas, produção, venda, posse e consumo de drogas ficam muito parecidos com o que ocorre com álcool e tabaco. Tudo é legal e legítimo, honesto e aberto. Os estabelecimentos produtores e vendedores dos produtos são de boa reputação e de confiança. Não há guerra de gangues, guerras por território, sequestros e coisas que tais. Bêbados e outros viciados em álcool não roubam ou assaltam pessoas para obterem o dinheiro para pagamentos de seus hábitos.
But as soon as you make any of these items illegal, everything changes. Now the producers and sellers become the type of people who operate illicitly in a black market. The more violent the gang, the more successful it is in capturing market share. The more the state cracks down, the higher the black market price. The higher the price, the higher the profits. The stakes get bigger. The violence grows larger.
Logo porém que quaisquer desses itens são tornados ilegais, tudo muda. Agora os produtores e vendedores tornam-se aquele tipo de gente que opera ilicitamente em mercado paralelo. Quanto mais violenta a gangue, mais bem-sucedida é em captar fatia de mercado. Quanto mais o estado reprime, mais sobe o preço no mercado paralelo. Quanto maior o preço, maiores os lucros. As perspectivas de lucro são maiores. A violência torna-se maior.
That’s what has happened throughout Mexico and the rest of Latin America. Mexico is the classic example. At the urging of the U.S. government, the Mexican government went on a multi-year, vicious drug-war campaign, even utilizing the Mexican military. They were finally going to stamp out drugs, once and for all. It was a military campaign that undoubtedly warmed the heart of Marine General Kelly.
Isso é o que vem acontecendo em todo o México e no resto da América Latina. O México é o exemplo clássico. Por instância do governo dos Estados Unidos, o governo mexicano deflagrou uma campanha plurianual de guerra violenta às drogas, utilizando até a instituição militar mexicana. Finalmente ele acabaria com as drogas, vez por todas. Foi campanha militar indubitavelmente cara ao coração do Marine General Kelly. 
It was a disaster. 60,000 dead people in the course of about six years. And no effect on the supply and production of drugs. 60,000 people who died for nothing. That’s not to even mention all the robberies, gang wars, and other acts of drug-war violence.
Foi um desastre. 60.000 pessoas mortas no decurso de cerca de seis anos. E nenhum efeito sobre a oferta e produção de drogas. 60.000 pessoas que morreram para nada. Isso sem mencionar assaltos, guerras de gangues e outros atos de violência da guerra às drogas. 
There is one — and only one — way to end the violence in Latin America. There is one — and only one — way to terminate the drug gangs. That way is by legalizing drugs. Legalizing drugs today would put an immediate end to the drug gangs and the drug-war violence.
Há um — e apenas um — modo de acabar com a violência na América Latina. Há um — e apenas um — modo de acabar com as guerras de gangues. É legalizar as drogas. Legalizar as drogas hoje poria fim imediato às quadrilhas de drogas e à violência da guerra às drogas.
Of course, that’s why drug gangs oppose drug legalization. They know that it would put them out of business immediately. But what Kelly obviously fails to understand is that that is also why many Latin American officials also oppose drug legalization. They know that it would bring an end to the drug-war related bribes that they have become dependent upon.  By the way, it’s also why many drug warriors oppose legalization. They know that ending the drug war would put them out of business too.
Obviamente, é por isso que as quadrilhas de drogas opõem-se à legalização das drogas. Elas sabem que isso as poria fora do negócio imediatamente. O que Kelly obviamente não consegue entender é que isso é também o motivo de muitas autoridades latino-americanas igualmente oporem-se à legalização das drogas. Elas sabem que isso poria fim ao suborno relacionado com a guerra às drogas do qual elas se tornaram dependentes. Aliás, é também por que muitos repressores a drogas opõem-se à legalização. Sabem que o fim da guerra às drogas também os poria fora de sua atividade.
Finally, while we are on the subject of hypocrisy, we shouldn’t fail to notice the hypocrisy relating to the role that the U.S. military plays in the drug war in Latin America. Here in the United States, the American people have prohibited the U.S. military from participating in the drug war because Americans think that would be a very bad idea, which it would be. Yet, the U.S. military is sent into Latin American to do what it is prohibited from doing here. It would be difficult to find a better example of hypocrisy than that. Latin Americans should bring an end to this hypocrisy by immediately kicking the U.S. military out of their countries.
Finalmente, enquanto estamos falando de hipocrisia, não deveríamos deixar de notar a hipocrisia relacionada com o papel que a instituição militar desempenha na guerra às drogas na América Latina. Aqui nos Estados Unidos, o povo estadunidense proibiu a instituição militar de participar da guerra às drogas porque os estadunidenses acham isso ideia muito ruim, e seria mesmo. Sem embargo, a instituição militar dos Estados Unidos é mandada para a América Latina para fazer o que é proibida de fazer aqui. Seria difícil encontrar melhor exemplo de hipocrisia do que esse. Os latino-americanos deveriam acabar com essa hipocrisia mediante chutarem imediatamente a instituição militar dos Estados Unidos para fora de seus países.
There’s the old saying that doing the same thing over and over again and expecting different results is the definition of insanity. There are few better places to apply that adage than the drug war. It’s time to end it. It’s time to restore peace and harmony to Latin America and the United States. It’s time to end the failed war on drugs. It’s time to legalize drugs.
Há antigo adágio segundo o qual insanidade consiste em fazer repetidamente a mesma coisa esperando resultados diferentes. Há poucos lugares melhores para aplicar esse adágio do que na guerra às drogas. É hora de acabar com ela. É hora de restaurar paz e harmonia na América Latina e nos Estados Unidos. É hora de acabar com a fracassada guerra às drogas. É hora de legalizar as drogas.
This post was written by: Jacob G. Hornberger
Jacob G. Hornberger is founder and president of The Future of Freedom Foundation. He was born and raised in Laredo, Texas, and received his B.A. in economics from Virginia Military Institute and his law degree from the University of Texas. He was a trial attorney for twelve years in Texas. He also was an adjunct professor at the University of Dallas, where he taught law and economics. In 1987, Mr. Hornberger left the practice of law to become director of programs at the Foundation for Economic Education. He has advanced freedom and free markets on talk-radio stations all across the country as well as on Fox News’ Neil Cavuto and Greta van Susteren shows and he appeared as a regular commentator on Judge Andrew Napolitano’s show Freedom Watch. View these interviews at LewRockwell.com and from Full Context. Send him email.
Esta postagem foi escrita por: Jacob G. Hornberger
Jacob G. Hornberger é fundador e presidente da Fundação Futuro de Liberdade. Nasceu e foi criado em Laredo, Texas, e recebeu seu grau de Bacharel em Artes em economia do Instituto Militar da Virgínia e seu grau em leis da Universidade do Texas. Foi advogado atuante durante doze anos no Texas. Foi também professor adjunto na Universidade de Dallas, onde lecionou leis e economia. Em 1987, o Sr. Hornberger deixou a prática jurídica para tornar-se diretor de programas na Fundação de Educação Econômica. Tem promovido liberdade e livres mercados em estações de rádio com participação da audiência em todo o país, bem como nos programas da Fox News de Neil Cavuto e Greta van Susteren, e atuou como comentador regular no programa do Juiz Andrew Napolitano Observatório da Liberdade. Veja essas entrevistas em LewRockwell.com e a partir de Full Context. Envie-llhe email.


No comments:

Post a Comment