Friday, January 31, 2014

C4SS - Destroying the Master's House With the Master's Tools: Some Notes on the Libertarian Theory of Ideology - Pages 46-50


ENGLISH
PORTUGUÊS
Center for a Stateless Society
Centro por uma Sociedade Sem Estado
A Left Market Anarchist Think Tank and Media Center
Centro de Políticas e de Mídia Esquerdista Anarquista de Mercado
Destroying the Master's House With the Master's Tools: Some Notes on the Libertarian Theory of Ideology
Destruição da Casa do Senhor Com as Ferramentas do Senhor: Algumas Notas acerca da Teoria Libertária da Ideologia
Kevin Carson
Kevin Carson
Center for a Stateless Society Paper No. 15 (First Half 2013)
Centro por uma Sociedade sem Estado Paper No. 15 (Primeiro Semestre de 2013)
are directed by us that are learned'. For 'if they should fall to teach one another, …we should lose our domination in being sole judges of doctrine and discipline'. Radicals like Winstanley and Coppe did not fail to emphasize and enlarge on such texts. 'I command thee, to let Israel go free'. 'As the Scriptures threaten misery to rich men ... surely all those threatenings shall be materially fulfilled, for they shall be turned out of all'. 'As when the sun riseth with heat, then the grass withereth, and his flower falleth away; ...even so shall the rich man wither away' (James I.9-11)....
sejam direcionados por nós que somos estudados'. Pois 'se a eles vier a caber ensinarem uns aos outros, …perdermos nossa dominação como juízes únicos de doutrina e disciplina'. Radicais como Winstanley e Coppe não foram negligentes em enfatizar e em pormenorizar tais textos. 'Ordeno a você que deixe Israel sair em liberdade'. 'Visto que as Escrituras ameaçam miséria para os homens ricos ... seguramente todas essas ameaças concretizar-se-ão materialmente, pois eles serão destituídos de tudo o que têm'. 'Porque o sol se levanta com seu ardente calor, e a erva seca, e a sua flor cai... assim também se murchará o rico em seus caminhos' (Tiago I.9-11)....
Levellers and other radicals opposed 'servile tenures' like copyhold, which they tried to get abolished, and the custom of primogeniture, which led to consolidation of estates in the hands of a few at the expense of the many. The words 'birthright' and 'inheritance', which figure largely in the story of Esau and Jacob, were associated in the seventeenth century with land. 122
Niveladores e outros radicais opunham-se a 'posse servil de terra' como a posse por enfiteuse, que tentaram fazer abolir, e a tradição da primogenitura, que levava a consolidação dos imóveis nas mãos de uns poucos a expensas dos muitos. As expressões 'direito de nascimento' e 'herança', que figuram amplamente na história de Esaú e Jacó, estavam associadas, no século dezessete, à terra. 122
As might be expected, radical lay readings of the Bible tended to reflect the economic and political issues they brought with them: “...in the forties uneducated men and women read back into the Bible themselves and their problems, and the problems of their communities, and found Biblical answers there, which they could discuss with others who shared the same problems.” 123
Como seria de esperar, leituras leigas radicais da Bíblia tendiam a refletir as questões econômicas e políticas que traziam consigo: “...nos quarenta, homens e mulheres sem instrução viam na Bíblia eles próprios e seus problemas, e os problemas de suas comunidades, e encontravam ali respostas bíblicas, que podiam discutir com outras pessoas que compartiam os mesmos problemas.” 123
As also might be expected, the Biblical raw material of the Jubilee year and the Millennium were put to radical uses in 17th century England.
Como também seria de esperar, à matéria-prima bíblica do ano do Jubileu e do Milênio foram emprestados usos radicais na Inglaterra do século 17.
Preachers of Fast Sermons also accepted the connection of the Jubilee with the millennium. The Scot George Gillespie, preaching to the House of Commons on 27 March 1644, spoke of 'the acceptable year of Israel's jubilee, and the day of vengeance upon Antichrist', which was 'now coming and is not far off'.... In February 1649-50 Vavasor Powell declared that 'this year 1650... is to be the saints' year of jubilee', according to the interpretation of 'most godly writers upon Daniel'. Bunyan appears to equate the Jubilee with the day of Judgment, which he expected in the near future.
Pregadores de Sermões do Jejum também aceitavam a conexão do Jubileu com o Milênio. O escocês George Gillespie, pregando à Câmara dos Comuns em 27 de março de 1644, falou do 'alvissareiro ano do jubileu de Israel, e do dia de desforra contra o Anticristo', que estava 'agora chegando e não demoraria muito'.... Em fevereiro de 1649-50 Vavasor Powell declarou que 'este ano de 1650... deverá ser o ano do jubileu dos santos', de acordo com a interpretação dos 'mais pios escritores acerca de Daniel'. Bunyan parece identificar o Jubileu com o dia do Juízo, que ele esperava em futuro próximo.
In what appears to be a rather liberal interpretation of Leviticus XXV, the
No que parece interpretação bastante liberal de Levítico 25, o
122 Ibid., pp. 163-164.
123 Ibid., p. 199.
122 Ibid., pp. 163-164.
123 Ibid., p. 199.
near-Digger pamphlet Light Shining in Buckinghamshire (December 1648) declared that 'in Israel, if a man were poor, then a public maintenance and stock was to be provided to raise him again. So would all bishops' lands, forest lands and crown lands do in our land, which the apostate Parliament men give to one another, and to maintain the needless thing called a King. And every seven years the whole land was for the poor, the fatherless, widows and strangers, and at every crop a portion allowed them'. William Aspinwall in 1656 called for the cancellation of debts after seven years, in accordance with Old Testament law, which would be the only authority in the millennium. 124
panfleto quase-escavador Luz Reluzindo em Buckinghamshire (dezembro de 1648) declarava que, 'em Israel, se homem fosse pobre, eram-lhe devidos cuidados públicos e mantimentos públicos para que se reerguesse. Para isso mesmo serviriam todas as terras dos bispos, terras de florestas e terras da coroa em nosso país, que o homens apóstatas do Parlamento deram uns aos outros, e para manterem essa coisa desnecessária chamada de Rei. E cada sete anos toda a terra era para os pobres, os órfãos, viúvas e estranhos, e a cada colheita uma porção era separada para eles'. Em 1656, William Aspinwall demandou publicamente o cancelamento das dívidas após sete anos, de acordo com a lei do Velho Testamento, que seria a única autoridade no milênio. 124
It's important to remember that, for the people making such appeals to Scripture, they were not “merely playful, poetic analogies.” As Hill argues,
É importante lembrar que, para as pessoas que faziam tais apelos à Escritura, estes não eram “meramente analogias entretenedoras e poéticas.” Como argumenta Hill,
They are serious, because of their sacred origin. To say that Cain is in all great landlords is a declaration of war. To compare the last Levellers shot (at Burford) with Abel amounts to saying that the generals are like Cain, beyond the pale of humanity....
Eles são sérios, dada sua origem sagrada. Dizer que Caim está presente em todos os grandes arrendadores é uma declaração de guerra. Comparar os últimos niveladores fuzilados (em Burford) a Abel equivale a dizer que os generais são como Caim, desbordando dos limites da humanidade....
After 1640 the collapse of censorship and the incursion of 'illiterate' radicals into politics ensured a more direct approach, a sharper tone. Biblical myths were put to new uses. Cain and Abel, Esau and Jacob, no longer merely illustrated the workings of God's will in predestining some to eternal life and others to reprobation. Abel and Jacob now represented the common people. Cain and Esau were their oppressors, here and now. 125
Depois de 1640, o colapso da censura e a incursão de radicais 'analfabetos' na politica asseguraram abordagem mais direta, tom mais viperino. A mitos bíblicos foram emprestados novos usos. Caim e Abel, Esaú e Jacó, não mais meramente ilustravam o modo de atuação da vontade de Deus em predestinar algumas pessoas para a vida eterna e outras para para a perdição. Abel e Jacó agora representavam as pessoas comuns. Caim e Esaú eram seus opressores, aqui e agora. 125
To put things in Scott's terms, there is a close parallel between the legible forms of organization in both church and state; and the social strata drawn to the radical sects had a large whiff of Zomianism to them.
Para colocar as coisas na terminologia de Scott, há estreito paralelo entre as formas legíveis de organização tanto na igreja quanto no estado; e os estratos sociais atraídos para as seitas radicais exibiam fortes traços de zomianismo.
A quite different sort of masterless men were the protestant sectaries. These had as it were chosen the condition of masterlessness by opting out of the state church, so closely modelled on the hierarchical structure of society, so tightly controlled by parson and squire. Sects were strongest in the towns, where they created  hospitable communities for men, often immigrants, who aspired to keep themselves above the level of casual labor and pauperism.... 126
Já tipo bem diferente de homens não subordinados a senhores era o dos sectários protestantes. Estes haviam, por assim dizer, optado pela condição de homens não subalternos a senhores mediante escolherem não participar da igreja estatal, tão fielmente modelada segundo a estrutura hierárquica da sociedade, tão cerradamente controlada por pároco e nobre rural. As seitas eram mais fortes nas pequenas cidades, onde criavam comunidades acolhedoras para homens, amiúde imigrantes, que aspiravam a manter-se acima do nível do trabalho fortuito e do pauperismo.... 126
124 Ibid., p. 165.
125 Ibid., pp. 245-246.
126 Hill, The World Turned Upside Down, p. 41.
124 Ibid., p. 165.
125 Ibid., pp. 245-246.
126 Hill, O Mundo Virado de Cabeça para Baixo, p. 41.
The rural counterparts of the London poor were the “cottagers and squatters on the commons, wastes and in forests,” living on the margins of the agricultural economy and outside the control of the landed classes. These were the people “idealized in the ballads of Robin Hood.” 127 Itinerant craftsmen, traveling from village to village in search of work and spreading their heresies as they went, round out the picture. 128 The moors and fens swarmed with radical puritans, witches, Levellers and Quakers. 129
As contrapartes rurais dos pobres de Londres eram os “habitantes de casas humildes e pessoas sem títulos de terra nas terras comuns, terras inférteis e florestas,” vivendo às margens da economia agrícola e fora do controle das classes grandes proprietárias de terrass. Eram as pessoas “idealizadas nas baladas de Robin Hood.” 127 Artífices itinerantes, viajando de vila em vila em busca de trabalho, e que disseminavam suas heresias ao fazê-lo, completavam o quadro. 128 Os páramos e brejais estavam eivados de puritanos radicais, bruxas, niveladores e quakers. 129
Beneath the surface stability of rural England..., the vast placid open fields which catch the eye, was the seething mobility of forest squatters, itinerant craftsmen and building laborers, unemployed men and women seeking work, strolling players, minstrels and jugglers, pedlars and quack doctors, gipsies, vagabonds, tramps; congregated especially in London and the big cities, but also with footholds wherever newly-squatted areas escaped from the machinery of the parish or in old-squatted areas where labour was in demand....
Por baixo da superfície da Inglaterra rural..., dos vastos plácidos campos abertos que cativam os olhos, estava a mobilidade em ebulição dos habitantes sem título de propriedade da floresta, artífices itinerantes e trabalhadores de construção, homens desempregados e mulheres em busca de trabalho, grupos itinerantes de teatro, menestréis e prestímanos, mascates e charlatães, ciganos, andarilhos, vagabundos; congregados especialmente em Londres e nas grandes cidades, mas também com bases em onde quer que  áreas recentemente apossadas escapassem do maquinário da paróquia ou em áreas de havia muito apossadas onde labor estivesse em demanda....
The eternally unsuccessful quest by J.P.s to suppress unlicensed ale-houses was in part aimed at controlling these mobile masses, which might contain disaffected elements, separatists, itinerant preachers. 130
A eternamente malsucedida tentativa dos juízes de paz de suprimirem tavernas sem licença estava, em parte, assestada para controlar aquelas massas móveis, que poderiam incluir pessoas descontentes, separatistas, pregadores itinerantes. 130
Enclosure and drainage, like the “strategic hamlets” in South Vietnam, was a deliberate ploy to render this mobile, marginal population legible to the state and the landed classes who desired to extract a surplus from them with greater ease. 131
Cerco e drenagem, como as “aldeias estragégicas” no Vietnã do Sul, eram manobra deliberada para tornar aquela população móvel e marginal legível para o estado e para as classes fundiárias que desejavam extrair excedente dela com maior facilidade. 131
The religious concepts of the superior classes were appropriated and recuperated by the lower classes even within the English Revolution. Although they made it clear they intended them to be of limited application (“When we mention the people..., we do not mean the confused promiscuous body of the people”), the ideas of popular sovereignty were originally used by the Presbyterian and Independent parties of the gentry to undermine the king's claim of divine right were quickly adapted by the lower classes—like Leveller agitators in the army and in London—for use
Os conceitos religiosos das classes superiores foram apropriados e recuperados pelas classes inferiores mesmo dentro da Revolução Inglesa. Embora os partidos Presbiteriano e Independente da pequena nobreza, interessados em solapar a reivindicação do rei de direito divino, tivessem deixado claro que pretendiam aplicação limitada da ideia de soberania popular (“Quando mencionamos o povo..., não nos referimos à confusa massa promíscua do povo”), tal ideia foi rapidamente adaptada pelas classes mais baixas — como os agitadores niveladores no exército e em Londres — para uso
127 Ibid., p. 43.
128 Ibid., p. 45.
129 Ibid., pp. 46-47.
130 Ibid., p. 49.
131 Ibid., pp. 52-53.
127 Ibid., p. 43.
128 Ibid., p. 45.
129 Ibid., pp. 46-47.
130 Ibid., p. 49.
131 Ibid., pp. 52-53.
against the gentry. 132 The myth of a pre- Norman Anglo-Saxon idyll, likewise used by the anti-royalist gentry for very limited purposes, was also used to much more radical effect by the lower orders. 133
contra a pequena nobreza. 132 O mito de um idílio pré-normando anglo-saxão, analogamente usado pela pequena nobreza contrária à realeza para propósitos muito limitados, foi também usado para efeito muito mais radical pelas classes sociais inferiores. 133
The concept of social revolution also emerged in the forties and fifties, in Biblical phrases like 'the world turned upside down' and Ezekiel's 'overturn, overturn, overturn'. Thomas Manton in 1648 recognized that 'the levelling humour is no new thing in the Church of God', instancing the rising of Korah, Dathan and Abiram against Moses (Numbers XVI.3). 'Thus the wicked reason against God's ordinance', the Geneva margin commented on this passage. Quakers and William Aspinwall applied to their own activities the phrase 'the world turned upside down'. Such phrases normally sounded hostile in the mouths of the respectable. James I, for instance, had used 'leveller' in the sense of 'anti-monarchist'. Ballads on 'The World Turned Upside Down' depicted it as a nonsensical inversion of deferential normality. But George Wither saw Habakkuk and Ezekiel as predecessors of the Quakers. 134
O conceito de revolução social também tornou-se conspícuo nos quarenta e cinquenta, em frases bíblicas tais como 'o mundo foi virado de cabeça para baixo' e na de Ezequiel 'subversão, subversão, subversão'. Thomas Manton, em 1648, reconhecia que 'o estado de espírito nivelador não é coisa nova na Igreja de Deus', citando como exemplo o levante de Corá, Datã e Abirão contra Moisés (Números 16:3). 'Esse pois o motivo pernicioso contra o decreto de Deus,' comenta a nota marginal de Genebra acerca dessa passagem. Quakers e William Aspinwall aplicaram a suas próprias atividades a frase 'o mundo virado de cabeça para baixo'. Tais frases normalmente soavam hostis nas bocas dos respeitáveis. James I, por exemplo, havia usado 'nivelador' no sentido de 'antimonarquista'. Baladas acerca de 'O Mundo Virado de Cabeça para Baixo' retratavam-no como inversão absurda de normalidade deferencial. George Wither, porém, via Habacuque e Ezequiel como predecessores dos quakers. 134
The Leveller Winstanley used the Biblical story of Esau and Jacob as a prooftext for agrarian reform:
O nivelador Winstanley usou a histórica bíblica de Esaú e Jacó como texto de apoio à reforma agrária:
'The earth', declared Winstanley, 'was never made by God that the younger brother should not live upon the earth unless he would work for and pay his elder brother rent for the earth.... England cannot be a free commonwealth till this bondage be taken away'. Monarchy and the House of Lords have been abolished: 'now step two steps further, and take away the power of lords of manors and of tithing priests'. Land is 'everyone's birthright' said Winstanley in The Law of Freedom.... 'Kingly government', under which the 'younger brother's creation birthright is taken from him, 'may well be called the government of highwaymen'. It 'makes one brother a lord and another a servant while they are in their mother's womb'. The doctrine of rewards and punishments after death is a way of terrifying the younger brother into letting go 'his hold in the earth' and submitting 'to be a slave to his brother for fear of damnation in hell after death'. Those who preach such doctrines aim only 'to hinder Christ from rising, and to keep Jacob under to make him a slave to the man of the flesh'. 135
'A terra', declarou Winstanley, 'nunca foi feita por Deus de tal maneira que o irmão mais moço só pudesse viver sobre a terra se pagasse a seu irmão mais velho aluguel por ela.... A Inglaterra só poderá ser comunidade indepentente se essa servidão for extinta'. A monarquia e a Câmara dos Lordes foram abolidas: 'agora demos dois passos à frente, e extingamos o poder dos senhores de solares e de padres recebedores de dízimos'. A terra é 'direito de nascença de todo mundo,' disse Winstanley em A Lei da Liberdade.... 'O governo do rei', no qual o 'direito de nascimento da criação do irmão mais moço é tirado dele, 'bem pode ser chamado o governo dos salteadores de estrada'. Ele 'torna um irmão lorde, e outro servo, enquanto ainda estão no útero da mãe'. A doutrina de recompensas e punições após a morte é forma de aterrorizar o irmão mais moço para que ele abdique de 'seu poder na terra' e restrinja-se 'a ser escravo de seu irmão por medo de condenação ao inferno após a morte'. Aqueles que pregam tais doutrinas visam apenas a 'tolher Cristo de ressuscitar, e manter Jacó submetido para torná-lo escravo do homem da carne'. 135
132 Ibid., pp. 59-60.
133 Ibid. , p. 66.
134 Hill, The English Bible in the Seventeenth-Century Revolution, p. 201.
135 Ibid., p. 209.
132 Ibid., pp. 59-60.
133 Ibid. , p. 66.
134 Hill, A Bíblia Inglesa na Revolução do Século Dezessete, p. 201.
135 Ibid., p. 209.
He was echoed by other Digger pamphleteers, like the author of this 1650 broadside in Buckinghamshire: “Cain is still alive in all great landlords.... The Lord hath set Cain's mark upon lords of manors for their oppressions, cheating and robbery'. 136 Radicals also made widespread use of Nimrod Ahab, Rehoboam, and other tyrants as types for all kings and landlords. 137
A ele fizeram eco outros panfletários escavadores, como o autor dessa invectiva de 1650 em Buckinghamshire: “Caim ainda está vivo em todos os grandes arrendadores.... O Senhor colocou a marca de Caim nos donos de solares por causa das opressões deles, seus embustes e roubos'. 136 Radicais também fizeram amplo uso de Ninrode, Acabe, Roboão e outros tiranos como tipificadores de todos os reis e arrendadores. 137
The Lollard appropriation of concepts continued to resonate with radical movements into the 18th and 19th centuries. Many are familiar with the Jubilee reference (“Proclaim liberty throughout the land...”) on the Liberty Bell. In the 19th century,
A apropriação de conceitos dos lollardos continuou a reverberar em movimentos radicais adentrando os séculos 18 e 19. Muitas pessoas estão familiarizadas com a referência ao Jubileu (“Proclamai emancipação por toda a terra...”) no Sino da Emancipação. No século 19,
'Jubilee' was used by William Benbow for a national strike, 'a grand national holiday'. 'Sir William Courtenay', leader of 'the last agricultural labourers' rising' in 1838, told his followers that 'the great jubilee was to come, and we must be with 'em'. 138
O 'Jubileu' foi usado por William Benbow para efeito de greve nacional, 'um grande feriado nacional'. 'Sir William Courtenay', líder do 'levante dos últimos trabalhadores agrícolas' em 1838, disse a seus seguidores que 'o grande jubileu está programado para vir, e nós temos de estar com 'eles'. 138
It's as good a time as any, here in the context of Christopher Hill, to remark on the imperative of avoiding condescension when comparing “religious” ideologies of liberation to the “scientific” or “politicial” ideologies of the post-Enlightenment era. James Scott, in the context of Zomian religion, argues against “exoticizing” prophetic rebellions and treating them as somehow less rational or otherwise fundamentally different in kind from Western revolutionary movements:
É hora tão boa quanto qualquer outra, aqui no contexto de Christopher Hill, para notar o imperativo de evitarmos assumir atitude soberba quando comparando ideologias “religiosas” de libertação com as ideologias “científicas” ou “políticas” da era pós-Iluminismo. James Scott, no contexto da religião zomiana, argumenta contra “ver como exóticas” rebeliões proféticas e tratá-las como de alguma forma menos racionais ou, por outro lado, de natureza fundamentalmente diferente da de movimentos revolucionários ocidentais:
...virtually all popular struggles for power that today would qualify as “revolutionary” were, before the last quarter of the eighteenth century, generally understood in a religious idiom. Popular mass politics was religion, and religion was political. To paraphrase Marc Bloch, millennial revolt was as natural to the seigneurial (feudal) world as strikes, let us say, are to large-scale capitalism. Before the first two avowedly secular revolutions in North America and France in 1776 and 1789, virtually all mass political movements expressed their aspirations in religious terms. Ideas of justice and of rights and, indeed, what we might today call “class consciousness” were religiously phrased. 139
...praticamente todas as lutas populares pelo poder que, hoje, seriam qualificadas como “revolucionárias” eram, antes do último quarto do século dezoito, geralmente entendidas em jargão religioso. A política de massa aceita era a religião, e a religião era política. Para parafrasear Marc Bloch, a revolta milenária era tão natural para o mundo senhorial (feudal) quanto greves, digamos, o são para o capitalismo de larga escala. Antes das duas primeiras confessamente seculares revoluções na América do Norte e na França em 1776 e 1789, praticamente todos os movimentos políticos de massa expressavam suas aspirações em termos religiosos. Ideias de justiça e de direitos e, com efeito, o que poderíamos hoje chamar de “consciência de classe” eram fraseadas religiosamente. 139
...Commonly,  [prophetic]  movements  are  often  treated  as  a
...Usualmente, movimentos  [proféticos] são amiúde tratados como 
136 Ibid., p. 210.
137 Ibid. , pp. 218-219.
138 Hill, The English Bible in the Seventeenth-Century Revolution, p. 167.
139 Scott, The Art of Not Being Governed, p. 294.
136 Ibid., p. 210.
137 Ibid. , pp. 218-219.
138 Hill, A Bíblia Inglesa na Revolução do Século Dezessete, p. 167.
139 Scott, A Arte de Não Ser Governado, p. 294.


No comments:

Post a Comment