Sunday, January 12, 2014

C4SS - Destroying the Master's House With the Master's Tools: Some Notes on the Libertarian Theory of Ideology - Pages 16-20


ENGLISH
PORTUGUÊS
Center for a Stateless Society
Centro por uma Sociedade Sem Estado
A Left Market Anarchist Think Tank and Media Center
Centro de Políticas e de Mídia Esquerdista Anarquista de Mercado
Destroying the Master's House With the Master's Tools: Some Notes on the Libertarian Theory of Ideology
Destruição da Casa do Senhor Com as Ferramentas do Senhor: Algumas Notas acerca da Teoria Libertária da Ideologia
Kevin Carson
Kevin Carson
Center for a Stateless Society Paper No. 15 (First Half 2013)
Centro por uma Sociedade sem Estado Paper No. 15 (Primeiro Semestre de 2013)
are these promises to be understood, have they been carried out, were they made in good faith, who is to enforce them? Without elaborating, it is reasonably clear that some of the most striking episodes of violent conflict have occurred between a dominant elite and a rank-and-file mass of subordinates seeking objectives that could, in principle, be accommodated within the prevailing social order.46
devem essa promessas serem entendidas, foram cumpridas, foram feitas de boa fé, quem as fará cumprir? Sem estendermo-nos, é razoavelmente claro que alguns dos mais notáveis episódios de conflito violento ocorreram entre uma elite dominante e massa comum de subordinados buscando objetivos que poderiam, em princípio, ser acomodados internamente à ordem social prevalecente.46
In fact the great mass of popular demands, in the periods of radicalization immediately preceding revolutions, have typically been reformist. The factory committees that spontaneously emerged in Russia in early 1917 were overwhelmingly concerned with wages, hours, accommodations like toilet facilities, grievance procedures, etc. But that did not stop them from rapidly evolving into tools of direct self-management, as the crisis progressed.
Em realidade a grande massa de demandas populares, nos períodos de radicalização imediatamente precedentes a revoluções, tem sido, tipicamente, reformista. As comissões de fábrica que surgiram espontaneamente na Rússia no início de 1917 estavam esmagadoramente preocupadas com salários, horas, acomodações tais como instalação de banheiros, procedimentos de agravo etc. Isso, porém, não impediu que elas evoluíssem rapidamente para tornarem-se ferramentas de autogerência direta, à medida que a crise progredia.
The point is simply that the subordinate classes to be found at the base of what we historically call revolutionary movements are typically seeking goals well within their understanding of the ruling ideology. “Falsely conscious” subjects are quite capable, it seems, of taking revolutionary action.47
O ponto é simplesmente que as classes subordinadas na base do que historicamente chamamos de movimentos revolucionários tipicamente perseguem objetivos bem inseridos no entendimento que têm da ideologia dominante. Sujeitos “falsamente conscientes” são bastante capazes, parece, de deflagrar ação revolucionária.47
Scott interprets Gramsci's analysis of hegemony as working “primarily at the level of thought as distinct from the level of action.”
Scott interpreta a análise de Gramsci da hegemonia como funcionando “precipuamente em nível do pensamento enquanto distinto do nível da ação.”
The anomaly, which the revolutionary party and its intelligentsia will hopefully resolve, is that the working class under capitalism is involved in concrete struggles with revolutionary implications but, because it is in the thrall of hegemonic social thought, is unable to draw revolutionary conclusions from its actions. It is this dominated consciousness that, Gramsci claims, has prevented the working class from drawing the radical consequences inherent in much of its action:
A anomalia, que se espera o partido revolucionário e sua intelligentsia resolvam, é que a classe trabalhadora, sob o capitalismo, está envolvida em lutas concretas com implicações revolucionárias mas, por causa de estar escravizada ao pensamento social hegemônico, é incapaz de tirar conclusões revolucionárias de suas ações. É essa consciência dominada, assevera Gramsci, que tem impedido a classe trabalhadora de derivar as consequências radicais inerentes a grande parte de sua ação:
The active man-in-the-mass has a practical activity, but has no clear theoretical consciousness of his practical activity.... His theoretical consciousness can indeed be historically in opposition to his activity. One might almost say that he has two theoretical consciousnesses (or one contradictory consciousness): one which is implicit in his activity and which in reality unites him with all his fellow-workers in the practical
O homem ativo da massa tem uma atividade prática, mas não tem consciência teórica clara de sua atividade prática.... Sua consciência teórica pode com efeito estar historicamente em oposição a sua atividade. Quase é possível dizer que ele tem duas consciências teóricas (ou uma consciência contraditória): uma que é implícita a sua atividade e que em realidade une-o a todos os seus companheiros trabalhadores na transformação prática
46 Scott, Domination and the Art of Resistance, p. 77. 47 Ibid., pp. 77-78.
46 Scott, Domínio e a Arte da Resistência, p. 77.
47 Ibid., pp. 77-78.
transformation of the real world; and one, superficially explicit or verbal, which he has inherited from the past and uncritically absorbed. But this verbal conception of not without consequences... the contradictory state of consciousness does [often] not permit of any action, any decision, or any choice, and produces a condition of moral and political passivity.
do mundo real; e uma, superficialmente explícita ou verbal, que ele herdou do passado e absorveu não criticamente. Essa concepção verbal, contudo, não é sem consequência... o estado contraditório de consciência [amiúde] não permite qualquer ação, qualquer decisão, ou qualquer escolha, e produz condição de passividade moral e política.
We have explored, however, something of the imaginative capacity of subordinate groups to reverse or negate dominant ideologies. So common is this pattern that it is plausible to consider it part and parcel of the religiopolitical equipment of historically disadvantaged groups. Other things equal, it is therefore more accurate to consider subordinate classes less constrained at the level of thought and ideology, since they can in secluded settings speak with comparative safety, and more constrained at the level of political action and struggle, where the daily exercise of power sharply limits the options available to them. To put it crudely, it would ordinarily be suicide for serfs to set about to murder their lords and abolish the seigneurial regime; it is, however, plausible for them to imagine and talk about such aspirations providing they are discreet about it.48
Já exploramos, contudo, algo da capacidade imaginativa de grupos subordinados para reverter ou negar ideologias dominantes. Tão comum é esse padrão que se torna plausível considerá-lo parte essencial do equipamento religiopolítico de grupos historicamente em circunstâncias desfavoráveis. Sendo as outras coisas iguais, é portanto mais exato considerar as classes subordinadas menos restringidas no nível de pensamento e ideologia, visto que elas podem, em lugares isolados, falar com relativa segurança, e mais restringidas no nível da ação e da luta política, onde o exercício cotidiano do poder limita agudamente as opções para ela disponíveis. Para dizer de modo cru, será ordinariamente suicídio servos porem-se a caminho para assassinar seus senhores e extinguir o regime senhorial; é, porém, plausível eles imaginarem e falarem acerca de tais aspirações desde que sejam discretos ao fazê-lo.48
Despite Orwell's rhetorical excesses regarding the Eleventh Edition of the Newspeak Dictionary in 1984, it is impossible to prune language of concepts in such a way as to render a subordinate class incapable of articulating criticism of a dominant ideology. Concepts are far too easily adapted.
A despeito dos excessos retóricos de Orwell no tocante à Décima-Primeira Edição do Dicionário da Novilíngua no 1984, é impossível desbastar a língua de conceitos de maneira a tornar a classe subordinada incapaz de formular críticas a uma ideologia dominante. Conceitos são demasiadamente facilmente adaptáveis.
Official ideologies can, in fact, very easily be stood on their heads and turned into weapons of radical opposition to the existing social order. A good example is the popular Russian belief in the Tsar-Deliverer, who would save his people from oppression. In the standard form of the myth, the good Tsar was held captive by wicked counselors and officials who kept him in ignorance of the true suffering of his people. Sometimes the myth went so far as to postulate that the throne had been usurped by a false Tsar. Either way, the Little Father circumvented the captivity of the unjust regime and traveled in disguise as a pilgrim among his people, where he witnessed first-hand their suffering at the hands of wicked officials and landlords. At a climactic point, the Little Father reveals himself as Tsar, reclaims the throne, punishes his wicked counselors, and institutes justice for the peasantry. This recurring myth was at the heart of the major serf uprisings in Russia,
As ideologias oficiais podem, na verdade, muito facilmente ser subvertidas e tornadas em armas de oposição radical à ordem social existente. Bom exemplo é a crença popular russa no Tsar-Libertador, que salvaria seu povo da opressão. Na forma padrão do mito, o bom Tsar foi mantido cativo por conselheiros e autoridades malévolos, que o mantiveram em ignorância do verdadeiro sofrimento de seu povo. Por vezes o mito foi tão longe a ponto de postular que o trono havia sido usurpado por um falso Tsar. De qualquer modo, o Pequeno Pai contornou o cativeiro do regime injusto e viajou disfarçado como peregrino entre seu povo, onde testemunhou em primeira mão seu sofrimento nas mãos de autoridades e arrendadores malvados. Num ponto clímax, o Pequeno Pai revela-se como o Tsar, reclama o trono, pune seus maléficos conselheiros, e institui justiça para os camponeses. Esse mito recorrente esteve no cerne dos principais levantes de servos na Rússia,
48 Ibid., pp. 90-91.
48 Ibid., pp. 90-91.
with the peasants either resisting rents and corvees in the name of a secret ukaz from the Little Father which had been suppressed by wicked officials, or rising in support of a pretender who claimed to be the true Tsar. As late as 1902, Ukrainian rebels defended themselves before a magistrate by claiming to act in obedience to an ukaz by the Tsar which authorized them to requisition grain from the gentry.49
com os camponeses ou resistindo a aluguéis e a corveias em nome de um ucasse do Pequeno Pai que havia sido suprimido por autoridades malévolas, ou levantando-se em apoio a pretendente que asseverava ser o verdadeiro Tsar. Tão tardiamente quanto em 1902, rebeldes ucranianos defenderam-se perante um magistrado mediante afirmarem agir em obediência ucasse do Tsar que autorizava-os a requisição de grãos da pequena nobreza.49
In a form of symbolic jiujitsu, an apparently conservative myth counseling passivity becomes a basis for defiance and rebellion that is, in turn, publicly justified by faithful allegiance to the monarch!... As Field concludes, “Naive or not, the peasants professed their faith in the Tsar in forms, and only in those forms, that corresponded to their interests. Peasant leaders, finding the myth ready to hand in its folkloric expressions, used it to arouse, galvanize, and unify other peasants.”50
Numa espécie de jiu-jitsu simbólico, mito aparentemente conservador aconselhador de passividade torna-se base para resistência aberta e rebelião que é, por sua vez, publicamente justificada por fiel lealdade ao monarca!... Como conclui Field, “Ingênuos ou não, os camponeses professavam sua fé no Tsar em formas, e apenas naquelas formas, que correspondiam a seus interesses. Líderes camponeses, descobrindo que o mito estava pronto para dar vazão a suas expressões folclóricas, usaram-no para excitar, galvanizar e unificar outros camponeses.”50
Ruled populations can challenge the hegemonic ideology with a counter-ideology by an expedient as simple as standing it on its head. Scott objects to the assumption that a hegemonic ideology, by suppressing knowledge of other possible social arrangements, “normalizes” an existing system of power and makes its replacement unimaginable.
Populações dominadas podem desafiar a ideologia hegemônica com uma contraideologia por um expediente tão simples quanto inverter-lhe o sinal. Scott objeta à assunção de que uma ideologia hegemônica, mediante suprimir o conhecimento de outros arranjos sociais possíveis, “normaliza” um sistema existente de poder e torna sua substituição inimaginável.
It is... mistaken in assuming that the absence of actual knowledge of alternative social arrangements produces automatically the naturalization of the present, however hated that present may be. Consider two small feats of imagination that countless numbers of subordinate groups have historically performed. First, while the serf, the slave, and the untouchable may have difficulty imagining other arrangements than serfdom, slavery, and the caste system, they will certainly have no trouble imagining a total reversal of the existing distribution of status and rewards. The millennial theme of a world turned upside down, a world in which the last shall be first and the first last, can be found in nearly every major cultural tradition in which inequalities of power, wealth, and status have been pronounced.... These collective hidden transcripts from the fantasy life of subordinate groups are not merely abstract exercises. They are embedded... in innumerable ritual practices (for example, carnival in Catholic countries, the Feast of Krishna in India, the Saturnalia in classical Rome, the water festival in Buddhist Southeast Asia), and they have provided the ideological basis of many revolts.
É... equivocado ao assumir que a ausência de conhecimento real de arranjos sociais alternativos produz automaticamente a naturalização do presente, por mais odioso que o presente possa ser. Consideremos dois pequenos feitos da imaginação que incontável número de grupos subordinados tem realizado historicamente. Primeiro, embora o servo, o escravo, e o intocável possam ter dificuldade e imaginar outros arranjos que não a servidão, a escravatura, e o sistema de castas, eles certamente não terão dificuldade em imaginar uma reversão total da distribuição existente de status e recompensas. O tema milenário de um mundo virado de cabeça para baixo, um mundo no qual os últimos serão os primeiros e os primeiros os últimos, pode ser encontrado em praticamente toda grande tradição cultura na qual desigualdades de poder, de riqueza e de status tenham sido pronunciadas.... Essas transcrições coletivas ocultas do vida de fantasia de grupos subordinados não são meramente exercícios abstratos. Estão incrustadas... em inumeráveis práticas rituais (por exemplo, o carnaval em países católicos, a Celebração de Krishna na Índia, a Saturnália na Roma clássica, o festival da água no Sudeste Asiático budista), e têm proporcionado a base ideológica de muitas revoltas.
49 Ibid., pp. 97-98.
50 Ibid., p. 98.  
49 Ibid., pp. 97-98.
50 Ibid., p. 98.
The second historical achievement of popular imagination is to negate the existing social order. Without ever having set foot outside a stratified society, subordinate groups can, and have, imagined the absence of the distinctions they find so erroneous. The famous ditty that comes to us from the English Peasants' Revolt of 1381, “When Adam delved and Eve span, who was then the gentleman,” was imagining a world without aristocrats or gentry. In the fifteenth century the Taborites anticipated both a radical equality and the labor theory of value: “Princes, ecclesiastical and secular alike, and counts and knights should only possess as much as common folk, then everyone would have enough. The time will come when princes and lords will work for their daily bread”.... Most traditional utopian beliefs can, in fact, be understood as a more or less systematic negation of an existing pattern of exploitation and status degradation as it is experienced by subordinate groups. If the peasantry is beset by officials collecting taxes, by lords collecting crops and labor dues, by priests collecting tithes, and by poor crops, their utopia is likely to envision a life without taxes and duties and tithes, and with an abundant, self-yielding nature. Utopian thought of this kind has typically been cast in disguised or allegorical forms in part because its open declaration would be considered revolutionary. What is beyond doubt is that millennial beliefs and expectations have often provided, before the modern era, a most important set of mobilizing ideas behind large-scale rebellions when they did occur.51
O segundo feito histórico da imaginação popular é negar a existência da ordem social. Sem terem jamais colocado pé fora de uma sociedade estratificada, grupos subordinados podem ter, e têm, imaginado a ausência das distinções que consideram tão errôneas. A velha adorável cantiga que nos vem da Revolta dos Camponeses Ingleses de 1381, “Quando Adão rebuscava e Eva fiava, quem então era o gentil-homem,” imaginava um mundo sem aristocratas ou pequena nobreza. No século quinze os Taboritas previram tanto igualdade radical quanto a teoria do valor-trabalho: “Príncipes, tanto eclesiásticos quanto seculares, e condes e cavaleiros andantes deveriam possuir apenas o que as pessoas comuns possuem, e então todos teriam o suficiente. Tempo virá quando príncipes e lordes trabalharão por seu pão de cada dia”.... A maior parte das crenças utópicas tradicionais pode, com efeito, ser entendida como negação mais ou menos sistemática de um padrão existente de exploração e da degradação de status tal como vivida por grupos subordinados. Se o campesinato é acossado por autoridades que coletam tributos, por lordes que coletam produção agrícola e impostos em trabalho, por sacerdotes que coletam dízimos, e por colheitas magras, a utopia dele provavelmente visionará uma vida sem tributos e taxas e dízimos, e com natureza abundantes e capaz de produzir por si própria. Pensamentos utópicos desse tipo foram usualmente ventilados em formas disfarçadas ou alegóricas, em parte porque sua manifestação descerrada seria considerada revolucionária. O que está além de dúvida é que crenças e expectativas milenárias amiúde proporcionaram, antes da época moderna, conjunto extremamente importante de ideias mobilizadoras subjacentes a rebeliões de larga escala, quando estas ocorreram.51
In class societies throughout history—even comparatively stable ones—the idea of a “world turned upside down” has persisted among the peasantry. Jubilee year originated as the practice of a communal peasant society with an Open Field system, but it persisted (much like the Good Laws of King Alfred and the myth of the Norman Yoke) as the basis of an insurrectionist ideology long after it had ceased to have any actual legal effect on current practices by the landed classes.
Em sociedades de classe ao longo da história — mesmo quando tais sociedades relativamente estáveis — a ideia de um “mundo virado de cabeça para baixo” tem persistido entre o campesinato. O ano do jubileu originou-se como prática de sociedade comunal camponesa com sistema de Campo Aberto, mas persistiu (muito como as Boas Leis do Rei Alfredo e o mito do Jugo Normando) como base de uma ideologia insurreicionista muito depois de ter cessado de ter qualquer efeito jurídico sobre as práticas correntes das classes proprietárias de terras.
This inversion was at the heart of such things as Fools Day (something very like it was probably the ancestor of Greek comedy) . And the inversion, once conceived of as an occasional phenomenon, could be extrapolated into the permanent basis of society:
Essa inversão estava no âmago de coisas tais como o Dia dos Parvos/Dia da Mentira (algo muito parecido com ele era provavelmente o ancestral da Comédia Grega). E a inversão, uma vez concebida como fenômeno ocasional, podia ser extrapolada para tornar-se a base permanente da sociedade:
...foolery had a function in medieval society. There was a convention that on certain set occasions—Shrove Tuesday, the Feasts of Fools, All
...a parvoíce tinha função na sociedade medieval. Havia uma convenção segundo a qual em certas ocasiões determinadas — Terça-Feira da Absolvição Mediante Confissão e Penitência, as Celebrações de Dignificação dos Parvos, o Dia de Todos
51 Ibid., pp. 80-81.
51 Ibid., pp. 80-81.
Fools Day and others—the social hierarchy and the social decencies could be turned upside.down. It was a safety-valve: social tensions were released by the occasional bouleversement; the social order seemed perhaps that much more tolerable. What was new in the seventeenth century was the idea that the world might be permanently turned upside down: that the dream world of the Land of Cockayne or the kingdom of heaven might be attainable on earth now.52
os Parvos e outras — a hierarquia social e as the social hierarchy e as exigências aceitas de comportamento social respeitável podiam ser viradas do avesso. Era uma válvula de segurança: tensões sociais eram liberadas pela inversão social ocasional; a ordem social parecia talvez nessa medida muito mais tolerável. O que foi novo no século dezessete foi a ideia de que o mundo poderia ser virado do avesso permanentemente: de que o mundo sonhado da Terra de Cockayne ou o reino dos céus poderia ser atingível na terra já.52
For our purposes, what is most interesting about carnival is the way it allows certain things to be said, certain forms of social power to be exercised that are muted or suppressed outside this ritual sphere....
Para nossos propósitos, o mais interessante acerca do carnaval é a maneira pela qual ele permite que certas coisas sejam ditas, certas formas de poder social passíveis de serem exercidas que são abafadas ou suprimidas fora dessa esfera ritual....
...Much of the social aggression within carnival is directed at dominant figures, if for no other reason than the fact that such figures are, by virtue of their power, virtually immune from open criticism at other times.... Institutions as well as persons came under attack. The church, in particular, was an integral part of the ritual mockery of carnival. In fact, every conceivable sacred rite had its counterpart in a carnival parody.... Here was something of an open dialogue, suitably elusive, between a heterodox popular religion and an official hierarchy of piety....
...Muito da agressão social interna ao carnaval está dirigido contra figuras dominantes, se não por outra razão pelo fato de tais figuras serem, em virtude de seu poder, praticamente imunes a crítica aberta em outras ocasiões.... Instituições, tanto quanto pessoas, são postas sob ataque. A igreja, em particular, tornou-se parte fundamental do escárnio do carnaval. Com efeito, todo rito sagrado concebível ganhou sua contraparte numa paródia do carnaval.... Instaurou-se uma espécie de diálogo explícito, devidamente elusivo, entre uma religião popular heterodoxa e uma hieraquia oficial da piedade....
As one might reasonably expect, class and political antagonisms could also be aired through carnival techniques. David Gilmore's account of how the growing animosity in twentieth-century Andalusia between agricultural laborers and landowners affected carnival is instructive. Initially, both classes participated in carnival, the landowners tolerating the ridicule and satirical verses sung to them. As agrarian conditions worsened, the abuse and threats drove the landowners to withdraw and watch carnival from their balconies. For some time now the landowners actually leave town for the duration of carnival, abandoning it to their antagonists.53
Como se poderia razoavelmente esperar, antagonismos de classe e políticos puderam também ser publicamente expressados por meio de técnicas de carnaval. A descrição de David Gilmore acerca de como a crescente animosiade, na Andaluzia do século vinte, entre trabalhadores agrícolas e proprietários de terras, afetou o carnaval é instrutiva. Inicialmente, ambas as classes participavam do carnaval, com os donos de terras tolerando os versos ridícularizadores e satíricos cantados para eles. À medida que as condições agrárias foram piorando, o abuso e as ameças levaram os proprietários de terras a se retirarem e a assistir ao carnaval das sacadas. Já há algum tempo os proprietários de terras com efeito saem da cidade enquanto dura o carnaval, abandonando este a seus antagonistas.53
Structuralists tend to dismiss things like carnival as “safety valves” that preserve the system by diverting popular resentment into symbolic displays without altering the real structure of power. James Scott devotes a considerable amount of effort to countering the argument that “the offstage discourse of the powerless is either empty posturing or, worse, a substitute
Os estruturalistas tendem a negligenciar coisas tais como o carnaval considerando-as “válvulas de segurança” que preservam o sistema mediante desviar o ressentimento popular para exibições simbólicas sem alterar a estrutura real de poder. James Scott devota considerável porção de esforço para contrapor-se à argumentação segundo a qual “o discurso de bastidores dos sem poder é pose vazia ou, pior, sucedâneo
52 Christopher Hill, The World Turned Upside Down: Radical Ideas During the English Revolution (Penguin Books, 1972), pp. 16-17.
53 Scott, Domination and the Art of Resistance, pp. 173-174.
52 Christopher Hill, O Mundo Virado de Cabeça Para Baixo: Ideias Radicais Durante a Revolução Inglesa (Penguin Books, 1972), pp. 16-17.
53 Scott, Domínio e a Arte de Resistência, pp. 173-174.

No comments:

Post a Comment