Thursday, November 7, 2013

RBTH - What Russian scientists know about the cure for cancer


English
Português
Russia Beyond the Headlines
Rússia Além dos Títulos de Jornal
What Russian scientists know about the cure for cancer
O que os cientistas russos sabem acerca da cura do câncer
November 5, 2013 Yulia Gutova, special to RBTH
5 de novembro de 2013 Yulia Gutova, especial para o RBTH
Dozens of laboratories in Russia are working on various cancer treatments, and each one has its own secrets. RBTH asks Russian scientists about the latest advances and the current situation on the market for cancer drugs.
Grande número de laboratórios na Rússia está desenvolvendo diversos tratamentos para câncer, e cada um tem seus próprios segredos. O RBTH indaga cientistas russos acerca dos mais recentes avanços e da situação atual do mercado de remédios contra câncer.
Scientists hope to bring the new drug to clinical trials in two years’ time. Source: ITAR-TASS
Os cientistas esperam que o novo remédio seja utilizado em experimentos clínicos em dois anos. Fonte: ITAR-TASS
“Essentially, we synthesize new chemicals," said Anatoly Baryshnikov, head of the Institute of Experimental Diagnostics and Cancer Treatment. “We then study their ability to fight cancer, and turn them into usable drugs. One of the promising areas at the moment is chemicals derived from plants. They have a different mechanism of anti-cancer activity, and they are less toxic."
“Essencialmente, sintetizamos novos produtos químicos," disse Anatoly Baryshnikov, chefe do Instituto de Diagnose e Tratamento Experimentais de Câncer. “Em seguida estudamos a capacidade desses produtos para combater o câncer, e as transformamos em remédios utilizáveis. Uma das áreas promissoras no momento é a de produtos químicos derivados de plantas. Eles têm mecanismo diferente de atividade anticâncer e são menos tóxicos."
This promising new research is conducted at the institute's transgenic pharmaceuticals laboratory. The special plants grown in the lab produce “human” proteins that can fight cancer. This new drug is not expected to become a universal cure - but it does promise several key advantages over the existing treatments.
Essa promissora nova pesquisa é conduzida no laboratório de produtos farmacêuticos transgênicos do instituto. As plantas especiais cultivadas no laboratório produzem proteínas “humanas” com capacidade de combater o câncer. Não se espera que essa nova droga torne-se cura universal - mas ela promete diversas vantagens decisivas em relação aos tratamentos hoje existentes.
“This is our greenhouse,” said Ekaterina Kosobokova, one of the researchers working at the lab, as we walk into a small room full of plastic pots with little seedlings.
“Esta é nossa estufa,” disse Ekaterina Kosobokova, da equipe de pesquisadores que trabalha no laboratório, enquanto adentra pequeno recinto cheio de vasos de plástico com plantinhas.
“This is Australian tobacco, which grows in the wild. It is similar to the tobacco plant which is used to make cigarettes," Kosobokova explained. “These are not genetically modified plants, which everyone is so afraid of. But they produce antibodies to the HER2 cancer protein. We are talking about chemicals that fight some types of cancer. These antibodies are already used in a cancer drug called Herceptin, which is very expensive. There are no locally-made versions of that drug on the Russian market. We hope that these plants will help us to produce a much cheaper version of the same chemical, which may also have other important advantages."
“Esta aqui é o tabaco australiano, que cresce em estado selvagem. Ela é similar à planta de tabaco usada para fazer cigarros," explicou Kosobokova. “As daqui não são plantas geneticamente modificadas, que as pessoas temem tanto. Elas, contudo, produzem anticorpos que combatem a proteína HER2 do câncer. Estamos falando de produtos químicos que combatem alguns tipos de câncer. Esses anticorpos já são usados numa droga contra o câncer chamada Herceptina, que é muito dispendiosa. Não há versões dessa droga fabricadas localmente no mercado russo. Esperamos que estas plantas nos ajudem a produzir uma versão muito mais barata do mesmo produto químico, a qual poderá, ademais, exibir outras importantes vantagens."
Scientists first create specially modified bacteria whose genetic makeup forces the tobacco plant’s leaves to produce the anti-cancer protein. The leaves infiltrated by these bacteria are no different from all the others. The only distinctive thing about them is the tiny circles left by the jet injector that was used to plant the bacteria. The leaves are then harvested, and the protein they produce is purified from the biomass.
Os cientistas primeiro criam bactérias especialmente modificadas cuja constituição genética força as folhas do tabaco a produzir a proteína anticâncer. As folhas infiltradas por essas bactérias não são diferentes de todas as outras. A única coisa distintiva são os pequeninos círculos deixados pelo injetor de jato usado para instilar as bactérias. As folhas são então colhidas, e a proteína que elas produzem é purificada da biomassa.
“Similar research is under way in Germany,” Kosobokova said. “There are some companies in the United States that are on the verge of launching these new drugs. But so far, there are no actual drugs of this type on the market."
“Pesquisa semelhante está em curso na Alemanha,” disse Kosobokova. “Há algumas empresas nos Estados Unidos que estão à beira de lançar esses novos remédios. Até agora, porém, não há remédios deste tipo no mercado."
The Russian lab hopes to bring its new drug to clinical trials in two years’ time. Its antibodies have already proved effective against breast and ovarian cancer.
O laboratório russo espera iniciar testes clínicos com seu novo remédio em dois anos. Os anticorpos já se comprovaram eficazes contra câncer do seio e do ovário.
“There are many different kinds of cancer,” says Vyacheslav Kosorukov, the head of the laboratory. “All the available treatments can do is increase the percentage of people who survive the specific kind of cancer any particular drug is effective against.”
“Há muitos tipos diferentes de câncer,” diz Vyacheslav Kosorukov, o chefe do laboratório. “Tudo o que os tratamentos hoje existentes podem fazer é aumentar a percentagem de pessoas que sobrevivem ao tipo específico de câncer contra o qual determinado remédio é eficaz.”
“I believe in our scientists," said Sergey Strazhev, head of the No. 3 Cancer Clinic in Moscow. “I believe in their skill, their inventiveness and ingenuity. I have been working for a long time, I've seen many patients. There are those who get major side effects from Russian-made drugs, and there are also those who have the same kind of reaction to imported medicines. It all depends on the specific case; Russian-made drugs can be just as good."
“Acredito em nossos cientistas," diz Sergey Strazhev, chefe da Clínica de Câncer Número 3 de Moscou. “Acredito na competência deles, na criatividade deles e no engenho deles. Trabalho nisto há muito tempo, e já examinei muitos pacientes. Há aqueles que exibem fortes efeitos colaterais oriundos de drogas russas, e há também aqueles que ostentam o mesmo tipo de reação ao recorrerem a medicamentos importados. Tudo depende do caso específico; as drogas feitas na Rússia podem ser tão boas quanto as importadas."
More from RBTH’s interview with scientists from the Institute of Experimental Diagnostics and Cancer Treatment:
Mais acerca da entrevista do RBTH com cientistas do Instituto de Diagnóstico e Tratamento Experimentais de Câncer:
RBTH: So you can’t actually cure cancer, you can only keep the tumor under control?
RBTH: Então vocês, na realidade, não curam câncer, só mantêm o tumor sob controle?
Vyacheslav Kosorukov: People sometimes think that a medicine is something you take and get cured right away. But even your regular painkillers are effective in only 90 percent of the patients; for the remaining 10 percent, they make no difference. So talking about breast cancer, all we can hope for is to produce an effective treatment for those 30 percent of the patients whose cancer has the HER2 protein marker. The remaining 70 percent of breast cancer patients don't have that protein, so they need some other drug. And then of course, there are some cases where none of the available drugs are effective. 
Vyacheslav Kosorukov: As pessoas, por vezes, acham que um remédio é algo que você toma e fica imediatamente curado. Entretanto, até os sedativos comuns são eficazes em apenas 90 por cento dos pacientes; para os restantes 10 por cento, eles não fazem nenhuma diferença. Portanto, no concernente a câncer do seio, tudo o que podemos esperar é produzir tratamento eficaz para aqueles 30 por cento dos pacientes cujo câncer tem o indicador de proteína H2. Os restantes 70 por cento não têm referida proteína, e portanto precisam de alguma outra droga. E então, naturalmente, há alguns casos para os quais nenhuma das drogas existentes é eficaz.
RBTH: So you can offer a cure only for some, but not others?
RBTH: Então vocês podem oferecer cura apenas para alguns tipos de câncer, mas não para outros?
V.K.: We are not even talking about a cure. We are talking about remission. Those who have had cancer in the past are at a very high risk of developing a tumor once again. We get phone calls from dozens of people, all asking us for help. Then we have to explain that the patient in question is male, while the drug we are developing is only effective against breast cancer. So can you please explain to your readers that there is simply no such thing as a ‘cure for cancer’?
V.K.: Sequer estamos falando de cura. Estamos falando de remissão. Pessoas que tiveram câncer no passado exibem risco muito alto de desenvolverem tumor novamente. Recebemos telefonemas de muitas pessoas, todas pedindo-nos ajuda. Então temos de explicar que o paciente em questão é do sexo masculino, enquanto que a droga que estamos desenvolvendo só é eficaz contra câncer do seio. Assim, você poderia por favor explicar a seus leitores que simplesmente não existe coisa tal como ‘cura para o câncer’?
People need to understand that there are hundreds of different drugs, and each one is effective only against some particular kinds of cancer. There are dozens of research centers in our country that are looking for new cancer treatments. Foreign companies are spending billions of dollars on such research, in the hope of earning even more from selling these treatments.
As pessoas precisam entender que há centenas de drogas diferentes, e cada uma é eficaz apenas contra alguns tipos específicos de câncer. Há muitos centros de pesquisa em nosso país procurando novos tratamentos para câncer. Empresas estrangeiras estão gastando biliões de dólares nessa pesquisa, na esperança de ganharem ainda mais com a venda desses tratamentos.
RBTH: And what if someone ever invents a real super-drug that cures cancer,” I say to the head of the institute, will it cost millions?
RBTH: E se alguém algum dia inventar um verdadeiro super-remédio que cure o câncer,” digo ao chefe do instituto, ele custará milhões de dólares?
Anatoliy Baryshnikov: No it won't, if it can cure everyone, then it will sell by the million. It will be like a Kalashnikov assault rifle: it’s cheap because it's sold by the million; economies of scale kick in. Every year about 600,000 people get cancer. According to the World Health Organization forecast, by 2025 one in every three people on this planet will develop cancer at some point in their lives. And we are certainly heading in that direction. The thing to understand is that it's impossible to cure cancer using only pharmaceuticals. That's exactly why we now have about 100 different types of cancer drugs.
Anatoliy Baryshnikov: Não, não custará, pois se puder curar todo mundo, será vendido aos milhões. Será como um rifle de ataque Kalashnikov: é barato por ser vendido aos milhões; economias de escala são deflagradas. Todo ano cerca de 600.000 pessoas desenvolvem câncer. De acordo com previsão da Organização Mundial da Saúde, em 2025 uma em cada três pessoas deste planeta desenvolverá câncer em algum momento da vida. E estamos certamente caminhando nessa direção. O que é preciso entender é que é impossível curar câncer usando apenas produtos farmacêuticos. É exatamente por isso que temos agora cerca de 100 tipos de drogas diferentes para câncer.
All the types of chemicals that could theoretically be effective against cancer have already been studied, more or less. There is no point pinning our hopes on them. The only area where progress is still being made is new ways of administering and delivering drugs, because they can make the chemicals themselves more effective.
Todos os tipos de produtos químicos que poderiam teoricamente ser eficazes contra câncer já foram estudados, mais ou menos. Não faz sentido atrelar nossas esperanças a eles. A única área onde ainda está sendo feito progresso é a de novas maneiras de administrar e tornar acessíveis remédios, porque eles podem tornar os produtos químicos mais eficazes.
RBTH: So what are the goals facing the people working on cancer treatments?
RBTH: Então quais são os objetivos que as pessoas que trabalham em tratamentos para câncer procuram alcançar?
A.B.: Scientists always set lofty goals for themselves. On the whole, however, in this day and age drugs are made by pharmaceutical companies, or the companies commission someone else to make the drug. That's the situation here in Russia and all over the world. And knowing that the drugs are made by companies, what is the main objective of any company? The objective is to make money.
A.B.: Os cientistas sempre estabelecem objetivos elevadíssimos para si próprios. No todo, porém, em nossos dias e época os remédios são feitos por empresas farmacêuticas, ou essas empresas encarregam terceiros de fazê-lo. Essa é a situação aqui na Rússia e em todo o mundo. E sabendo que os remédios são feitos por empresas, qual é o principal objetivo de qualquer empresa? O objetivo é ganhar dinheiro.
RBTH: Mr. Baryshnikov, if your lab were to receive all the money you needed, could your scientists invent a genuine cure for cancer?
RBTH: Sr. Baryshnikov, se o seu laboratório recebesse todo o dinheiro de que precisa, poderiam seus cientistas inventar cura genuína para câncer?
A.B.: Who knows? Russians are smart people. They often come up with completely unexpected solutions, completely unexpected ideas. If only...
A.B.: Quem poderá dizer? Os russos são pessoas talentosas. Amiúde surgem com soluções completamente inesperadas, ideias completamente inesperadas. Se tão somente...



No comments:

Post a Comment