Monday, November 11, 2013

C4SS - What About Walmart Has Anything To Do With Free Markets?


ENGLISH
PORTUGUÊS
CENTER FOR A STATELESS SOCIEY
CENTRO POR UMA SOCIEDADE SEM ESTADO
A Left Market Anarchist Think Tank and Media Center
Centro de Políticas e de Mídia Esquerdista Anarquista de Mercado
Commentary
Comentário
What About Walmart Has Anything To Do With Free Markets?
O Que, Na Walmart, Tem Qualquer Coisa A Ver Com Livres Mercados?
Travis Eby | November 7th, 2013
Travis Eby | 7 de novembro de 2013
I recently watched a short presentation by Mark Hendrickson from Grove City College about the free market and Walmart. In the presentation Hendrickson covers in short, but informative detail, how free market mechanisms work. Firms that offer better prices in the market draw away customers from other firms, and the end result is that new businesses occupy the place of the old. While this can result in dislocation due to a company closing down, ultimately this is a good thing because both workers and consumers reap rewards from better jobs and better prices. In the case of Walmart, according to Hendrickson, this is exactly what has taken place.
Recentemente assisti a uma apresentação por Mark Hendrickson da Faculdade da Cidade do Pomar acerca do livre mercado e da Walmart. Na apresentação Hendrickson cobre em sucinto, mas informativo detalhe, como funcionam os mecanismos do livre mercado. Firmas que oferecem melhores preços no mercado subtraem clientes de outras firmas, e o resultado final é que novas empresas ocupam o lugar das antigas. Embora isso possa resultar em conturbação, pelo fato de empresas fecharem as portas, em última análise trata-se de algo positivo, pois tanto trabalhadores quanto consumidores saem ganhando com melhores empregos e preços melhores. No caso da Walmart, de acordo com Hendrickson, exatamente isso é o que aconteceu.
But is it fair to argue that Walmart is a result of free market mechanisms? No.
Será porém cabível argumentar que a Walmart é resultado de mecanismos de livre mercado? Não.
Three important factors to look at when arguing about whether Walmart, or any business for that matter, is a result of the free market are eminent domain laws, government subsidies and wage controls, all of which Walmart has exploited for profit. In 2005 the Supreme Court ruled that private land could be taken, by force if necessary, and used for private and public economic development. Such development includes the building of Walmart locations. Put simply, private property is stolen by the state and for all intents and purposes handed over to corporate interests. All of this is framed, of course, as “economic development.”
Três importantes fatores a considerar quanto à argumentação acerca de se a Walmart, ou aliás qualquer empresa, é resultado do livre mercado são leis de desapropriação, subsídios do governo e controles de salários, de todos os quais a Walmart tem tirado proveito para obter lucro. Em 2005 o Supremo Tribunal sentenciou que terra privada poderia ser confiscada, se necessário pela força, e usada para construção privada ou pública. Tal construção inclui a ereção de instalações da Walmart. Numa palavra, propriedade privada é roubada pelo estado e, para todos os efeitos que importam, cedida a interesses corporativos. Tudo isso é, naturalmente, falsamente apresentado como “desenvolvimento econônico.”
Stolen property is just the icing on the cake, however. A 2004 report showed that Walmart had received over $1 billion in government subsidies “in the form of free or reduced-priced land, job training funds, sales tax rebates, tax credits and infrastructure assistance, including investment in roads.”
Propriedade confiscada é, porém, apenas a cobertura do bolo. Relatório de 2004 mostrou que a Walmart houvera recebido mais de $1 bilião de dólares de subsídios do governo “em forma de terra grátis ou de preço reduzido, fundos para treinamento no emprego, abatimentos de impostos sobre vendas, créditos tributários e auxílio para infraestrutura, inclusive investimento em estradas.”
Finally, there is a reason why Walmart has supported higher minimum wages in the past. Naturally, they claim their reasons are because it helps lower income workers (such as the ones who work at Walmart). But there is a very important aspect of state-mandated wage controls to consider: They help eliminate competition. Smaller firms have a harder time paying enforced higher wages that don’t reflect the real economy and big companies such as Walmart are likely very aware of this fact. They can afford the wage hikes, but in many cases their competition can’t.
Finalmente, há um motivo pelo qual a Walmart, no passado, apoiou salários mínimos mais altos. Naturalmente, ela alega ter feito isso para ajudar trabalhadores de renda mais baixa (tais como aqueles que trabalham na Walmart). Há porém importante aspecto dos controles estatalmente tornados obrigatórios no concernente a salários a ser tido em consideração: Eles ajudam a eliminar competição. Firmas menores têm maior dificuldade para pagar salários obrigatoriamente mais altos que não reflitam a economia real, e grandes empresas como a Walmart provavelmente sabem muito bem disso. Elas podem arcar com os aumentos de salários, mas em muitos casos suas competidoras não podem fazê-lo.
To return to Hendrickson’s presentation, one of the arguments he makes in support of Walmart is that consumers have voted with their dollars by choosing Walmart over smaller businesses. In a sense, this is true. But the point he is missing is why exactly Walmart has such low prices. Stolen land, massive subsidies and wage controls. None of these sound like free market mechanisms to me.
Voltando à apresentação de Hendrickson, um dos argumentos que ele apresenta para apoiar a Walmart é o de que os consumidores têm votado com seus dólares escolhendo a Walmart de  preferência a empresas menores. Em certo sentido, isso é verdade. O aspecto, porém, que ele deixa de considerar é por que a Walmart consegue oferecer tais preços baixos. Terra confiscada, enormes subsídios e controles de salário. Nenhum desses soa para mim como mecanismo de livre mercado.
If we were to place Walmart in a truly free market context, in which they paid all of their own overhead, had to acquire property justly and had no control over wage prices, the question isn’t whether or not they could prosper, but whether they would even exist in the first place.
Se fosse para colocar a Walmart num contexto de mercado verdadeiramente livre, no qual arcasse com todas as suas despesas gerais, tivesse de adquirir propriedades de maneira justa e não tivesse controle de valores de salários, a pergunta não seria se ela poderia ou não prosperar, e sim antes de tudo se sequer existiria.


No comments:

Post a Comment