Sunday, October 27, 2013

Press TV - Mainstream journalists expose 9/11 hoax



ENGLISH
PORTUGUÊS
Press TV
Press TV
© Copyright 2012 Press TV. All rights reserved.
© Copyright 2012 Press TV. Todos os direitos reservados.
Mainstream journalists expose 9/11 hoax
Jornalistas da mídia tradicional expõem o embuste do 11/9
Sat Oct 19, 2013 10:27AM GMT
Sábado, 19 de outubro de 2013 10:27AM GMT
Photo: The aftermath of the 9/11 attack
Foto: Após o ataque do 11/9
Several leading American mainstream journalists say that the US government is lying about 9/11 and the so-called war on terror. Unfortunately, media owners and editors won't let them report their findings.
Diversos importantes jornalistas estadunidenses da mídia tradicional dizem que o governo dos Estados Unidos está mentindo acerca do 11/9 e da assim chamada guerra ao terror. Infelizmente, proprietários e editores de mídia não lhes permitem divulgar seus achados.
Recently, Seymour Hersh, America's top mainstream investigative reporter, broke the news that the US government's claim to have killed Osama Bin Laden on May 2nd, 2011 is “a big lie. There is not one word of truth in it.”
Recentemente Seymour Hersh, o maior repórter investigativo da mídia tradicional, divulgou a notícia de que a afirmação do governo dos Estados Unidos de ter matado Osama Bin Laden em 2 de maio de 2011 é “uma grande mentira. Não há sequer uma só palavra de verdade nessa afirmação.”
Hersh went on to harshly criticize his long-time employer, the New York Times, and other big media outlets: “We lie about everything, lying has become the staple.” He said all big US media outlets should be shut down for lying to the American people.
Hersh em seguida criticou seu empregador de longa data, o New York Times, e outros grandes distribuidores de mídia: “Mentimos acerca de tudo, mentir tornou-se o pão de cada dia.” Ele disse que todos os grandes distribuidores de mídia dos Estados Unidos deveriam ser fechados por mentir para o povo estadunidense.
Other mainstream journalists agree that the US government’s story of Osama Bin Laden and 9/11 is a big lie. Sherwood Ross, an award-winning journalist who has worked for the City News Bureau of Chicago, the Chicago Daily News, and for Reuters and other wire services, told me in a recent radio interview:
Outros jornalistas da mídia tradicional concordam com que a história contada pelo governo dos Estados Unidos acerca de Osama Bin Laden e do 11/9 é uma grande mentira. Sherwood Ross, jornalista premiado que trabalhou para o City News Bureau of Chicago, para o Chicago Daily News e para a Reuters e outras agências de notícias disse-me, em recente entrevista no rádio:
“It's very doubtful that Muslims were behind 9/11. Think about this for one minute: That President Bush's family had done business with the family of the man who allegedly made the terrorist attack, Osama Bin Laden. The Bin Laden family was actually on the board of Bush's oil company. How is it possible that of all the billions of families in the world, the one family that makes the attack on America has done business with the President of America. That sounds more like a favor than anything else. I don't think 9/11 was an Arab conspiracy or a Muslim conspiracy. I think it's an American conspiracy to overthrow the government of the United States and install what is becoming a police state, and also to advance the imperial ambitions of the United States, to swindle the Middle East out of their energy resources.”
“É muito improvável que os muçulmanos estivessem por trás do 11/9. Pense nisto por um minuto: A família do Presidente Bush havia feito negócios com a família do homem que alegadamente teria perpetrado o ataque terrorista, Osama Bin Laden. A família Bin Laden na verdade estava na diretoria da empresa de petróleo de Bush. Como é possível que, de todos os biliões de famílias no mundo, a única família que perpetra o ataque aos Estados Unidos tenha feito negócios com o Presidente dos Estados Unidos. Isso soa mais como favor do que como qualquer outra coisa. Não acredito que o 11/9 tenha sido uma conspiração árabe ou muçulmana. Acho que é uma conspiração estadunidense para derrubar o governo dos Estados Unidos e colocar no poder o que se está tornando um estado policial, e também para promover as ambições imperiais dos Estados Unidos, para defraudar o Oriente Médio de seus recursos energéticos.”
Ross explained that American journalists are no longer free to expose even the most outrageous official falsehoods and fabrications:
Ross explicou que os jornalistas estadunidenses não mais são livres para expor sequer as falsidades e mentiras oficiais mais chocantes:
“You don't see any serious questioning by the mainstream media. I thought one of the tip-offs that it was a put-up job was when a cameraman from a little weekly in Pennsylvania went to the site where this airliner had supposedly crashed (on 9/11). And he said, 'I didn't see any airliner. I saw a hole in the ground. I didn't see any bodies. I didn't see any luggage.' All right, maybe that guy just made this up. But I don't think so. I think he was just doing his job. And then at the Pentagon, you had the claim that airliner hit it. But again, there was no wreckage. Reporters who worked in the Press Room at the Pentagon went out there on the lawn, and they couldn't see any airliner. So, over and over again, you have manufactured lies that the press largely is not reporting.”
“Você não vê nenhum questionamento sério por parte da mídia tradicional. Acho que um dos indícios de ter-se tratado de empulhação foi quando um cameraman de pequeno semanário da Pennsylvania foi ao local onde aquele avião de passageiros supostamente teria caído (em 11/9). E ele disse: 'Não vi nenhum avião. Vi um buraco no chão. Não vi nenhum corpo. Não vi nenhuma bagagem.' Tudo bem, talvez ele simplesmente tenha inventado isso. Mas eu não acho. Acho que ele estava fazendo o trabalho dele. E então, no Pentágono, houve aquela alegação de que o avião de passageiros o havia atingido. Mas, repetindo, não havia destroços. Repórteres que trabalhavam na Sala de Impensa do Pentágono saíram lá para o gramado, e não conseguiram ver nenhum avião. Então, outra e outra vez, houve fabricação de mentiras que a imprensa em grande parte não está relatando.”
I asked Ross whether he is allowed to express such views in his articles for the Miami Herald, the Chicago Daily News, or the wire services. He answered:
Perguntei a Ross se ele tem permissão para expressar esses pontos de vista em seus artigos para o Miami Herald, o Chicago Daily News, ou para as agências de notícias. Ele respondeu:
“Absolutely not. When I used to write for Reuters, covering workplace issues, for ten years, my columns were picked up from the New York Times to the L.A. Times. But if you write about 'why did 7 World Trade Center collapse when it wasn't hit by an airplane,' nobody will pick it up. So, now my columns are used on the Internet by bloggers, and they're used by Middle East wire services. I get phone calls from Press TV, and you can read my interviews there. But you won't see me quoted by the Associated Press.”
“Absolutamente não. Quando eu costumava escrever para a Reuters, cobrindo problemas em locais de trabalho, por dez anos, minhas colunas eram selecionadas do New York Times ao L.A. Times. Se porém você escrever acerca de 'por que o World Trade Center 7 caiu sem ter sido atingido por nenhum avião,' ninguém a selecionará. Portanto, agora minhas colunas são usadas na Internet por blogueiros, e são usadas por agências de notícias do Oriente Médio. Recebo telefonemas da Press TV, e você pode ler minhas entrevistas aqui. Mas você não me verá citado pela Associated Press.”
Another leading American journalist, Paul Craig Roberts, has also been banned from US mainstream media for telling the truth about 9/11. Dr. Roberts served as Assistant Secretary of the Treasury, won the French Legion of Honor and other awards for his contributions to economics, and has been a regular columnist for the Wall Street Journal, Business Week, and other mainstream publications. But since he spoke out about the controlled demolitions of the three World Trade Center skyscrapers on 9/11, Paul Craig Roberts has been put on the mainstream media's no-publish list.
Outro importante jornalista estadunidense, Paul Craig Roberts, também foi banido da mídia majoritária dos Estados Unidos por dizer a verdade a respeito do 11/9. O Dr. Roberts desempenhou o cargo de Secretário Assistente do Tesouro, foi agraciado com a Legião de Honra da França e outros prêmios por suas contribuições à ciência econômica, e tem sido colunista regular de Wall Street Journal, Business Week, e outras publicações da grande mídia. Desde, porém, que falou acerca das demolições controladas dos três arranha-céus do World Trade Center em 11/9, Paul Craig Roberts foi colocado na lista de não publicáveis da mídia tradicional.
In a recent interview on my radio show, Dr. Roberts explained why the US mainstream media, as Seymour Hersh said, lies about everything:
Em recente entrevista em meu programa de rádio, o Dr. Roberts explicou por que a mídia tradicional dos Estados Unidos, como disse Seymour Hersh, mente acerca de tudo:
“One of the worst things that ever happened (to America) was when President Clinton allowed five companies to concentrate the American media. That destroyed its independence. And ever since Clinton permitted that, which was totally against all American tradition, and totally against the antitrust law ... but in the United States, as we've seen, law doesn't mean anything anymore. The minute these five conglomerates concentrated the media, the independence of the media disappeared. It's no longer run by journalists, it's run by corporate advertising executives. The value of these media conglomerates resides in their federal broadcast licenses. And so they can't dare offend the government. Their licenses may not get renewed, and the entire multi-billion-dollar value of the companies would disappear. So, the so-called mainstream media is no longer the media. It doesn't tell you anything. It's a propaganda ministry - the Ministry of Propaganda. Gerald Celente calls them 'presstitutes.'”
“Uma das piores coisas que já aconteceram (aos Estados Unidos) foi o Presidente Clinton ter permitido que a mídia estadunidense ficasse concentrada em cinco empresas. Isso destruiu a independência dela. E desde que Clinton permitiu isso, que foinalgo totalmente contra toda a tradição estaunidense, e totalmente contra a legislação antitruste ... nos Estados Unidos, porém, como temos visto, a lei já não significa nada. No minuto em que aqueles cinco conglomerados concentraram a mídia, a independência da mídia desapareceu. Ela não mais é administrada por jornalistas, é administrada por especialistas em vendagem de imagem de corporações. O valor desses conglomerados de mídia reside em suas licenças federais de transmissão. E portanto eles não podem ousar ofender o governo. As licenças deles poderão não ser renovadas, e todo o valor de multibiliões de dólares dessas empresas poderá desaparecer. Assim, a assim chamada mídia tradicional não á mais a mídia. Não diz nada às pessoas. É um ministério da propaganda - o Ministério da Propaganda. Gerald Celente chama essas organizações de 'imprenstitutas.'”
Rather than writing for the mainstream media, Paul Craig Roberts is now exposing the fake killing of Osama Bin Laden and deconstructing the 9/11 false-flag operation for an independent outlet called the Institute for Political Economy. In a recent article published on the 12th anniversary of the 9/11 attacks, Dr. Roberts wrote:
Em vez de escrever para a mídia tradicional, Paul Craig Roberts está agora expondo o assassínio falso de Osama Bin Laden e desconstruindo a operação de bandeira falsa do 11/9 para um veículo de mídia independente chamado Institute for Political Economy. Em recente artigo publicado no 12o. aniversário dos ataques do 11/9, o Dr. Roberts escreveu:

“The neoconservatives who advocate America’s hegemony over the world called for 'a new Pearl Harbor' that would allow them to launch wars of conquest ... No evidence exists that supports the government’s 9/11 story ... On this 12th anniversary of a false-flag event, it is unnecessary for me to report the voluminous evidence that conclusively proves that the official story is a lie. You can read it for yourself. It is available online. You can read what the architects and engineers (for 9/11 truth) have to say. You can read the scientists’ reports. You can hear from the first responders who were in the WTC towers. You can read the pilots who say that the maneuvers associated with the airliner that allegedly hit the Pentagon are beyond their skills and most certainly were not performed by inexperienced pilots. You can read David Griffin’s many books. You can watch the film produced by Richard Gage and Architects and Engineers for 9/11 truth. You can read the 9/11 Toronto Report, International Hearings on 9/11.”
“Os neoconservadores que defendem a hegemonia dos Estados Unidos no mundo procuravam 'uma nova Pearl Harbor' que lhes permitisse deflagrar guerras de conquista ... Não existe qualquer evidência que apoie a história do 11/9 contada pelo governo ... Neste 12o. aniversário de um evento de bandeira falsa, é desnecessário eu relatar a volumosa evidência que prova conclusivamente que a história oficial é uma mentira. Você pode lê-la por si próprio. Está disponível online. Você pode ler o que os arquitetos e engenheiros (favoráveis à verdade acerca do 11/9) têm a dizer. Você pode ler os relatórios dos cientistas. Pode ouvir o que disseram os primeiros socorristas que estiveram nas torres do WTC. Você pode ler os pilotos que dizem que as manobras associadas com o avião de passageiros que alegadamente atingiu o Pentágono estão além da capacidade deles e muito certamente não foram efetuadas por pilotos inexperientes. Você pode ler os muitos livros de David Griffin. Você pode ver o filme produzido por Richard Gage e consultar a Arquitetos e Engenheiros pela verdade acerca do 11/9. Você pode ler o Relatório de Toronto acerca do 11/9, Audiências Internacionais acerca do 11/9.”
But don't bother reading the mainstream media. As Seymour Hersh, Sherwood Ross, Paul Craig Roberts, and a rapidly growing number of ordinary Americans realize, the mainstream media's motto is now: “We lie about everything. Lying has become the staple.”
Não se dê ao trabalho, contudo, de ler a mídia tradicional. Como Seymour Hersh, Sherwood Ross, Paul Craig Roberts, e rapidamente crescente número de estadunidenses comuns percebem, o lema da mídia majoritária, agora, é: “Mentimos acerca de tudo. A mentira tornou-se o pão de cada dia.”
KB/NN
KB/NN
Dr. Kevin Barrett, Columnist, Bio
Dr. Kevin Barrett, Colunista, Dados Biográficos
Dr. Kevin Barrett, a Ph.D. Arabist-Islamologist, is one of America's best-known critics of the War on Terror. Dr. Barrett has appeared many times on Fox, CNN, PBS and other broadcast outlets, and has inspired feature stories and op-eds in the New York Times, the Christian Science Monitor, the Chicago Tribune, and other leading publications. Dr. Barrett has taught at colleges and universities in San Francisco, Paris, and Wisconsin, where he ran for Congress in 2008. He is the co-founder of the Muslim-Christian-Jewish Alliance, and author of the books Truth Jihad: My Epic Struggle Against the 9/11 Big Lie (2007) and Questioning the War on Terror: A Primer for Obama Voters (2009). His website is www.truthjihad.com. More articles by Dr. Kevin Barrett
Dr. Kevin Barrett, Ph.D. arabista-islamólogo, é um dos mais conhecidos críticos da Guerra ao Terror dos Estados Unidos. O Dr. Barrett já apareceu muitas vezes em Fox, CNN, PBS e outros distribuidores de mídia, e já inspirou artigos em destaque e artigos de fundo em New York Times, Christian Science Monitor, Chicago Tribune, e outras publicações importantes. O Dr. Barrett já lecionou em faculdades e universidades em San Francisco, Paris, e Wisconsin, onde concorreu ao Congresso em 2008. É cofundador da Aliança Muçulmana-Cristã-Judaica, e autor dos livros Jihad da Verdade: Minha Luta Épica Contra a Grande Mentira do 11/9 (2007) e Questionamento da Guerra ao Terror: Cartilha para Eleitores de Obama (2009). O website dele é www.truthjihad.com. Mais artigos de autoria do Dr. Kevin Barrett

No comments:

Post a Comment