Friday, May 31, 2013

C4SS - The New Academy



ENGLISH
PORTUGUÊS
CENTER FOR A STATELESS SOCIEY
CENTRO POR UMA SOCIEDADE SEM ESTADO
A Left Market Anarchist Think Tank and Media Center
Centro de Políticas e de Mídia Esquerdista Anarquista de Mercado
The New Academy
A Nova Academia
Grant Mincy | May 29th, 2013
Grant Mincy | 29 de maio de 2013
Many economists think that the next bubble to burst in our current crisis will be student loans. Student loan debt is at a historic high, and federal loan rates are about to double, from 3.4% to 6.8% – despite a small effort to have student loan interest rates mimic the rates government grants big banks. This debt is an enormous burden on millions of students who cannot find a job in our current economy. These loans are the burden of middle class, working class and low-income students who cannot afford the ever rising cost of college tuition. This burden is incredibly sinister, as syndicalist Noam Chomsky notes:
Muitos economistas acham que a próxima bolha a estourar em nossa atual crise será a dos empréstimos a estudantes. A dívida de empréstimos a estudantes encontra-se em alta histórica, e as taxas de empréstimos federais estão prestes a dobrar, de 3,4% para 6,8% – a despeito de pequeno esforço para fazer com que os juros dos empréstimos a estudantes acompanhem as taxas que o governo concede a grandes bancos. Essa dívida é enorme fardo para milhões de estudantes que não conseguem arranjar emprego em nossa economia atual. Esses empréstimos são um fardo para a classe média, para a classe trabalhadora e para estudantes de baixa renda que não têm dinheiro para o sempre crescente custo do estipêndio universitário. Esse fardo é incrivelmente agourento, como observa o sindicalista Noam Chomsky:
Students who acquire large debts putting themselves through school are unlikely to think about changing society. When you trap people in a system of debt they can’t afford the time to think. Tuition fee increases are a disciplinary technique, and by the time students graduate, they are not only loaded with debt, but have also internalized the disciplinarian culture. This makes them efficient components of the consumer economy.
Estudantes que incorrem em grandes dívidas para pagarem a escola improvavelmente pensarão em mudar a sociedade. Quando você emaranha as pessoas num sistema de dívida, elas não conseguem o tempo necessário para pensar. Os aumentos das taxas de estipêndio são uma técnica disciplinar e, quando os estudantes se formam, não apenas estão onerados com a dívida como, também, internalizaram a cultura disciplinar. Isso os torna componentes eficientes da economia de consumo.
Institutions of higher education are largely places of privilege that serve to keep people in their desired socio-economic status. Today, the academy is becoming increasingly influenced by special interests. As institutions such as MIT conduct war research (most notable during the Vietnam era) while others sell trustee land to oil and gas companies, it has become apparent that state and corporate interests have invaded our universities. As the developed world has (subjectively) moved to post industrialism, “experts” are being held with increasing regard, workers are being replaced by technology (though there are great exceptions) and many people are going back to school for advanced degrees with the hopes of finding a place in today’s economy. This trend has allowed Universities to become leaders in innovation over the past century, bringing the intelligentsia to power. There is reason for concern over this growing trend.
Instituições de educação superior são, em grande parte, lugares de privilégio que servem para manter pessoas em sua condição socieconômica desejada. Hoje em dia, a academia torna-se cada vez mais influenciada por interesses especiais. À medida que instituições como o Massachusetts Institute of Technology - MIT conduz pesquisa de guerra (mais notável durante a época do Vietnã) enquanto outras vendem terra administrada por curador a empresas de petróleo e gás, torna-se visível que interesses estatais e corporativos invadiram nossas universidades. Na medida em que o mundo desenvolvido rumou (subjetivamente) para o pós-industrialismo, “especialistas” estão sendo mantidos com crescente consideração, trabalhadores estão sendo substituídos pela tecnologia (embora haja grandes exceções) e muitas pessoas estão voltando aos bancos escolares para obterem graus avançados na esperança de encontrar lugar na economia dos dias de hoje. Essa tendência permitiu às Universidades tornarem-se líderes em inovação ao longo do século passado, levando a intelligentsia ao poder. Há motivo para preocupação com essa tendência crescente.
Technical expertise correlates well with aristocracy. As the intelligentsia comes to power, these “experts” may grow (often are) very arrogant and refuse to admit failure. The new academy acts as any other hierarchy as its influence grows. This is incredibly problematic as intellectuals have a duty to analyze arguments and power structures as they have been uniquely trained to do this task. Academic professionals live a life a leisure that is not awarded to working people. As these experts begin working with the system (dependent on the state for grants & corporations and financial institutions for funding) this debt owed to society can easily be forgotten.
Especialização técnica correlaciona-se bem com aristocracia. À medida que a intelligentsia chega ao poder, esses “especialistas” podem tornar-se (amiúde o fazem) muito arrogantes e recusarem-se a admitir fracasso. A nova academia atua como qualquer outra hierarquia à medida que sua influência aumenta. Isso é incrivelmente problemático, na medida em que os intelectuais têm dever se analisar argumentos e estruturas de poder visto terem sido treinados, especificamente, para desempenharem essa tarefa. Profissionais acadêmicos vivem uma vida de lazer não concedida aos trabalhadores. Quando esses especialistas começam a trabalhar com o sistema (dependentes do estado para subvenção e de corporações e instituições financeiras para financiamento), essa dívida para com a sociedade pode facilmente ser esquecida.
A consequence of the new academy may very well be privatization. As the state and corporate interests encroach on the public education system this becomes a very real possibility. Privatization does two things, raises money for the state, and benefits the upper tier of society, allowing only those with the most capital to afford high tuition rates while a great majority of the public would only be able to attain lower levels of educational training. What better way to destroy free markets? What better way to capture society? What is happening in our universities mimics the bipartisan neo-liberal economic consensus - push the public out-of-the-way and use state power to advance those with a monopoly on capital.
Consequência da nova academia bem poderá ser privatização. À medida que interesses do estado e corporativos invadem o sistema público de educação, isso se torna possibilidade muito real. A privatização faz duas coisas, levanta dinheiro para o estado, e beneficia a camada superior da sociedade, permitindo que apenas aqueles com maior capital possam pagar altas taxas de estipêndio enquanto grande maioria do público só consiga atingir níveis mais baixos de treinamento educacional. Que melhor maneira de destruir livres mercados? Que melhor maneira de apresar a sociedade? O que hoje acontece em nossas universidades imita o consenso bipartidário neoliberal econômico - empurre o público para fora do caminho e use o poder do estado para promover aqueles que tenham monopólio do capital.
In a free society, built on consensus and freed market exchanges the radically opposite would occur. As education advances both the individual and the collective, higher education would become incredibly affordable – and this would be rather easy to do. Just imagine reigning in the war-time state, the trillions spent on Iraq alone would cover the cost of higher education for decades. Education itself, its form, its purpose would also radically change. The system would be more democratic as opposed to bureaucratic, students would be able to follow their interests as opposed to interests deemed worthy by the state. Education would become a life long pursuit of knowledge as opposed to an institution that serves only to prepare society for the work force. As human beings are inclined to labor and be creative, in a freed market, education would serve to advance individual and collective interests.
Numa sociedade livre, assentada em consenso e em transações de um mercado libertado, ocorreria o radicalmente oposto. À medida que a educação promovesse tanto o individual quanto o coletivo, a instrução superior se tornaria incrivelmente acessível – e isso seria bastante fácil de conseguir. Imagine só conter o estado de tempo de guerra; os triliões gastos só no Iraque cobririam o custo da educação superior por décadas. A própria educação, sua forma, seu propósito, também se modificariam radicalmente. O sistema se tornaria mais democrático por oposição a burocrático, os estudantes conseguiriam seguir seus interesses por oposição a interesses considerados desejáveis pelo estado. A educação se tornaria persecução vitalícia por oposição a uma instituição que só serve para preparar a sociedade para a força de trabalho. Na medida em que os seres humanos são inclinados para o trabalho e a serem criativos, num livre mercado a educação serviria para promover interesses individuais e coletivos.
The academy should be an institution that works for the public good. It should be free from centralized power. It should be a hub for intellectualism. The academy should be a place that questions society and its practices. Education should be dedicated to critical analysis of, as opposed to co-operation with, the state, big business and special interests. To fail in this analysis is a betrayal to the public. Abandoning these principles reflects the moral degradation of the new academy – it resembles an abandonment of the quest for a free society, while joining the ranks of institutions who wish to capture society.
A academia deveria ser instituição que funcionasse para o bem público. Deveria estar livre do poder centralizado. Deveria ser centro de intelectualismo. A academia deveria ser lugar que questionasse a sociedade e suas práticas. A educação deveria estar dedicada a análise crítica, por oposição a cooperação com, o estado, as grandes empresas e os interesses especiais. Não fazer essa análise é traição ao público. O abandono desses princípios reflete a degradação moral da nova academia – ela se assemelha a um abanono da busca de uma sociedade livre, enquanto junta-se às fileiras das instituições que desejam apresar a sociedade.
There is growing consequence with the current student loan situation. As many are now burdened with this enormous debt – for just doing what they have been told to do (go to college, get a good job, consume, attain the American dream) – there are also an increasing amount of people who hold higher degrees. There is a growing and new intellectual class – those who cannot, will not or refuse to join the aristocratic class that directly benefits from their debt. Though many with graduate degrees still come from middle (or above) class backgrounds, in the age of bailouts, growing wealth gaps, wage disparity among the divisions of labor, etc, many of these graduates have a choice to make. To defend the status quo, or to revolt and join the struggle of the proletariat.
Há crescente consequência decorrente da atual situação dos empréstimos a estudantes. Como muitos destes estão agora onerados por essa enorme dívida – por apenas fazerem o que lhes foi dito fazer (ir para a universidade, obter bom emprego, consumir, atingir o sonho estadunidense)  – há também crescente número de pessoas que tem diplomas mais altos. Há crescente e nova classe intelectual – aqueles que não podem, não poderão, ou se recusarão a juntar-se à classe aristocrática que se beneficia diretamente da dívida deles. Embora muitas pessoas com grau universitário ainda provenham de planos de fundo de classe média (ou acima), na era dos socorros financeiros, crescentes lacunas de riqueza, disparidade de remuneração entre as divisões do trabalho etc., muitos desses formados têm uma escolha a fazer. Defender o statu quo, ou revoltarem-se e juntarem-se à luta do proletariado.
The proletariat is growing.
O proletariado está aumentando.


No comments:

Post a Comment