Monday, March 11, 2013

The Anti-Empire Report - Hugo Chávez


English
Português
Official website of the author, historian, and U.S. foreign policy critic.
Website oficial do autor, historiador e crítico da política externa dos Estados Unidos.
The Anti-Empire Report #114
O Relatório Anti-Império No. 114
By William Blum – Published March 11th, 2013
Por William Blum – Publicado em 11 de março de 2013
Hugo Chávez
Hugo Chávez
I once wrote about Chilean president Salvador Allende:
Uma vez escrevi acerca do presidente chileno Salvador Allende:
Washington knows no heresy in the Third World but genuine independence. In the case of Salvador Allende independence came clothed in an especially provocative costume – a Marxist constitutionally elected who continued to honor the constitution. This would not do. It shook the very foundation stones upon which the anti-communist tower is built: the doctrine, painstakingly cultivated for decades, that “communists” can take power only through force and deception, that they can retain that power only through terrorizing and brainwashing the population. There could be only one thing worse than a Marxist in power – an elected Marxist in power.
Washington não reconhece heresia no Terceiro Mundo comparável à genuína independência. No caso de Salvador Allende a independência veio vestida de um traje particularmente provocador – um marxista eleito constitucionalmente que continuou a honrar a constituição. Isso era inaceitável. Isso abalava as próprias pedras de alicerce em cima das quais a torre anticomunista está construída: a doutrina, minudentemente acrisolada por décadas, de que os “comunistas” só conseguem tomar o poder por meio de força e engodo, de que eles só podem conservar esse poder por meio de aterrorizar e fazer lavagem cerebral da população. Só podia haver uma coisa pior do que um marxista no poder – um marxista eleito no poder.
There was no one in the entire universe that those who own and run “United States, Inc.” wanted to see dead more than Hugo Chávez. He was worse than Allende. Worse than Fidel Castro. Worse than any world leader not in the American camp because he spoke out in the most forceful terms about US imperialism and its cruelty. Repeatedly. Constantly. Saying things that heads of state are not supposed to say. At the United Nations, on a shockingly personal level about George W. Bush. All over Latin America, as he organized the region into anti-US-Empire blocs.
Não havia ninguém no universo que aqueles que possuem e operam “United States, Inc.” desejassem ver morto mais do que Hugo Chávez. Ele era pior do que Allende. Pior do que Fidel Castro. Pior do que qualquer líder mundial fora do arraial estadunidense, porque falava nos temos mais assertivos acerca do imperialismo dos Estados Unidos e sua crueldade. Repetidamente. Constantemente. Dizendo coisas que não se espera que chefes de estado digam. Nas Nações Unidas, num nível chocantemente pessoal acerca de George W. Bush. Em toda a América Latina, organizando a região em blocos anti-império estadunidense.
Long-term readers of this report know that I’m not much of a knee-reflex conspiracy theorist. But when someone like Chávez dies at the young age of 58 I have to wonder about the circumstances. Unremitting cancer, intractable respiratory infections, massive heart attack, one after the other … It is well known that during the Cold War, the CIA worked diligently to develop substances that could kill without leaving a trace. I would like to see the Venezuelan government pursue every avenue of investigation in having an autopsy performed.
Leitores antigos deste relatório sabem que não sou lá muito teórico da conspiração como reflexo patelar. Quando, porém, alguém como Chávez morre na tenra idade de 58 anos, tenho de indagar-me acerca das circunstâncias. Câncer sem remissão, infecções respiratórias intratáveis, ataque cardíaco maciço, um após outro ... É bem sabido que, durante a Guerra Fria, a CIA trabalhou diligentemente para desenvolver substâncias que podiam matar sem deixar traço. Eu gostaria de ver o governo venezuelano perseguir todas as vias de investigação na realização de uma autópsia.
Back in December 2011, Chávez, already under treatment for cancer, wondered out loud: “Would it be so strange that they’ve invented the technology to spread cancer and we won’t know about it for 50 years?” The Venezuelan president was speaking one day after Argentina’s leftist president, Cristina Fernández de Kirchner, announced she had been diagnosed with thyroid cancer. This was after three other prominent leftist Latin America leaders had been diagnosed with cancer: Brazil’s president, Dilma Rousseff; Paraguay’s Fernando Lugo; and the former Brazilian leader Luiz Inácio Lula da Silva.
Em dezembro de 2011, Chávez, já sob tratamento para câncer, comentou em voz alta: “Seria tão estranho eles terem inventado a tecnologia para disseminar câncer e nós não sabermos disso durante 50 anos?” O presidente venezuelano falava um dia depois da presidenta esquerdista argentina, Cristina Fernández de Kirchner, ter anunciado ter sido diagnosticada com câncer da tireoide. Isso ocorreu depois de outros três preeminentes líderes esquerdistas da América Latina terem sido diagnosticados de câncer: a presidenta do Brasil, Dilma Roussef; Fernando Lugo, do Paraguai; e o ex-líder brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva.
“Evo take care of yourself. Correa, be careful. We just don’t know,” Chávez said, referring to Bolivia’s president, Evo Morales, and Rafael Correa, the president of Ecuador, both leading leftists.
“Evo, cuide-se. Correa, cuidado. Simplesmente não sabemos,” disse Chávez, referindo-se ao presidente da Bolívia, Evo Morales, e Rafael Correa, o presidente do Equador, ambos esquerdistas.
Chávez said he had received words of warning from Fidel Castro, himself the target of hundreds of failed and often bizarre CIA assassination plots. “Fidel always told me: ‘Chávez take care. These people have developed technology. You are very careless. Take care what you eat, what they give you to eat … a little needle and they inject you with I don’t know what.” 1
Chávez disse que havia recebido palavras de advertência de Fidel Castro, ele próprio alvo de centenas de conspirações de assassínio fracassadas e amiúde grotescas da CIA. “Fidel sempre me disse:  ‘Chávez, cuide-se. Essa gente desenvolveu tecnologia. Você é muito descuidado. Preste atenção no que come, no que dão a você para comer ... uma pequena agulha e eles injetam você com sei lá o quê.” 1
When Vice President Nicolas Maduro suggested possible American involvement in Chávez’s death, the US State Department called the allegation absurd. 2
Quando o Vice-Presidente Nicolas Maduro sugeriu possível envolvimento estadunidense na morte de Chávez, o Departamento de Estado dos Estados Unidos chamou a alegação de absurda. 2
Several progressive US organizations have filed a Freedom of Information Act request with the CIA, asking for “any information regarding or plans to poison or otherwise assassinate the President of Venezuela, Hugo Chavez, who has just died.”
Diversas organizações progressistas dos Estados Unidos deram entrada em pedido baseado na Lei de Liberdade de Informação junto à CIA, pedindo “qualquer informação referente a ou planos de envenenar ou de qualquer outro modo assassinar o Presidente da Venezuela, Hugo Chavez, que acaba de morrer.”
I personally believe that Hugo Chávez was murdered by the United States. If his illness and death were NOT induced, the CIA – which has attempted to assassinate more than 50 foreign leaders, many successfully 3 – was not doing its job.
Pessoalmente acredito que Hugo Chávez foi assassinado pelos Estados Unidos. Se a doença e a morte dele NÃO foram induzidas, a CIA – que já tentou assassinar mais de 50 líderes estrangeiros, muitos bem-sucedidamente 3 – não estava cumprindo sua tarefa.
When Fidel Castro became ill several years ago, the American mainstream media was unrelenting in its conjecture about whether the Cuban socialist system could survive his death. The same speculation exists now in regard to Venezuela. The Yankee mind can’t believe that large masses of people can turn away from capitalism when shown a good alternative. It could only be the result of a dictator manipulating the public; all resting on one man whose death would mark finis to the process.
Quando Fidel Castro ficou doente há diversos anos, a mídia majoritária estadunidense foi incansável em sua conjetura acerca de se o sistema socialista cubano poderia sobreviver a sua morte. A mesma especulação agora existe no tocante à Venezuela. A mente ianque não consegue acreditar que grandes massas de pessoas possam virar as costas ao capitalismo quando mostrada a elas uma boa alternativa. Isso só poderia acontecer como resultado de um ditador manipulando o público; tudo na dependência de um só homem cuja morte representaria finis para o processo.
Notes
Notas
1. The Guardian (London), December 29, 2011
1. The Guardian (Londres), 29 de dezembro de 2011
2. Huffington Post, March 7, 2013
2. Huffington Post, 7 de março de 2013

No comments:

Post a Comment