Friday, March 8, 2013

C4SS - The Will Of The People Doesn't Mean Jack To Drug Warriors


ENGLISH
PORTUGUÊS
building public awareness of left-wing market anarchism
pela consciência pública do anarquismo esquerdista de mercado
The Will Of The People Doesn’t Mean Jack To Drug Warriors
A Vontade Do Povo Não Significa Nada Para Os Combatentes Contra Drogas
Posted by Dave Hummels on Mar 7, 2013 in Commentary
Afixado por Dave Hummels em 7 de março de 2013 em Commentary
The Associated Press reports that eight former DEA administrators are urging the Obama administration to sue Washington and Colorado over their voter-approved moves toward  marijuana legalization.
A Associated Press informa que oito ex-administradores da Administração de Repressão a Narcóticos - DEA estão urgindo a administração Obama a processar Washington e Colorado a propósito das mudanças, aprovadas pelos eleitores, no sentido de legalização da maconha.
One former chief, Peter Bensinger, fears that successful legalization efforts will lead to “a domino effect” in the US.  Where have we heard that phrase before?  Bensinger continues breathlessly, “My fear is that the Justice Department will do what they are doing now: do nothing and say nothing … If they don’t act now, these laws will be fully implemented in a matter of months.”
Um ex-chefe, Peter Bensinger, teme que os esforços bem-sucedidos de legalização levem a um “efeito dominó” nos Estados Unidos. Onde é que ouvimos essa expressão antes?  Bensinger continua, esbaforido: “Meu temor é que o Departamento de Justiça faça o que está fazendo agora: fazer nada e dizer nada ... se não agir agora, essas leis serão plenamente implementadas em questão de meses.”
So drug warriors are losing their minds over Colorado and Washington.  Good!  We can only hope that Bensinger’s dire predictions come true and that more Americans are indeed waking up to the absurdity of marijuana prohibition.
Portanto os guerreiros contra drogas estão ficando loucos por causa de Colorado e Washington.  Bom!  Só podemos esperar que as sombrias previsões de Bensinger se realizem e que mais estadunidenses estejam de fato acordando para o absurdo da proibição da maconha.
The former DEA bureaucrats argue, accurately, that marijuana remains illegal under the Controlled Substances Act.  Even in cases involving medical marijuana, the federal government may abuse the commerce clause as a rationale to criminalize users, growers and sellers of marijuana (per Gonzales v. Raich).  The commerce clause has become the federal government’s drug war equivalent of  catch-all disorderly conduct statutes in the states.
Os ex-burocratas da DEA argumentam, corretamente, que a maconha permanece sendo ilegal nos termos da Lei de Substâncias Controladas. Mesmo nos casos envolvendo maconha médica, o governo federal pode abusar da cláusula de comércio como base para criminar usuários, plantadores e vendedores de maconha (conforme Gonzales v. Raich).  A cláusula de comércio tornou-se o equivalente, na guerra às drogas do governo federal, dos estatutos abrangentes caracterizadores de conduta desordeira nos estados.
Unfortunately, these goons have a solid case to present to US Attorney General Holder.  In New State Ice Co. v. Liebmann (1932), US Supreme Court Justice Louis D. Brandeis said, “It is one of the happy incidents of the federal system that a single courageous state may, if its citizens choose, serve as a laboratory; and try novel social and economic experiments without risk to the rest of the country.”  But today’s political class views federalism as archaic.
Infelizmente esses capangas têm uma sólida argumentação para apresentar ao Procurador-Geral dos Estados Unidos Holder.  Em New State Ice Co. v. Liebmann (1932), o Juiz do Supremo Tribunal dos Estados Unidos Louis D. Brandeis disse: “É um dos felizes acidentes do sistema federal que um único estado corajoso possa, caso assim escolham seus cidadãos, servir como laboratório; e tentar novos experimentos sociais e econômicos sem risco para o resto do país.”  A classe política de hoje, porém, vê o federalismo como arcaico.
Hopefully the administration will choose to ignore this thuggish recommendation.  But if they do decide to litigate, this will be another sign that the feds don’t give a damn about the  will of the people.  Liberty-loving Americans should respond to this federal intrusion with a massive wave of civil disobedience.
Esperemos que a administração opte por ignorar essa recomendação intimidadora. Se porém decidir por litigar, isso será outro sinal de que os federais não dão a mínima para a vontade do povo. Os estadunidenses amantes da liberdade deveriam responder a esse intrometimento federal com maciça onda de desobediência civil.
Let’s start by publicly shaming the DEA heads mentioned by the AP: “Bensinger, John Bartels, Robert Bonner, Thomas Constantine, Asa Hutchinson, John Lawn, Donnie Marshall and Francis Mullen.”  Get to know their names, libertarians.  They are your enemies!
Comecemos por publicamente constranger os chefes da DEA mencionados pela AP: “Bensinger, John Bartels, Robert Bonner, Thomas Constantine, Asa Hutchinson, John Lawn, Donnie Marshall e Francis Mullen.”  Tomem conhecimento dos nomes deles, libertários! Eles são seus inimigos!
Then, let’s publicize the efforts of these authoritarians to undermine the voters of Colorado and Washington.  Ask them why they continue to support a policy with openly racist origins which has resulted in mass incarceration.  Publicly reveal the motives  of the police agencies that enforce these laws .  When drug warriors drone on about “protecting the children,” confront them with the horrific reality of wrong door raids, slaughtered family pets and children terrorized with flash-bangs.  Wherever an apologist for prohibition gives a speech or attends a meeting, he or she should be met by throngs of boisterous picketers.
Em seguida, demos a conhecer publicamente os esforços desses autoritários para minar as bases dos eleitores de Colorado e Washington. Perguntemos a eles por que eles continuam a apoiar uma política de origens patentemente racistas que tem resultado em encarceramentos em massa. Revelemos publicamente os motivos  dos órgãos de polícia que fazem cumprir essas leis. Quando os combatentes contra drogas vierem com sua arenga de “proteger as crianças,” confrontemo-los com a pavorosa realidade de incursões em portas equivocadas, animais domésticos de famílias chacinados e crianças aterrorizadas com granadas de aturdimento.  Onde um apologista da proibição der palestra ou participar de reunião, deverá ser confrontado por multidões de piqueteiros enérgicos.
As we expose these petty tyrants, we should also seek opportunities to throw a wrench into the machinery of prohibition.  A mass movement of jury nullification in drug cases may be a promising tactic.  Prosecutors can use voir dire to remove one or two questionable jurors, but what if nullification becomes widespread?  They can’t remove all of us.  In the future,  we should view jury duty as a chance to liberate non-violent people from the state’s clutches.
Ao expormos esse tiranetes, deveríamos também buscar oportunidades para subverter o maquinário da proibição. Um movimento de massa de nulificação pelo júri(*) em casos de drogas poderá ser uma tática promissora. Os promotores poderão usar o voir dire para remover um ou dois jurados questionáveis, mas e se a nulificação tornar-se disseminada? Eles não poderão remover todos nós. No futuro, deveríamos ver o dever do jurado como oportunidade para libertar pessoas não violentas das garras do estado.

(*) Jury nullification – Nulificação pelo júri - Doutrina sancionada relativa a procedimentos de julgamento na qual membros de um júri desconsideram ou a evidência apresentada ou as instruções do juiz a fim de conseguirem um veredito baseado em suas próprias consciências. Essa doutrina esposa o conceito segundo o qual os jurados devem ser juízes não apenas dos fatos, mas também da própria lei. - http://legal-dictionary.thefreedictionary.com/jury+nullification
In Tao Te Ching, the Chinese sage Lao Tzu writes, “The more laws are posted, the more robbers and thieves there are.”  Time and time again, this observation has been proven correct. The violence of the drug war is perpetuated by government, yet officials insist they must keep fighting.  In their vile attempt to protect their old turf, former DEA bosses show their true colors.  They are gangsters with federal pensions.  They will do anything to ensure that they and their ilk continue to get their cut of drug war booty.  It is up to us to expose their racket and to finish the job sensible voters in Colorado and Washington started in November.
No Tao Te Ching, o sábio chinês Lao Tzu escreve: “Quanto mais leis são promulgadas, mais assaltantes e ladrões há.”  Repetidamente essa observação comprovou-se correta. A violência da guerra às drogas é perpetuada pelo governo e, nada obstante, as autoridades insistem em que precisam continuar combatendo. Em sua vil tentativa de proteger seu antigo terreno, ex-chefes da DEA mostram suas verdadeiras cores. São gângsters com salários federais. Farão qualquer coisa para assegurar que eles próprios e os de sua laia continuem a extrair sua parte do butim da guerra às drogas. Compete a nós expor seu esquema de extorsão e terminar o trabalho que eleitores sensatos no Colorado e em Washington começaram em novembro.
C4SS Fellow Dave Hummels is a Left-libertarian writer from Central Illinois. He earned a bachelor's degree in criminal justice from the University of Illinois-Springfield. Dave has over a decade of experience in the field of healthcare security and is also a licensed emergency medical technician.
O Associado do C4SS Dave Hummels é escritor libertário de esquerda do Illinois Central. Obteve grau de bacharel em justiça criminal da Universidade de Illinois-Springfield. Dave tem mais de uma década de experiência no campo de segurança de saúde e é também técnico médico de emergências licenciado.

No comments:

Post a Comment