Thursday, February 28, 2013

Americas South and North - Around Latin America [Human Rights Edition]

English
Português
A Look at History and Issues from Tierra del Fuego to the Arctic.
Olhar Voltado para História e Questões da Terra do Fogo ao Ártico.
Around Latin America [Human Rights Edition]
Pela América Latina [Edição Direitos Humanos]
February 28, 2013
28 de fevereiro de 2013
There has been a recent wave of stories regarding human rights in Latin America in both the past and present worth covering.
Recente onda de artigos a respeito de direitos humanos na América Latina no passado e no presente é digna de cobertura.
Mexico
México
-With the ongoing issue of the disappeared in Mexico in the 21st century, and, after a tortuous path that saw initial rejection before Enrique Peña Nieto signed it into law, there is now a Victims’ Law that seeks to provide compensation and closure for families whose loved ones have gone missing. While the law has some issues to work out, and while it’s not clear how it will be institutionalized, it’s an important step in dealing with the issue of violence and memory in Mexico.
-Com a questão em andamento dos desaparecidos no México no século 21 e depois de tortuosa vereda de rejeição inicial antes de Enrique Peña Nieto tê-la assinado em lei, há agora uma Lei das Vítimas que busca oferecer indenização e sentimento de resolução de experiências traumáticas para famílias cujos queridos desapareceram. Embora a lei tenha alguns problemas para funcionar, e embora não esteja claro como será institucionalizada, é importante passo no tratamento da questão da violência e da memória no México.
Uruguay
Uruguai
-In Uruguay, hundreds gathered to protest a Supreme Court ruling that effectively restores an amnesty that exempts military members who committed human rights violations during the Uruguayan dictatorship of 1973-1985. Congress had initially overturned the amnesty in 2011.
-No Uruguai, centenas de pessoas se congregaram para protestar contra uma decisão do Supremo Tribunal que na prática restaura uma anistia que isenta membros da instituição militar que cometeram violações de direitos humanos durante a ditadura uruguaia de 1973-1985. O Congresso havia inicialmente revogado a anistia em 2011.
-The recent death of former New York mayor and congressman Ed Koch brought a reminder of his human rights efforts. In the 1970s, Koch sponsored legislation to cut off funding to Uruguay after reports of human rights violations under its dictatorship. The legislation was ultimately successful, and, as detailed in John Dinges’ excellent The Condor Years,  two Uruguayan officials threatened to assassinate Koch. Although the CIA discovered the death threat in July 1976, it was only in October that CIA Director George H.W. Bush told Koch of the threat.
-A recente morte de um ex-prefeito de New York e deputado, Ed Koch, trouxe um lembrete de seus esforços em prol dos direitos humanos. Nos anos 1970 Koch patrocinou legislação para cortar financiamentos ao Uruguai depois de relatos de violações de direitos humanos na ditadura daquele país. A legislação foi finalmente bem-sucedida e, como detalhado no excelente livro de John Dinges Os Anos Condor, duas autoridades uruguaias ameaçaram assassinar Koch. Embora a CIA tivesse descoberto a ameaça de morte em julho de 1976, só em outubro o Diretor da CIA George H.W. Bush falou a Koch da ameaça.
Paraguay
Paraguai
-Families of victims of the Stroessner dictatorship (1954-1989) used the 24th anniversary of his downfall to demand justice for the more than 400 people murdered and disappeared and the 20,000 detained and often tortured during his regime.
-Famílias de vítimas da ditadura Stroessner (1954-1989) usaram o 24o. aniversário da queda dele para exigirem justiça pelas mais de 400 pessoas assassinadas e desaparecidas e as 20.000 detidas e amiúde torturadas durante seu regime.
Colombia
Colômbia
-In a disturbing trend, the number of attacks on and murders of human rights defenders and activists has increased, with a murder every five days on average, and an attack once every 20 hours on average. Suffice to say, the attacks undermine efforts to ensure human rights in Colombia are respected.
-Numa tendência preocupante,  o número de ataques a, e assassínios de, defensores e ativistas de direitos humanos tem aumentado, com um assassínio cada cinco dias, na média, e um ataque cada 20 horas na média. Basta dizer, os ataques solapam esforços para assegurar que sejam respeitados direitos humanos na Colômbia.
Guatemala
Guatemala
-Mike Allison recently put the degree of human rights violations during Guatemala’s Civil War in succinct but devastating terms that shows the common flaw of the “both sides committed atrocities” arguments in Guatemala: “Of the 1,112 massacres (more than four people but usually much more than four), government forces were responsible for 1,046 (94.06%). Government forces include the army, military commissions, PACs, death squads, and police. [...] The guerrillas were responsible for 46 (4.14%).” It’s hard to imagine a more disproportionate use of state force and terror than that.
-Mike Allison recentemente caracterizou o grau de violações de direitos humanos durante a Guerra Civil da Guatemala em termos sucintos mas devastadores que mostram a falácia comum dos argumentos de que “ambos os lados cometeram atrocidades” na Guatemala: “Dos 1.112 massacres (mais de quatro pessoas mas usualmente muito mais de quatro), as forças do governo foram responsáveis por 1.046 (94,06%). As forças do governo incluem o exército, comissões militares, Comissões de Ação Política - PAC, esquadrões da morte, e polícia. [...] Os guerrilheiros foram responsáveis por 46 (4.14%).” É difícil imaginar uso mais desproporcional da força do estado e do terror do que esse.
Argentina
Argentina
-While former human rights violators in Argentina have been sentenced to house arrest, it turns out that the “punishment” is in many ways nominal, as rights violators continue to move freely about in public, pointing to real loopholes and problems in enforcing more lenient “punishments” for older rights violators.
-Embora ex-violadores de direitos humanos na Argentina tenham sido sentenciados a detenção domiciliar, vem-se a saber que a “punição” é, sob diversos aspectos, nominal, visto que os violadores de direitos continuam a movimentar-se livremente em público, o que evidencia reais brechas e problemas no fazer cumprir “punições” mais lenientes para violadores de direitos mais idosos.
-Authorities in Brazil arrested 61-year-old Gonzalo Sánchez, a fugitive Argentine officer charged with participating in the torture, murder, and disappearance of dozens during the military dictatorship.
-Autoridades no Brasil prenderam Gonzalo Sánchez, de 61 anos, autoridade argentina fugitiva acusada de participar de tortura, assassínio e desaparecimento de dezenas de pessoas durante a ditadura militar.
-With Dutch monarch Queen Beatrix recently stepping down, her son Prince Willem-Alexander is set to assume the (symbolic) throne, creating the first ever “Argentine Princess.” For Prince Willem-Alexander’s wife is Argentine Máxima Zorreguieta. However, while Argentina has celebrated at the rise of one of its own citizens, it turns out her past is not without its own dark roots, as her father was Minister of Justice under General Jorge Videla, when the government tortured, murdered, and disappeared tens of thousands, during the military dictatorship of 1976-1983.
-Com a monarca holandesa Rainha Beatriz tendo recentemente deixado o poder, seu filho o Príncipe Willem-Alexander deve assumir o trono (simbólico), criando sua primeira, sem precedentes, “Princesa argentina.” Pois a mulher do Príncipe Willem-Alexander é a argentina Máxima Zorreguieta. Entretanto, embora a Argentina tenha comemorado quando da ascensão de uma de suas cidadãs, vem-se a saber que o passado dela não deixa de ter raízes sinistras, pois o pai dela era Ministro da Justiça do General Jorge Videla,  quando o governo torturou, assassinou e fez desaparecer dezenas de milhares de pessoas durante a ditadura militar de 1976-1983.
-A couple of years ago, I posted a series of photos (hereherehereherehere, and here) on ways in which the Argentine dictatorship continued to be criticized and memorialized in public spaces. Lillie Langtry points us to this article (in Spanish) with more examples of how Argentines continue to remember the regime and its victims, thirty years after it finally collapsed.
-Há alguns anos afixei uma série de fotos (aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, e aqui) acerca das maneiras pelas quais a ditadura argentina continuou a ser criticada e memoralizadas em espaços públicos. Lillie Langtry chama nossa atenção para este artigo (em espanhol) com mais exemplos de como os argentinos continuam a lembrar o regime e suas vítimas, trinta anos depois de ele ter finalmente entrado em colapso.
Brazil
Brasil
-Speaking of public space and memory, many of the prisons and sites where torture took place during Brazil’s dictatorship are disappearing from public space in São Paulo. The destruction of these buildings is significant, as they served as physical memory-sites that served to remind people of the deeds and impact of the military dictatorship; as scholarship on memory, human rights, and space has repeatedly demonstrated, the removal of such buildings can and does accelerate the receding of memorialization of human rights violations in public memory itself.
-Falando de espaço público e memória, muitas das prisões e locais onde a tortura teve lugar durante a ditadura do Brasil estão desaparecendo do espaço público em São Paulo. A destruição desses edifícios é significativa, visto que eles funcionavam como locais de memória para lembrarem às pessoas dos atos e do impacto da ditadura militar; como os eruditos em memória, direitos humanos e espaço já repetidamente demonstraram, a remoção de tais edifícios pode e de fato acelera o recuo da memorialização de violações de direitos humanos na própria memória do público.
-It’s not just the physical landscapes of cities where the dictatorship is disappearing. Brazil’s military schools sadly, if unsurprisingly, are using textbooks that gloss over or ignore the military dictatorship and its deeds (original in Portuguese here), prompting scholars and members of the Truth Commission to suggest the need to overhaul military educational materials so as to better address Brazil’s past for future soldiers and officers.
-Não é apenas das paisagens físicas das cidades que a ditadura está desaparecendo. As escolas militares do Brasil, lamentavelmente, embora não surpreendentemente, estão usando livros escolares que tentam disfarçar ou ignorar a ditadura militar e suas ações (original em português aqui), levando eruditos e membros da Comissão da Verdade a sugerirem a necessidade de escrutínio dos materiais educacionais militares para melhor tratarem do passado do Brasil para futuros soldados e oficiais.
-Even while markers of the dictatorship disappear both from public spaces and textbooks, however, the deeds of the dictatorship are being recorded in other ways. Brazil’s Truth Commission, which has been drawing on interviews, documentary evidence, testimony, and other materials to investigate the regime’s deeds, recently reopened an investigation into the death of former president Juscelino Kubitschek. Kubitschek, who was one of the regime’s highest-profile critics after 1965, died in a car crash in 1976, and rumors swirled around his death, including the possibility that the regime forced the crash (rumors aided by the fact that another high profile critic, fashion designer Zuzu Angel, whose son the regime “disappeared,” died in similar circumstances that the state ultimately acknowledged responsibility for).
-Embora, contudo, marcos da ditadura desapareçam tanto de espaços públicos quanto de livros, os atos da ditadura estão sendo registrados de outras maneiras. A Comissão da Verdade do Brasil, que tem recorrido a entrevistas, evidência documental, depoimentos e outros materiais para investigar as ações do regime, recentemente reabriu investigação acerca da morte do ex-presidente Juscelino Kubitschek. Kubitschek, que foi um dos mais proeminentes críticos do regime depois de 1965, morreu num acidente de automóvel em 1976, e rumores correram acerca de sua morte, inclusive a possibilidade de o regime ter forçado o acidente (rumores ajudados pelo fato de outro crítico proeminente, a estilista de moda Zuzu Angel, cujo filho foi “desaparecido,” ter morrido em circunstâncias similares, pelas quais o estado finalmente reconheceu responsabilidade).
-Not all are happy with the Truth Commission, however. Marcelo Rubens Paiva, the son of a politician who the regime arrested and disappeared, criticized the commission for being “timid” and needed to be firmer and stronger in its investigations.
-Nem todos, porém, estão felizes com a Comissão da Verdade. Marcelo Rubens Paiva, filho de um politico que o regime prendeu e fez desaparecer, criticou a comissão por ser “tímida” quando precisava ser mais firme e mais incisiva em suas investigações.
-While the Truth Commission investigates the deaths of people the regime killed, the Organization of American States has announced it will launch its own investigation into the death of Vladimir Herzog, a journalist who died under torture during the administration of Ernesto Geisel.
-Enquanto a Comissão da Verdade investiga a morte de pessoas que o regime matou, a Organização dos Estados Americanos anunciou que deflagrará sua própria investigação acerca da morte de Vladimir Herzog, jornalista que morreu sob tortura durante a administração de Ernesto Geisel.
-Meanwhile, a former torturer was recently discovered as having worked as a teacher for 24 years before his death in 2009. Under a false name, Cleber de Souza Rocha taught geography classes in São Paulo, often showing up to class drunk.
-Enquanto isso, descobriu-se recentemente que ex-torturador trabalhou como professor durante 24 anos antes de sua morte em 2009. Sob nome falso, Cleber de Souza Rocha dava aulas de geografia em São Paulo, amiúde aparecendo embriagado na sala de aula.
-The recent execution-style killing of Cícero Guedes, a leader for land reform and peasants’ rights in Brazil, provided another tragic reminder of the dictatorship, as his murder took place in a region where the  dictatorship killed and disappeared land activists during its most repressive years.
-O recente homicídio em estilo de execução de Cícero Guedes, líder de reforma agrária e dos direitos dos camponeses no Brasil, ofereceu outro trágico lembrete da ditadura, visto que seu assassínio teve lugar numa região onde a ditadura matou e fez desaparecer ativistas agrários durante seus anos de maior repressão.
Chile
Chile
-While Chile has had several official investigations into the Pinochet regime’s rights violations, some mysteries remain unsolved. One of those mysteries is how Pablo Neruda died. Officials are exhuming the Nobel laureate’s body to see if he may have been poisoned when he died just twelve days after the Pinochet regime overthrew democratically-elected president Salvador Allende.
-Embora o Chile tenha tido diversas investigações oficiais das violações de direitos no regime Pinochet, alguns mistérios permanecem não resolvidos. Um desses mistérios é como Pablo Neruda morreu. Autoridades estão exumando o corpo do laureado Nobel para ver se ele poderia ter sido envenenado ao morrer apenas doze dias depois de o regime Pinochet ter derrubado o presidente democraticamente eleito Salvador Allende.
-Neruda isn’t the only high-profile cultural figure who died in the Pinochet era. The regime infamously arrested and cut off the hands of folk singer Victor Jara before ultimately murdering him. In the wake of the arrest of several officers connected to his death, J. Patrice McSherry has this great report on the case, its history, where it stands, and the impact of his widow Joan’s efforts to keep the case and his memory alive.
-Neruda não é a única figura cultural proeminente que morreu na era Pinochet. O regime, torpemente, prendeu e cortou fora as mãos do cantor folclórico Victor Jara antes de por fim matá-lo. Na esteira da prisão de diversas autoridades conexas com sua morte, J. Patrice McSherry fez este excelente relato a respeito do caso, sua história, onde se insere, e o impacto dos esforços da viúva dele, Joan, para manter o caso e a memória dele vivos.

Wednesday, February 27, 2013

News Junkie Post - Hooked on Life: An Ecological Folk Tale from Haiti


English version reprinted with permission of Dady Chery and News Junkie Post
Versão em inglês reproduzida com permissão de Dady Chery e do News Junkie Post
ENGLISH
PORTUGUÊS
News Junkie Post
News Junkie Post
Global News and In-Depth Analyses
Notícias Globais e Análises em Profundidade
Hooked on Life: An Ecological Folk Tale from Haiti
Fisgados pela Vida: Lenda Folclórica Ecológica do Haiti
Feb 14, 2013
14 de fevereiro de 2013
About the story. “Tezen Nan Dlo” is one of Haiti’s most popular folk tales. The Créole “te” indicates the past tense, and “zen” means “hook.” It is about hooking and being hooked. The enticements of love, family, and the natural world. It is also a coming-of-age story about a teenage girl in Haiti, where a traditional method of chaperoning is to burden a girl with a younger child. Tales such as this one are told outside at night, usually on a porch, to an assembly of adults and children. The outlines of such stories are as minimalistic as the chord changes of a modern-jazz composition. For the storyteller, the fun is in the invention of the embellishments and variations that will hook an audience already well familiar with the tale. The story should never be the same, but the storyteller’s freedom is not absolute. For example, one is not permitted to change the simple and haunting melodies of the folk-tale songs. Enough explanation. To signal when one feels a story coming on, one calls “Krick?” If the others on the porch want to hear the story, they reply “Krack!”
Acerca da história. “Tezen Nan Dlo” é uma das mais populares lendas folclóricas do Hait. O crioulo “te” indica o tempo passado, e “zen” significa “anzol.” É a respeito de fisgar e ser fisgado. Dos feitiços do amor, da família, e do mundo natural. É também uma história do atingimento da idade adulta de uma adolescente do Haiti, onde método tradicional de supervisar as jovens é onerar uma garota com o cuidado de uma criança mais nova. Lendas como essa são contadas ao ar livre à noite, geralmente numa varanda, para grupo de adultos e crianças. Os delineamentos de tais histórias são tão minimalistas quando as variações nos acordes de uma composição moderna de jazz. Para o contador de histórias, a graça está na invenção de adornos e variações que fisgarão/cativarão uma audiência já familiarizada com a lenda. A história nunca deverá ser a mesma, mas a liberdade do contador de histórias não é absoluta. Por exemplo, não é permitido modificar as melodias simples e pungentes das canções da lenda folclórica. Bom, chega  de explicação. Quando uma pessoa sente que uma história está assomando, diz: “Krick?” Se as outras pessoas na varanda desejarem ouvir a história, responderão: “Krack!”
KRICK?
KRICK?
A long time ago, in a thatched house snuggled in a valley between the flamboyant-covered hills of Haiti, there lived a girl whose greatest ambition was to bring home the cleanest water in all the world. Every morning after a breakfast of fresh bread and hot coffee, when her father went out to hoe the fields, and her mother made ready to harvest the vegetables for market, the girl and her younger brother, each with an empty bucket swinging around an arm, were dispatched to their own work of gathering water from a spring for their family.
Há muito tempo, numa casa de telhado de palha confortavelmente aninhada num vale entre as colinas cobertas de flamboyants do Haiti, vivia uma garota cuja maior ambição era trazer para casa a água mais límpida do mundo. Toda manhã, depois de um café da manhã de pão fresco e café quente, quando o pai dela saía para capinar os campos, e a mãe se preparava para colher as verduras para vender no mercado, a garota e o irmão menor, cada um com um balde vazio balançando em torno do braço, eram despachados para seu próprio trabalho de buscar água de uma fonte para a família.
“And what do you promise me today, my darling Dieudoné?”
“E o que você promete para mim hoje, meu querido Dieudoné?”
And Dieudoné replied in his most fervent voice:
E Dieudoné respondia, com sua voz mais fervorosa:
“I promise to watch over my sister, Mommy, and to learn from her. ”
“Prometo cuidar de minha irmã, Mãezinha, e aprender com ela. ”
All along their route, the pair of children were well known to their neighbors. The girl had been named Arélia by her parents, but the neighbors for many miles had long forgotten that name. To them she was Angélia, because she was gentle… and earnest.
Por todo o trajeto o par de crianças era bem conhecido dos vizinhos. A menina havia recebido de seus pais o nome de Arélia, mas os vizinhos, por muitas milhas, haviam  havia muito esquecido esse nome. Para eles ela era Angélia, porque era meiga... e sincera.
“Promise you’ll marry my Ti-Toto and become my granddaughter some day Angélia, so I can tell you my stories! What do you say?” Gran’Aline would implore Angélia, only partly in jest.
“Prometa que se casará com meu Ti-Toto, tornando-se um dia minha neta Angélia, para que eu possa contar a você minhas histórias! O que acha?” implorava Vó Aline a Angélia, de brincadeira apenas em parte.
“God willing Gran’Aline.” she would respond without breaking her stride.
“Se Deus quiser, Vó Aline.” respondia ela sem mudar o passo.
So many things along the way called to her.
Tantas coisas ao longo do caminho chamavam a atenção dela.
Malachite butterflies fluttered through her braids then alit suddenly along her path as if to say: “Run and catch up with us, Angélia!”
Borboletas-malaquitas esvoaçavam através de suas tranças e em seguida pousavam subitamente ao longo do caminho ela, como a dizerem: “Corra e alcance-nos, Angélia!”
But this did nothing to slow her pace.
Isso porém em nada contribuía para que ela alterasse o passo.
The flamboyants’ black pods, as large as machetes,   rattled on the ground, and this did cause Angélia to imagine their shiny brown beads, and how nicely they could be stringed together into a pretty necklace. But   these daydreams passed as quickly as the cha-cha of the pods. Next time, Angélia thought, turning her mind again to the problem of gathering a bucket of water without the fine particles from the spring.
As vagens pretas dos flamboyants, tão grandes quanto facões, chocalhavam no chão, fazendo Angélia imaginar suas brilhantes bolinhas marrons, e como ficariam bonitas enfileiradas num bonito colar. Contudo, esses sonhos acordada passavam tão rapidamente quanto o cha-cha das vagens. Da próxima vez, pensava Angélia, desviando de novo o pensamento para o problema de coletar um balde d'água sem as finas partículas da primavera. 
Angélia’s water, on the other hand, was always clean enough for her golden ring to shine through it. This was because, by the time her brother reached the spring, Angélia had usually sat by the water for hours, guarding a quiet spot, waiting for the fines to settle so she might gently tip in her bucket to let flow the clearest possible liquid into it. If, after all of this, she could not discern her ring beneath the water in the bucket, she started all over again.
A água de Angélia, por outro lado, era sempre límpida o bastante para seu anel dourado brilhar através dela. Isso porque, quando o irmão dela chegava à fonte, Angélia geralmente já estivera sentada à beira d'água durante horas, observando um ponto de águas paradas, esperando que as partículas se depositassem para então ela gentilmente enfiar ali a borda de seu balde deixando fluir o líquido mais límpido possível para dentro dele. Se, depois de tudo isso, ela não conseguisse discernir seu anel dentro da água do balde, começava tudo de novo.
It was in those quiet times of waiting that her longing became most acute. Soon Dieudoné would arrive to splash about and complain of hunger, she thought. Again, he would ignore her advice on how to collect the water; and again, it was she who would be scolded after the long walk home with her load. “My poor boy!” her parents would exclaim while coddling Dieudoné and comparing the two buckets. “You are not being taught anything by your selfish older sister. Poor boy… poor boy.” At these thoughts, Angélia’s eyes welled up with tears.
Era nessas horas silenciosas de espera que suas ânsias tornavam-se mais agudas. Logo Dieudoné chegaria chapinhando e reclamando de fome, pensava ela. De novo, ele ignoraria o conselho dela acerca de como coletar a água; e, de novo, ela seria quem receberia ralhos depois da longa caminhada para casa com sua carga. “Meu pobrezinho!” exclamariam os pais dela, amimando Dieudoné e comparando os dois baldes. “Sua irmã mais velha não está ensinando nada a você. Pobrezinho… pobrezinho.” A esses pensamentos, os olhos de Angélia enchiam-se de lágrimas.
As the girl began to wipe her tears, the ring she had held slipped from her grip and into the water. She ran her fingers through the muck, but this was of no use, and in defeat she abandoned herself to her tears. As her teardrops dissolved into the turbid spring, the water began to churn, as if her sorrow had opened a portal deep beneath the ground. Out of this turbulence came the most magnificent creature Angélia had ever seen: a giant fish with a head and pectoral fins that shined like silver, eyes of black and gold, dorsal and tail fins red as blood, and scales that twinkled pink, yellow, and turquoise in the sunlight.
Um dia, ao a menina começar a enxugar as lágrimas, o anel que ela havia segurado escapou de sua mão e caiu na água. Ela correu os dedos pelo lodo, mas de nada adiantou, e inerme abandonou-se às lágrimas. Ao as gotas de suas lágrimas dissolverem-se na túrbida fonte, a água começou a agitar-se, como se o pesar dela houvesse aberto um portal profundamente abaixo do solo. Daquela turbulência emergiu a mais esplêndida criatura que Angélia já havia visto: um peixe gigantesco, com cabeça e barbatanas peitorais que brilhavam como prata, olhos de preto e ouro, barbatanas do dorso e da cauda vermelhas como sangue, e escamas que reluziam em tons de rosa, amarelo e turquesa à luz do sol.
“I am Tezen”, the great fish said, bowing to her.
“Sou Tezen”, disse o grande peixe, curvando-se para cumprimentá-la.
“I am Arélia”, the dazzled girl replied.
“Sou Arélia”, respondeu a atônita menina.
“You are more than Arélia. What is your true name?”
“Você é mais do que Arélia. Qual é seu verdadeiro nome?”
“How do you know about my other name?” the girl asked, astounded. “They call me Angélia.” she confessed.
“Como você sabe do meu outro nome?” perguntou a garota, supresa. “Chamam-me de Angélia.” confessou.
“An-gé-li-a. Yes… that is your true name.” The fish   nodded thoughtfully. “I should know your name… and so many other things about you! I am your friend who has waited for you here all this life, Angélia.”
“An-gé-li-a. Sim… esse é seu verdadeiro nome.” O peixe balançou a cabeça, pensativamente. “Eu deveria saber seu nome… e tantas outras coisas a respeito de você! Sou seu amigo que esperou por você aqui esta vida inteira, Angélia.”
At that instant, the great fish dived into the great vortex from whence he came. Seconds later he reappeared through a spray of water with Angélia’s ring and offered it to her, bowing.
Naquele instante, o grande peixe mergulhou no grande vórtice de onde viera. Segundos depois reapareceu através de uma nuvem de gotículas com o anel de Angélia e ofereceu-o a ela, curvando-se..
“Angélia, if you want me to, I will bring you a bucket of the clearest water from this spring every day from now on.”
“Angélia, se você quiser, trarei para você um balde da água mais límpida desta fonte todos os dias, de hoje em diante.”
“I would like that so very much, Tezen!” the girl exclaimed.
“Gostaria demais, Tezen!” exclamou a menina.
“I hear your brother’s footsteps, so I must say goodbye soon.” Tezen alerted her. “But I am yours forever Angélia. Now, please remember this: when you want to see me again, sit quietly by the spring and sing this song, and I will come to you. It is our secret. Teach it to no one else.”
“Ouço os passos de seu irmão, por isso tenho de dizer até logo bem depressa.” alertou-a Tezen. “Sou porém seu para sempre, Angélia. Agora, por favor lembre-se disto: quando quiser ver-me de novo, sente-se quietamente à beira da fonte e cante esta canção, e virei a você. É nosso segredo. Não o conte a ninguém..”
Tezen’s song (in Tezen’s voice)
Tezen of the waters, my friend from the clear spring
Tezen of the waters, my friend from the deep
Tezen, my true friend
True friend of mine, Tezen, Tezen
Tezen, true friend from the waters
Come to me!
A canção de Tezen (na voz de Tezen)
Tezen das águas, meu amigo da fonte límpida
Tezen das águas, meu amigo das profundezas
Tezen, meu amigo verdadeiro
Verdadeiro amigo meu, Tezen, Tezen
Tezen, verdadeiro amigo vindo das águas
Venha até mim!
Tezen’s song (in Angélia’s voice)
Tezen of the waters, my friend from the clear spring
Tezen of the waters, my friend from the deep
Tezen, my true friend
True friend of mine, Tezen, Tezen
Tezen, true friend from the waters
Come to me!
A Canção de Tezen (na voz de Angélia)
Tezen das águas, meu amigo da fonte límpida
Tezen das águas, meu amigo das profundezas
Tezen, meu amigo verdadeiro
Verdadeiro amigo meu, Tezen, Tezen
Tezen, verdadeiro amigo vindo das águas
Venha até mim!
“I will keep your secret, Tezen.” the girl quietly promised herself, as the fish disappeared into the churning water.
“Guardarei seu segredo, Tezen.” prometeu a si própria, quietamente, a menina, enquanto o peixe desaparecia na água agitada.
The first time Angélia brought home a perfect bucket of clear water, her parents coddled Dieudoné nearly all afternoon, and they complained more bitterly than ever of her selfishness. Angélia hardly heard them that day, though, as she lunched on the tastiest red beans and rice that she could remember. She thought often about the next day; and the more she thought about it, the happier she became. Her excitement was so great that she spent nearly all of that night counting the stars.
Na primeira vez que Angélia levou para casa um balde perfeito de água límpida, os pais delas amimaram Dieudoné praticamente a tarde inteira, e reclamaram mais acremente do que nunca do egoísmo dela. Angélia, contudo, mal os ouviu naquele dia, enquanto almoçava os mais saborosos feijões vermelhos e arroz dos quais se lembrava. Pensava amiúde no dia seguinte; e quanto mais pensava, mais feliz ficava. Seu entusiasmo era tão grande que passou praticamente toda aquela noite contando as estrelas.
On the first rooster’s crow, she jumped out of bed and made ready to go, but on the way to the spring that day, she took her time, knowing well that she could count on Tezen’s gift of pure water.
Ao primeiro canto do galo, ela pulou da cama e arrumou-se para sair mas, a caminho da fonte naquele dia, delongou-se, sabendo bem que poderia contar com o presente da água pura de Tezen.
When the malachite butterflies fluttered past her, she skipped after them and invited them to land on her arms and lick the salt from her skin.
Quando as borboletas malaquitas adejaram passando por ela, ela saltitou seguindo-as e convidou-as a pousar em seus braços e a lamberem o sal de sua pele.
When Gran’Aline called her, she stayed to listen to the old woman’s story about the orange tree.
Quando Vó Aline a chamou, ela ficou para ouvir a história da idosa senhora acerca da laranjeira.
When the flamboyant pods rattled, she split them and stringed herself a magnificent necklace of their seeds.
Quando as vagens de flamboyant chocalharam, ela as abriu e enfileirou para si própria magnífico colar de suas sementes.
She even stopped under the ylang ylang tree that always seemed to whisper to her to spend all day in her shade. The yellow flowers shivered as Angélia stood beneath them, and the fragrance they lent to the passing breeze joined the aroma of the green and gold carpet of petals right about her face. And she closed her eyes.
Até parou sob a árvore ylang ylang que sempre parecia suspirar pedindo que ela passasse o dia inteiro à sua sombra. As flores amarelas tremeram ao Angélia ficar abaixo delas, e a fragrância que emprestaram à brisa passante juntou-se ao aroma do tapete verde e ouro de pétalas bem ao redor de sua face. E ela fechou os olhos.
Soon she was by the spring again. She looked all around to make sure she was alone before she began to call Tezen.
Logo estava de novo perto da fonte. Olhou ao redor para assegurar-se de estar sozinha antes de começar a chamar Tezen.
Tezen’s song (in Angélia’s voice)
Tezen of the waters, my friend from the clear spring
Tezen of the waters, my friend from the deep
Tezen, my true friend
True friend of mine, Tezen, Tezen
Tezen, true friend from the waters
Come to me!
Canção de Tezen (na voz de Angélia)
Tezen das águas, meu amigo da fonte límpida
Tezen das águas, meu amigo das profundezas
Tezen, meu amigo verdadeiro
Verdadeiro amigo meu, Tezen, Tezen
Tezen, verdadeiro amigo vindo das águas
Venha até mim!
When the magnificent fish reappeared, Angélia wondered if she would live to know a happier day. And since happy people cannot perceive deceit, she never noticed that Dieudoné had not stopped to play with his friends. Early that morning, his parents had promised to relieve him of all work if he would spy on his sister and bring them her secret for clear water. The boy watched his sister from behind a great ceiba tree. Now he knew her song and her pact with the giant fish.
Quando o esplêndido peixe reapareceu, Angélia se perguntou se viveria até ter um dia mais feliz. E como pessoas felizes não percebem trapaças, ela não percebera que Dieudoné não havia parado para brincar com os amigos. Bem cedo naquela manhã, os pais deles haviam prometido dispensá-lo de todo trabalho se ele espionasse sua irmã e lhes trouxesse o segredo dela para obtenção de água límpida. O garoto observou a irmã de detrás de uma grande árvore ceiba. Agora ele sabia da canção dela e do pacto dela com o peixe gigante.
“Sing to me again, Angélia.” Tezen said sadly. And the girl sang the song again.
“Cante outra vez para mim, Angélia.” Tezen disse tristemente. E a garota cantou a canção outra vez.
Tezen’s song (in Angélia’s voice).
Tezen of the waters, my friend from the clear spring
Tezen of the waters, my friend from the deep
Tezen, my true friend
True friend of mine, Tezen, Tezen
Tezen, true friend from the waters
Come to me!
A canção de Tezen (na voz de Angélia).
Tezen das águas, meu amigo da fonte límpida
Tezen das águas, meu amigo das profundezas
Tezen, meu amigo verdadeiro
Verdadeiro amigo meu, Tezen, Tezen
Tezen, verdadeiro amigo vindo das águas
Venha até mim!
“Why are you sad Tezen?” Angélia asked.
“Por que você está triste, Tezen?” perguntou Angélia.
“I will be betrayed Angélia, and when I am, I will be killed.” the great fish confided to her. “Take this handkerchief.” he continued, handing her a square of linen so white it glowed in the sunlight. “Keep it close to your heart. So long as this stays white, know that I am alive. If three drops of my blood appear on it, then I have died.”
“Serei traído, Angélia, e quando o for, serei morto.” confidenciou a ela o grande peixe. “Tome este lenço,” continuou ele, dando a ela um quadrado de linho tão branco que brilhava à luz do sol. “Guarde-o perto de seu coração. Enquanto ele permanecer branco, saiba que estou vivo. Se três gotas de meu sangue aparecerem nele, então terei morrido.”
That day, the girl walked home with her brother beside her as she had done for so many days, except the water she carried was clearer than she had ever dreamed. Whenever she began to worry about Tezen, she checked her hankerchief… and she smiled.
Naquele dia a menina caminhou de volta para casa com o irmão a seu lado como havia feito por tantos dias, exceto que a água que ela carregava era mais límpida do que jamais havia sonhado. Sempre que começava a preocupar-se com Tezen, consultava seu lenço... e sorria.
“She is friends with a huge fish, Mommy, who brings her the clear water.”
“Ela é amiga de um peixe enorme, Mamãe, que traz para ela a água límpida.”
“An evil spirit!” his father gasped.
“Um espírito mau!” arfou o pai dele.
“How does Arélia get this monster to consort with her?” his father demanded.
“Como Arélia permite que esse monstro confraternize com ela?” perguntou peremptoriamente o pai dele.
“He just jumps… he just jumps out of the water.” the boy stuttered, trying to grasp his father’s question.
“Ele apenas pula… ele apenas pula para fora d'água.” tartamudeou o menino, tentando entender a pergunta do pai.
“She sings for the fish daddy.”
“Ela canta para o peixe, papai.”
“Sing her song for me, my son.”
“Cante a canção dela para mim, meu filho.”
Tezen’s song (in Dieudoné’s voice).
Tezen of the waters, my friend from the clear spring
Tezen of the waters, my friend from the deep
Tezen, my true friend
True friend of mine, Tezen, Tezen
Tezen, true friend from the waters
Come to me!
A canção de Tezen (na voz de Dieudoné).
Tezen das águas, meu amigo da fonte límpida
Tezen das águas, meu amigo das profundezas
Tezen, meu amigo verdadeiro
Verdadeiro amigo meu, Tezen, Tezen
Tezen, verdadeiro amigo vindo das águas
Venha até mim!
And the father and mother left Dieudoné to his play and went into their room to plot their next day.
E pai e mãe deixaram Dieudoné com seus brinquedos e foram para o quarto para tramar seu dia seguinte.
That morning Angélia woke up happy merely knowing that Tezen lived somewhere. After breakfast, when she grabbed her bucket to go to the spring, she learned from her mother that her job that day would be to fetch more provisions from the market. She suspected nothing. This had happened before, and besides, her gentle nature would have never allowed her to imagine her parent’s plans.
Naquela manhã Angélia acordou feliz, meramente por saber que Tezen estava vivo em algum lugar. Depois do café da manhã, ao apanhar o balde para ir à fonte, soube, por sua mãe, que seu trabalho, naquele dia, seria buscar mais mantimentos no mercado. Não suspeitou de nada. Isso havia acontecido antes e, ademais, sua natureza nobre nunca teria permitido a ela imaginar os planos de seus pais.
As soon as Angélia was gone, the father filed his machete, and he stuffed it into a sac, together with a large club and many large rocks, before he led his wife and son to the spring.
Logo que Angélia se foi, o pai amolou o facão e o colocou num saco, junto com um grande porrete e muitas pedras grandes, antes de levar mulher e filho até à fonte.
Though the malachite butterflies greeted the family, they saw nothing. Though Gran’Aline invited them for conversation and coffee, they did not stop. They heard nothing of the flamboyant’s pods and smelled nothing of the ylang ylang’s fragrance. They marched straight ahead, seeing a world full of demons and thinking of the many ways to kill.
Embora as borboletas malaquitas saudassem a família, esta nada viu. Embora Vó Aline a convidasse para conversa e café, não parou. Nada ouviu das vagens de flamboyant e nada sentiu da fragrância da ylang ylang. Andou diretamente para a frente, vendo um mundo cheio de demônios e pensando nas muitas maneiras de matar.
As they approached the pond, the mother and father hid behind the ceiba tree.
Ao se aproximarem do poço, mãe e pai esconderam-se atrás da árvore ceiba.
“Go sit by the spring and sing the demon’s song.” they urged Dieudoné.
“Vá sentar-se perto da fonte e cante a canção do demônio,” instaram com Dieudoné.
And the boy sat by the spring and sang.
E o menino sentou-se perto da fonte e cantou.
Tezen’s song (in Dieudoné’s voice).
Tezen of the waters, my friend from the clear spring
Tezen of the waters, my friend from the deep
Tezen, my true friend
True friend of mine, Tezen, Tezen
Tezen, true friend from the waters
Come to me!
A canção de Tezen (na voz de Dieudoné).
Tezen das águas, meu amigo da fonte límpida
Tezen das águas, meu amigo das profundezas
Tezen, meu amigo verdadeiro
Verdadeiro amigo meu, Tezen, Tezen
Tezen, verdadeiro amigo vindo das águas
Venha até mim!
But the fish did not come.
O peixe não veio, porém.
“Sing louder!” his mother commanded. And the boy   sang again.
“Cante mais alto!” ordenou a mãe. E o menino cantou novamente.
But the fish did not come.
O peixe porém não veio.
Tezen’s song (higher pitch, like Angélia).
Tezen of the waters, my friend from the clear spring
Tezen of the waters, my friend from the deep
Tezen, my true friend
True friend of mine, Tezen, Tezen
Tezen, true friend from the waters
Come to me!
A canção de Tezen (em tom mais agudo, como Angélia).
Tezen das águas, meu amigo da fonte límpida
Tezen das águas, meu amigo das profundezas
Tezen, meu amigo verdadeiro
Verdadeiro amigo meu, Tezen, Tezen
Tezen, verdadeiro amigo vindo das águas
Venha até mim!
And the great fish came.
E o grande peixe veio.
At the market, Angélia felt a chill from her wet handkerchief. She withdrew it from her breast and, on it, discovered the three drops of Tezen’s blood.
No mercado, Angélia sentiu um arrepio proveniente de seu lenço molhado. Tirou-o do seio e, nele, viu as três gotas do sangue de Tezen.
Angélia returned home to find the day’s water as cloudy as milk and the house filled with the fragrance of the fried filets of fish set out on the table. She gasped and requested to be excused from the lunch. Her parents were relieved, in their celebration, to be rid of the girl who had come so close to bringing a demon into their mist.
Angélia voltou para casa para encontrar a água do dia tão nevoenta quanto leite e a casa cheia da fragrância dos filés fritos de peixe servidos à mesa. Arfou e pediu para ser dispensada do almoço. Os pais dela ficaram aliviados, em sua comemoração, de se verem livres da garota que ficara tão perto de trazer um demônio para o ambiente da família.
Angélia ran away from her house, without stopping for Gran’Aline, or greeting the butterflies, or listening to the flamboyants’ pods, or breathing in the ylang ylang. Though she was out of breath, as soon as she arrived by the spring, she began to call Tezen.
Angélia correu para fora de casa, sem parar por causa de Vó Aline, sem saudar as borboletas, sem ouvir as vagens de flamboyant, e sem inalar a ylang ylang. Embora sem fôlego, logo que chegou à fonte começou a chamar Tezen.
Tezen’s song (sung by Angélia, gasping for breath).
Tezen of the waters, my friend from the clear spring
Tezen of the waters, my friend from the deep
Tezen, my true friend
True friend of mine, Tezen, Tezen
Tezen, true friend from the waters
Come to me!
A canção de Tezen (cantada por Angélia, ofegando por ar).
Tezen das águas, meu amigo da fonte límpida
Tezen das águas, meu amigo das profundezas
Tezen, meu amigo verdadeiro
Verdadeiro amigo meu, Tezen, Tezen
Tezen, verdadeiro amigo vindo das águas
Venha até mim!
But the great fish did not come.
O grande peixe não veio, porém.
She rested a while then sang again.
Ela descansou um pouco e em seguida cantou de novo.
Tezen’s song (sung by Angélia).
Tezen of the waters, my friend from the clear spring
Tezen of the waters, my friend from the deep
Tezen, my true friend
True friend of mine, Tezen, Tezen
Tezen, true friend from the waters
Come to me!
A canção de Tezen (cantada por Angélia).
Tezen das águas, meu amigo da fonte límpida
Tezen das águas, meu amigo das profundezas
Tezen, meu amigo verdadeiro
Verdadeiro amigo meu, Tezen, Tezen
Tezen, verdadeiro amigo vindo das águas
Venha até mim!
But the great fish did not come.
O grande peixe porém não veio.
Angélia returned to her house, walked to her small bedroom, sat on her straw chair, unbraided her hair and began to comb it down to her neck. As she combed through her hair, she sang Tezen’s song, and her sadness weighed so heavily that her chair and her feet slowly sank into the dirt floor. She kept on singing and combing through her hair, as her legs were next buried, and then her waist. She did not notice her brother when he bounced into the room.
Angélia voltou para casa, caminhou até seu pequeno quarto de dormir, sentou-se em sua cadeira de palha, desfez as tranças dos cabelos e começou a penteá-los para baixo até o pescoço. Enquanto o penteava, cantava a canção de Tezen, e sua tristeza pesou tanto que a cadeira e os pés da menina vagarosamente afundaram no assoalho de terra. Ela continuou a cantar e a pentear o cabelo, enquanto suas pernas em seguida afundavam, e depois sua cintura. Não notou o irmão ao este adentrar repentinamente o quarto.
“Mommy, Daddy, Angélia is dropping into the ground!” the boy shouted.
“Mamãe, Papai, Angélia está afundando no chão!” gritou o menino.
“Silly boy! Such a vivid imagination!” the father said, hardly raising his head from his meal of fish and rice.
“Menino bobo! Que imaginação vívida!” disse o pai, mal erguendo a cabeça de sua refeição de peixe e arroz.
Angélia continued to sing and comb her hair, until her shoulders sank, then her neck and, finally, her face.
Angélia continuou a cantar e a pentear o cabelo, até que seus ombros afundaram, em seguida seu pescoço e, finalmente, sua face.
The distressed boy returned, the next time with both   his mother and father. All they found were the last inches of Angélia’s hair, sliding down into the ground.
O aflito garoto voltou, dessa vez com a mãe e o pai. Tudo o que encontraram foi os últimos centímetros do cabelo de Angélia, escorrendo para dentro do chão.
Sometimes, when a full moon or perfect rainbow is reflected in a spring, if one stays still for a long time, one can hear Angélia calling to Tezen and Tezen splashing in the water.
Por vezes, quando lua cheia ou arco-íris perfeito se reflete numa fonte, se alguém permanecer imóvel por longo tempo, poderá ouvir Angélia chamando Tezen e Tezen chapinhando na água.
 In memory of my darling mother, who loved me well.
 Em memória de minha mãe querida, que me amou muito.
Editor’s Note: All photographs by Tambako The Jaguar.
Nota do Editor: ATodas as fotografias são de Tambako The Jaguar.