Wednesday, November 21, 2012

C4SS - Why Corporate Capitalism is Unsustainable



ENGLISH
PORTUGUÊS
Center for a Stateless Society
Centro por uma Sociedade Sem Estado
building public awareness of left-wing market anarchism
na construção da consciência pública do anarquismo esquerdista de mercado
Why Corporate Capitalism is Unsustainable
Por Que o Capitalismo Corporativo é Insustentável
Carson: The subsidy teat is running dry.
Carson: A teta do subsídio está secando.
Posted by Kevin Carson on May 25, 2012 in Commentary
Afixado por Kevin Carson em 25 de maio de 2012 em Commentary
I’m not a Marxist, but I find a lot of Marx’s ideas useful. Old Karl certainly had a gift for turning a phrase. Nobody who could come up with something as Proudhonian as “the associated producers” could be all bad. One of his best in my opinion was that new productive forces eventually “become incompatible with their capitalist integument,” at which point “the integument is burst asunder.”
Não sou marxista, mas acho úteis muitas das ideias de Marx. O Velho Karl certamente tinha dom para tornear uma frase. Ninguém capaz de vir com algo tão proudhoniano quanto “os produtores associados” poderia ser ruim nessa área. Uma das melhores dele, em minha opinião, foi a de que novas forças produtoras finalmente “tornam-se incompatíveis com seu tegumento capitalista,” ponto no qual “o tegumento rompe-se em frangalhos.”
Another source of vivid imagery is the Preamble to the Constitution of the Industrial Workers of the World. Consider this:  “… we are forming the structure of the new society within the shell of the old.”
Outra fonte de vívidas imagens é o Preâmbulo à Constituição dos Trabalhadores Industriais do Mundo. Vejam isto: “… estamos formando a estrutura da nova sociedade dentro da concha da antiga.”
These two phrases brilliantly describe the predicament of state-fostered corporate capitalism. Capitalism as an historic system is five hundred or more years old, and the state was intimately involved in its formation and its ongoing preservation from the very beginning. But the state has been far more involved, if such a thing is possible, in the model of corporate capitalism that’s prevailed over the past 150 years. The corporate titans that dominate our economic and political life could hardly survive for a year without the continuing intervention of the state in the market to sustain them through subsidies and monopoly protections.
Essas duas frases descrevem brilhantemente os apuros do capitalismo corporativo fomentado pelo estado. O capitalismo, como sistema histórico, tem quinhentos ou mais anos de idade, e o estado esteve intimamente envolvido em sua formação e em sua preservação, ainda em andamento, desde bem no começo. O estado, porém, envolveu-se muito mais, se tal coisa é possível, no modelo de capitalismo corporativo prevalecente nos últimos 150 anos. Os titãs corporativos que dominam nossa vida econômica e política dificilmente conseguiriam sobreviver por um ano sem a contínua intervenção do estado no mercado para sustentá-los por meio de subsídios e proteções monopolistas.
This system is reaching its limits of sustainability. Here are some reasons why:
Esse sistema está atingindo seus limites de sustentabilidade. Eis aqui alguns motivos:
1) The monopolies on which it depends are increasingly unenforceable. Especially “intellectual property.”
1) Está cada vez mais difícil impor as formas de monopólio das quais ele depende. Especialmente a “propriedade intelectual.”
1a) Copyright-based industry has already lost the fight to end file-sharing.
1a) A indústria baseada em copyright já perdeu a briga contra o compartilhamento de arquivos.
1b) Industrial patents are only enforceable when oligopoly industry, oligopoly retail chains reduce transaction cost of enforcement — unenforceable against neighborhood garage factories using pirated CAD/CAM files.
1b) A imposição de patentes industriais só é possível quando a indústria oligopolizada, e cadeias de varejo oligopolizadas, reduzem o custo de transação dessa imposição — impossível no caso de fábricas de garagem de bairro que usam arquivos pirateados CAD/CAM.
2) Cheap production tools and soil-efficient horticulture are
2) Ferramentas de produção barata e horticultura soloeficiente estão
2a) increasing competition from self-employment
2a) aumentando a competição por parte dos autônomos
2b) reducing profitable investment opportunities for surplus capital and destroying direct rate of profit (DROP)
2b) reduzindo oportunidades de investimento lucrativo de excedentes de capital e destruindo a taxa direta de lucro (DROP)
3) State-subsidized production inputs leads to geometrically increasing demand for those inputs, outstripping the state’s ability to supply and driving it into chronic fiscal crisis. For centuries the state has provided large-scale capitalist agribusiness with privileged access to land stolen from the laboring classes. For 150 years, it has subsidized inputs like railroads, airports and highways for long-distance shipping, and irrigation water for factory farming. But as any student of Microecon 101 could tell you, subsidizing something means more and more of it gets consumed. So you get agribusiness that’s inefficient in its use of land and water, and industry that achieves false economies of scale by producing for artificially large market areas. Each year it takes a larger government subsidy to keep this business model profitable.
3) Insumos para a produção subsidiada pelo estado levam a aumento em proporção geométrica da demanda por esses insumos, sobrepujando a capacidade de o estado fornecê-los e lançando-o em crise fiscal crônica. Por séculos o estado tem proporcionado ao agronegócio capitalista de larga escala acesso privilegiado a terra subtraída das classes trabalhadoras. Por 150 anos ele vem subsidiando insumos tais como ferrovias, aeroportos e rodovias para embarques de longa distância, e água de irrigação para fazendas de produção intensiva. Como porém qualquer aluno do curso de Introdução à Microeconomia poderá dizer a você, subsidiar algo significa cada vez mais desse algo ser consumido. Então você fica com agronegócio ineficiente em seu uso da terra e da água, e indústria que obtém falsas economias de escala ao produzir para áreas de mercado artificialmente grandes. Cada ano é preciso maior subsídio do governo para esse modelo de negócios permanecer lucrativo.
4) Worsening tendencies toward overaccumulation and stagnation increase the amount of chronic deficit spending necessary for Keynesian aggregate demand management, also worsening the fiscal crisis. The state has built a massive military-industrial complex and created entire other industries at state expense to absorb excess investment capital and overcome the system’s tendency toward surplus production and surplus capital, and sustained larger and larger deficits, just to prevent the collapse that otherwise would have already occurred.
4) Tendências de piora em relação a superacumulação e estagnação aumentam a quantidade de gastos deficitários crônicos necessários para gerência keynesiana da demanda agregada, piorando também a crise fiscal. O estado construiu maciço complexo industrial-militar e criou outras indústrias inteiras a expensas do estado para absorver excesso de capital de investimento e contrabalançar a tendência do sistema de produção excedente e capital excedente, e tem sustentado déficits cada vez maiores, só para impedir o colapso que de outra forma já teria ocorrido. 
In short, capitalism depends on ever-growing amounts of state intervention in the market for its survival, and the system is hitting the point where the teat runs dry.
Em suma, o capitalismo depende, para sua sobrevivência, de quantidade sempre crescente de intervenção do estado no mercado, e o sistema está atingindo o ponto no qual a teta seca.
The result is a system in which governments and corporations are increasingly hollowed out. And meanwhile, growing up within this corporate capitalist “integument,” things like open source software and culture, open-source industrial design, permaculture and low-overhead garage micromanufacturing eat the corporate-state economy alive. An ever-growing share of labor and production are disappearing into relocalized resilient economies, self-employment, worker cooperatives and the informal and household economy. In the end, they will skeletonize the corporate dinosaurs like a swarm of piranha.
O resultado é um sistema no qual governos e corporações cada vez se tornam mais vácuos. E enquanto isso, crescendo dentro desse “tegumento” capitalista corporativo, coisas como software e cultura de código aberto, projeto industrial de código aberto, permacultura e microfábricas de garagem de baixo overhead comem viva a economia estatal corporativa. Parcela sempre crescente do trabalho e da produção está sendo engolida por economias elásticas relocalizadas, autônomos, cooperativas de trabalhadores e economia informal e doméstica. No final, como um cardume de piranhas, estes deixarão apenas o esqueleto dos dinossauros corporativos.
Translations for this article:
Traduções deste artigo:
Citations to this article:
Citações deste artigo:
Kevin Carson, Why Corporate Capitalism is Unsustainable, Dhaka, Bangladesh New Nation, 06/08/12
Kevin Carson, Por Que o Capitalismo Corporativo é Insustentável, Nova Nação de Dhaka, Bangladesh, em 08/06/2012
Kevin Carson, Why Corporate Capitalism is Unsustainable, Dhaka, Bangladesh New Age, 05/28/12
Kevin Carson, Por Que o Capitalismo Corporativo é Insustentável, Nova Era de Dhaka, Bangladesh, 28/05/2012
Kevin Carson, Why Corporate Capitalism is Unsustainable, Counterpunch, 05/25/12
Kevin Carson, Por Que o Capitalismo Corporativo é Insustentável, Counterpunch, 25/05/2012
Kevin Carson, Why Corporate Capitalism is Unsustainable, Infoshop News, 05/26/12
Kevin Carson, Por Que o Capitalismo Corporativo é Insustentável, Notícias Infoshop, 26/05/2012
Kevin Carson is a senior fellow of the Center for a Stateless Society (c4ss.org) and holds the Center's Karl Hess Chair in Social Theory. He is a mutualist and individualist anarchist whose written work includes Studies in Mutualist Political Economy, Organization Theory: A Libertarian Perspective, and The Homebrew Industrial Revolution: A Low-Overhead Manifesto, all of which are freely available online. Carson has also written for such print publications as The Freeman: Ideas on Liberty and a variety of internet-based journals and blogs, including Just Things, The Art of the Possible, the P2P Foundation, and his own Mutualist Blog.
Kevin Carson é integrante sênior do Centro por uma Sociedade sem Estado  (c4ss.org) e titular da Cadeira Karl Hess do Centro.  É anarquista mutualista e individualista cuja obra escrita inclui Estudos em Economia Política Mutualista, Teoria da Organização: Uma Perspectiva Libertária,  e A Revolução Industrial Gestada em Casa:  Manifesto de Baixo Overhead, todos disponíveis grátis online. Carson também tem escrito para publicações impressas tais como O Homem Livre: Ideias acerca de Liberdade  e diversos periódicos e blogs na internet, inclusive Apenas Coisas, A Arte do Possível, a Fundação P2P e seu próprio Blog Mutualista.




No comments:

Post a Comment