Thursday, August 23, 2012

C4SS - Communal Property: a Libertarian Analysis [V]


ENGLISH
PORTUGUÊS
Center for a Stateless Society
Centro por uma Sociedade Sem Estado
building awareness of the market anarchist alternative
na construção da consciência da alternativa anarquista de mercado
Communal Property: A Libertarian Analysis
Propriedade Comunal: Análise Libertária
By Kevin A. Carson
Por Kevin A. Carson
England is not a free people, till the poor that have no land, have a free allowance to dig and labour the commons... – Gerrard Winstanley, 1649
A Inglaterra não é povo livre, porém os pobres que não têm terra têm livre permissão para amanhar e trabalhar as [terras] comuns... – Gerrard Winstanley, 1649
Center for a Stateless Society Paper No. 13 (Summer/Fall 2011)
Centro por uma Sociedade sem Estado Paper Nº 13 (Verão/Outono de 2011)
Conclusion
Conclusão
Kropotkin, in Mutual Aid, mocked those who defended the process of enclosure and private
appropriation of the communes as “a natural death... in virtue of economical laws.” It was, he wrote, “as grim a joke as to speak of the natural death of soldiers slaughtered on a battlefield.”
Kropotkin, em Ajuda Mútua, escarneceu daqueles que defendiam o processo de cerco e apropriação privada das comunas como “morte natural... em virtude de leis econômicas.” Era, escreveu ele, “piada de péssimo gosto, tanto quanto falar da morte natural de soldados chacinados no campo de batalha.”
The fact was simply this: The village communities had lived for over a thousand years; and where and when the peasants were not ruined by wars and exactions they steadily improved their methods of culture. But as the value of land was increasing, in consequence of the growth of industries, and the nobility had acquired,
under the State organization, a power which it never had had under the feudal system, it took possession of the best parts of the communal lands, and did its best to destroy the communal institutions.101
O fato foi simplesmente o seguinte: As comunidades de vila haviam existido por mais de mil anos; e onde e quando os camponeses não foram arruinados por guerras e exações, sistematicamente aperfeiçoaram seus métodos de cultura. Como porém o valor da terra aumentava, em consequência do crescimento das indústrias, e a nobreza havia adquirido, sob a organização do Estado, poder que nunca tivera no sistema feudal, apoderou-se das melhores partes das terras comunais, e fez tudo o que pôde para destruir as instituições comunais.101
If there is any one lesson to be gained from all this, it is a warning against the common tendency for libertarians to conflate the private-state dichotomy with the individual/common dichotomy.
Se há uma lição a ser tirada de tudo isso, é uma advertência contra a tendência comum dos libertários de identificarem a dicotomia privado-estatal com a dicotomia individual/comum.
End of [V]
Fim de [V]
101 Kropotkin, Mutual Aid, p. 236.
101 Kropotkin, Ajuda Mútua, p. 236.
C4SS (c4ss.org) Research Associate Kevin Carson is a contemporary mutualist author and individualist anarchist whose written work includes Studies in Mutualist Political Economy, Organization Theory: A Libertarian Perspective, and The Homebrew Industrial Revolution: A Low-Overhead Manifesto, all of which are freely available online. Carson has also written for such print publications as The Freeman: Ideas on Liberty and a variety of internet-based journals and blogs, including Just Things, The Art of the Possible, the P2P Foundation and his own Mutualist Blog.
O Associado de Pesquisa do C4SS (c4ss.org) Kevin Carson é autor mutualista e anarquista individualista contemporâneo cuja obra escrita inclui Estudos em Economia Política Mutualista, Teoria da Organização: Uma Perspectiva Libertária, e  A Revolução Industrial Gestada em Casa: Manifesto de Baixo Overhead, todos livremente disponíveis online. Carson já escreveu também para publicações tais como: O Homem Livre: Ideias acerca de Liberdade e diversos periódicos e blogs da internet, inclusive Apenas Coisas, A Arte do Possível, a Fundação P2P e seu próprio Blog Mutualista.

No comments:

Post a Comment