Friday, August 10, 2012

C4SS - The Concupiscence of Hierarchy

ENGLISH
PORTUGUÊS
Center for a Stateless Society
Centro por uma Sociedade Sem Estado
building awareness of the market anarchist alternative
na construção da consciência da alternativa anarquista de mercado
The Concupiscence of Hierarchy
A Concupiscência da Hierarquia
Kevin Carson: The system's rules are set up to favor the interests of those inside the corporate-state power structure, against those on the outside proposing fundamental change.
Kevin Carson: As regras do sistema estão estabelecidas para favorecer os interesses dos de dentro da estrutura de poder corporação-estado, em detrimento daqueles que estão fora dela propondo mudança fundamental.
Posted by Kevin Carson on Aug 9, 2012 in Commentary
Afixado por Kevin Carson em 9 de agosto de 2012 em Commentary
Shrinking or dismantling the state through political processes — running candidates, lobbying against various policies, etc. — is mostly a waste of time. The system’s rules are set up to favor the interests of those inside the corporate-state power structure, against those on the outside proposing fundamental change. And the big corporate players that benefit from the interventionist state will always have more lawyers and money to play the game with.
Encolher ou derribar o estado por meio de processos políticos — lançando candidatos, fazendo lobby contra diversas políticas etc. — é geralmente perda de tempo. As regras do sistema estão estabelecidas para favorecer os interesses dos que se encontram dentro da estrutura de poder corporação-estado, em detrimento dos que, do lado de fora dessa estrutura, propõem mudança fundamental. E os grandes atores corporativos que se beneficiam do estado intervencionista sempre terão mais advogados e dinheiro para jogar de acordo com as regras.
But outside pressure on the state as a side-effect of shifts in public consciousness and culture — and using that pressure to exacerbate and encourage the divisions that inevitably emerge within all elites — may be very fruitful indeed.
Entretanto, pressão externa sobre o estado como efeito colateral de mudanças da consciência e da cultura do público — e usar essa pressão para exacerbar e estimular as divisões que inevitavlemente surgem dentro de todas as elites — pode ser na verdade muito eficaz.
The same is true of the judiciary and particular segments of the state bureaucracy. Playing by their rules is a fool’s errand, as a means of advancing a positive libertarian agenda. But exploiting their rules against them is a powerful, low-cost weapon to impede their functioning.
O mesmo é verdade do judiciário e de segmentos particulares da burocracia do estado. Jogar de acordo com as regras deles é condenar-se à inviabilidade, se a intenção for fomentar uma agenda libertária positiva. Entretanto, explorar as regras deles contra eles próprios é uma arma poderosa, de baixo custo, para tolher seu funcionamento.
The state, like a demon, is bound by the laws and internal logic of the form it takes. As that evil goddess said in Ghostbusters, “Choose the form of the destructor.” When a segment of the bureaucracy is captured by its own ideological self-justication, or courts by the letter of the law they pretend to enforce, they can be used as a weapon for monkey-wrenching the larger system. Bureaucrats, by following the letter of policy, often engage in de facto “work-to-rule” against the larger system they serve.
O estado, como espírito maligno, fica tolhido pelas leis e pela lógica interna da forma que assume. Como aquela deusa perversa disse em Caçadores de Fantasmas, “Escolha a forma do destruidor.” Quando um segmento da burocracia é presa de sua própria autojustificativa ideológica, ou tribunais são presa da letra da lei que fingem fazer cumprir, essas coisas podem ser usadas como arma para desestabilizar o sistema mais amplo. Os burocratas, ao observarem a letra de uma política, amiúde entram na prática numa “operação padrão” contra o sistema mais amplo ao qual servem.
The state, like any authoritarian hierarchy, requires standing rules that restrict the freedom of subordinates to pursue the institution’s real purpose, because it can’t trust those subordinates. The state’s legitimizing rhetoric, we know, conceals a real exploitative function. Nevertheless, despite the overall functional role of the state, it needs standard operating procedures to enforce predictable behavior on its subordinates.
O estado, como qualquer hierarquia autoritária, requer regras permanentes que restrinjam a liberdade dos subordinados para que eles não persigam a real intenção da instituição, posto que ela não pode confiar nesses subordinados. A retórica de legitimação do estado, sabemos, disfarça uma função real exploradora. Todavia, a despeito do papel funcional geral do estado, ele precisa de procedimentos operacionais padronizados para impor comportamento previsível a seus subordinados.
And once subordinates are following those rules, the state can’t send out dog-whistles telling functionaries what “real” double-super-secret rules they’re “really” supposed to follow, or to supplement the countless volumes of rulebooks designed to impose predictability on subordinates with a secret memo saying “Ignore the rulebooks.” So, while enough functionaries may ignore the rules to keep the system functioning after a fashion, others pursue the letter of policy in ways that impair the “real” mission of the state.
E uma vez os subordinados estejam seguindo essas regras, o estado não pode emitir apitos ultrassônicos dizendo aos funcionários quais regras duplamente-super-secretas “reais” eles “realmente” deveriam seguir, ou suplementar os incontáveis volumes de manuais de procedimentos concebidos para impor previsibilidade a subordinados com um memorando secreto dizendo “Ignorem os manuais.” Portanto, embora bastantes funcionários possam ignorar as regras, desse modo mantendo o sistema funcionando ainda que pifiamente, outros obedecem à letra das políticas de maneira tal que debilitam a missão “real” do estado.
Unlike the state and other authoritarian institutions, self-organized networks can pursue their real interests while benefiting from their members’ complete contribution of their abilities, without the hindrance of standard operating procedures and bureaucratic rules based on distrust. To put it in terms of St. Paul’s theology, networks can pursue their interests single-mindedly without the concupiscence — the war in their members — that weakens hierarchies.
Diferentemente do estado e de outras instituições autoritárias, as redes auto-organizadas podem perseguir seus reais interesses ao mesmo tempo em que beneficiam-se da contribuição completa das habilidades de seus membros, sem o empecilho de procedimentos operacionais padronizados e regras burocráticas basedas na desconfiança. Para expressar a ideia no palavreado da teologia de São Paulo, as redes podem perseguir seus interesses objetivamente sem a concupiscência — a guerra interna de um membro contra o outro — que debilita as hierarquias.
So we can game the system, sabotaging the state with its own rules — what’s called “working to rule” in labor disputes — but we can do much more.
Assim, podemos tapear o sistema, sabotando o estado com suas próprias regras — o que é chamado de “operação padrão” nas disputas trabalhistas — mas podemos fazer muito mais.
We can pursue tactical alliances with dissident subgroups within the state bureaucracy, appealing to their genuine attachment to the stated missions of the agencies they work for in ways that undermine their real missions. A good example is scientists in the FDA who, taking the agency’s ostensible mission of protecting the public seriously, screwed things up by leaking the truth about the internal good old boy system.
Podemos perseguir alianças táticas com subgrupos dissidentes dentro da burocracia do estado, apelando para sua genuína lealdade às missões explícitas dos órgãos para os quais trabalham, assim solapando suas missões reais. Bom exemplo é o dos cientistas da Administração de Alimentos e Medicamentos - FDA que, assumindo a missão ostensiva daquele órgão de proteger seriamente o público, causaram o maior estrago ao fazerem vazar a verdade acerca do ilibado sistema interno.
Vinay Gupta has made similar tactical alliances, working with rational subgroups within the state that see the state-capitalist system as unsustainable and would like to bridge the way to a more sustainable successor society — but are hampered by the lemmings in charge who are busy jumping off a cliff.
Vinay Gupta fez alianças táticas similares, trabalhando com subgrupos racionais dentro do estado que veem o sistema capitalista de estado como insustentável e gostariam de fazer uma ponte para uma sociedade sucessora mais sustentável — mas são tolhidos pelos lêmingues responsáveis, ocupados em pular despenhadeiro abaixo.
We can go even further than that, though. I’ve previously quoted Gupta’s arguments that the capitalist security state cannot afford to be honest with itself — to operate in the full knowledge of what its real goals are — because the true nature of those goals is too abhorrent. As a result, most subordinates within the state repression apparatus operate with the protective blinders of cognitive dissonance, relying on official doctrines about promoting “peace and freedom” around the world to conceal the truth of enforcing global corporate rule through drone assassinations, repressive states and death squads.
Podemos ir ainda mais além, contudo. Já antes citei os argumentos de Gupta de que o estado de segurança capitalista não pode dar-se ao luxo de ser honesto consigo próprio — de funcionar com pleno conhecimento de quais são seus reais objetivos — porque a verdadeira natureza desses objetivos é demasiado repugnante. Em decorrência, a maioria dos subordinados dentro do aparato de repressão do estado funciona com os antolhos protetores da dissonância cognitiva, acreditando em doutrinas oficiais acerca da promoção de “paz e liberdade” no mundo para disfarçar a verdade de imposição do domínio corporativo mundial por meio de assassínios por aviões não tripulados, estados repressores e esquadrões da morte.
By stripping away this protective cover, and confronting lower-level state functionaries with the real nature of the system of power they serve, we can undermine the security state’s morale and cohesion.
Ao removermos esses antolhos protetores, e ao confrontarmos os funcionários de menor nível do estado com a real natureza do sistema de poder ao qual eles servem, podemos solapar o moral e a coesão do estado de segurança.
The Bolshevik victory in Petrograd was sealed when the Winter Palace Guards defected. Throughout its history, the U.S. military has been plagued by soldiers firing over the heads of their enemies. Even firing squads must be issued one blank round so each member can reassure himself it wasn’t him that killed the prisoner.
A vitória bolchevique em Petrogrado consumou-se quando os guardas do Palácio de Inverno desertaram. Ao longo de sua história, a instituição militar dos Estados Unidos sempre foi atormentada por soldados que atiraram acima da cabeça de seus inimigos. Até a esquadrões da morte precisa ser fornecida bala de festim de tal modo que cada membro possa assegurar para si próprio não ter sido ele quem matou o prisioneiro.
This isn’t just history. As you may recall, a fairly large number of NYPD officers called in sick on the day “Bloomberg’s army” shut down the Zuccotti Park encampment. We see a proliferation of groups like Oath-Keepers and Occupy Police whose members are clearly less than single-minded in their allegiance to the regime.
Isso não é apenas história. Como você poderá lembrar, grande número de policiais do Departamento de Polícia de New York telefonou dizendo estar doente no dia em que o “exército de Bloomberg” dispersou a ocupação do Parque Zuccotti. Vemos uma proliferação de grupos tais como os Oath-Keepers e Occupy Police cujos membros obviamente não primam por lealdade ao regime.
Our side can make use of our full potential because we can trust our members to use their own judgment without permission. We can act with our eyes open and in full awareness of the real situation, because we are not serving an evil cause that requires us to conceal the truth from ourselves. Our enemies, on the other hand, cannot. Let’s exploit these advantages for all they’re worth.
Nosso lado pode fazer uso de nosso potencial completo porque podemos confiar em nossos membros para que usem seu próprio juízo sem permissão. Podemos atuar com nossos olhos abertos e com plena consciência da situação real, porque não estamos servindo a uma causa do mal que nos exija esconder a verdade de nós próprios. Nossos inimigos, por outro lado, não podem fazer isso. Exploremos pois essas vantagens ao máximo.
evin Carson is a senior fellow of the Center for a Stateless Society (c4ss.org) and holds the Center's Karl Hess Chair in Social Theory. He is a mutualist and individualist anarchist whose written work includes Studies in Mutualist Political Economy, Organization Theory: A Libertarian Perspective, and The Homebrew Industrial Revolution: A Low-Overhead Manifesto, all of which are freely available online. Carson has also written for such print publications as The Freeman: Ideas on Liberty and a variety of internet-based journals and blogs, including Just Things, The Art of the Possible, the P2P Foundation, and his own Mutualist Blog.
Kevin Carson é membro graduado do Centro por uma Sociedade sem Estado (c4ss.org) e titular da Cadeira Karl Hess de Teoria Social do Centro. É mutualista e anarquista individualista cuja obra escrita inclui Estudos em Economia Política Mutualista, Teoria da Organização: Uma Perspectiva Libertária, e A Revolução Industrial Gestada em Casa: Um Manifesto de Baixo Overhead, todos disponíveis grátis online. Carson também tem escrito para publicações impressas tais como O Homem Livre: Ideias acerca de Liberdade e diversas publicações e blogs sediados na internet, inclusive Apenas Coisas, A Arte do Possível, a Fundação P2P, e seu próprio Blog Mutualista.



No comments:

Post a Comment