Friday, May 11, 2012

IPS - New Generation Protests Crimes of Brazil Dictatorship

http://www.ipsnews.net/news.asp?idnews=107267
English
Português
IPS Inter Press Service News Agency
IPS Agência Serviço Intermídia de Notícias
The Story Underneath
A História Não Contada
New Generation Protests Crimes of Brazil's Dictatorship
Nova Geração Protesta Contra Crimes da Ditadura do Brasil
By Fabiana Frayssinet
Por Fabiana Frayssinet
Credit:Fabiana Frayssinet/IPS
Crédito:Fabiana Frayssinet/IPS
RIO DE JANEIRO, Mar 30, 2012 (IPS) - Outside the Military Club in Rio de Janeiro, where a commemoration of the anniversary of the 1964 coup d'état was being held, hundreds of demonstrators, many of them teenagers, shouted slogans and threw eggs at arriving members in protest.
RIO DE JANEIRO, 30 de março de 2012 (IPS) – Fora do Clube Militar do Rio de Janeiro, onde acontecia uma comemoração do aniversário do golpe de estado de 1964, centenas de manifestantes, muitos deles adolescentes, gritavam slogans e jogavam ovos em membros que chegavam, como protesto.
Protests are common in other Latin American countries that have suffered dictatorships. But in Brazil this scene signalled the dawn of a mass public reaction, 27 years after the country's transition to democracy.
Protestos são comuns em outros países que sofreram ditaduras. No Brasil, contudo, a cena citada marcou o despontar de uma reação popular, 27 anos depois da transição do país para a democracia.
On Thursday Mar. 29, at the time set for the demonstration, which was organised over online social networking sites, a single protester could be seen, stoically holding a piece of paper reading "A coup is not a revolution."
Na quinta-feira, 29 de março, na hora aprazada para a manifestação, que foi organizada por meio de sites sociais online em rede, só era visto um manifestante, portando heroicamente um pedaço de papel onde se lia: "Golpe não é revolução".
Dozens of journalists, disappointed by the tiny scope of the protest, were preparing to leave, when more protesters began to arrive.
Dezenas de jornalistas, decepcionados com o alcance minúsculo do protesto, preparavam-se para ir embora quando mais protestadores começaram a chegar.
"The dictatorship is over, the torturers must go to jail," some shouted. "Parasite! Coward!" called others when an elderly retired member of the military, recognised by the crowd as a former torturer, tried to make his way to the entrance of the Military Club.
"A ditadura já acabou, os torturadores têm de ir para a cadeia", gritavam alguns. "Parasita! Covarde!," gritavan outros quando um velho militar reformado, reconhecido pela multidão como antigo torturador, tentou entrar no Clube Militar.
"We are here for the sake of justice, to end the impunity of military torturers and murderers," said Tánia Rocha, a former political prisoner and widow of a murdered member of the Communist Party of Brazil (PCB).
"Estamos aqui para fazer justiça, para acabar com a impunidade de torturadores e assassinos militares," disse Tȃnia Rocha, ex-presa política e viúva de membro assassinado do Partido Comunista Brasileiro (PCB).
An active member of Torture Never Again, one of the organisations calling for those responsible for human rights violations to be brought to justice, Rocha was moved by the size of the protest, which was growing for the first time since the return to democracy.
Membro ativo do Tortura Nunca Mais, uma das organizações que se empenham para que os responsáveis por violações de direitos humanos sejam levados à justiça, Rocha estava emocionada pelo porte do protesto, que pela primeira vez, desde o retorno à democracia, deixava de ser tímido.
"I'm enjoying this," she told IPS, raising her placard with photographs of victims of forced disappearance.
"Estou gostando disto," disse ela à IPS, levantando seu cartaz com fotografias de vítimas de desaparecimento provocado.
Sixteen-year-old Nando de Oliveira told IPS he was participating in the protest so that "torture may be eliminated forever."
Nando de Oliveira, de 16 anos, contou à IPS estar participando do protesto a fim de que "a tortura seja eliminada para sempre".
During the 1964-1985 military dictatorship, more than 475 people were killed or "disappeared", 50,000 were imprisoned and over 20,000 were tortured. The most powerful woman in the country, President Dilma Rousseff, is herself a torture survivor.
Durante a ditadura militar (1964-1985) mais de 475 pessoas foram assassinadas ou "desaparecidas," 50.000 presas e mais de 20.000 torturadas. A mais ilustre mulher do país, Dilma Rousseff, é ela própria sobrevivente da tortura.
An amnesty law adopted in 1979 prevented bringing those responsible for the abuses to justice.
Uma lei de anistia adotada em 1979 impediu que os responsáveis pelos abusos fossem levados à justiça.
Rocha attributes the long-delayed social reaction in Brazil to the relatively low number of victims - compared to the thousands killed under dictatorships in countries like Argentina and Chile - and to the amnesty law.
Rocha atribui a muito tardia reação social no Brasil ao número de vítimas relativamente baixo – quando comparado com os milhares mortos em ditaduras em países como Argentina e Chile – e à lei da anistia.
"In spite of that, the dictatorship here was as bloody, murderous and cruel as in other countries," said Rocha, who was tortured in prison, although "not as much as other comrades, who were mutilated."
"Apesar disso, a ditadura aqui foi tão sanguinária, tão assassina e tão cruel quanto em outros países," disse Rocha, que foi torturada na prisão, embora "não tanto quanto outros companheiros, que foram mutilados".
Rousseff imposed a ban on military celebrations of the Mar. 31 anniversary of the coup, for the first time since the return to democracy.
Rousseff proibiu os militares de festejarem o aniversário do golpe de estado de 31 de março, pela primeira vez desde o retorno da democracia.
But the armed forces simply held the celebration two days earlier, and carried on with their programme as planned, including a lecture titled "64: a verdade" (1964: The Truth).
Os militares, porém, simplesmente anteciparam a comemoração para dois dias antes, e levaram a efeito sua programação como planejado, inclusive uma palestra intitulada: "64: a verdade".
Screened by bodyguards, another retired officer managed to get into the Military Club. A poorly aimed egg was enough to get the chanting and shouting going again.
Protegido por guarda-costas, outro oficial reformado conseguiu entrar no Clube Militar. Um ovo lançado com má pontaria foi o suficiente para que se reiniciassem as falas repetitivas e os gritos.
A young man dressed up in a military uniform and a donkey's head carried a placard reading "Pai! Afasta de mim esse cálice" (Father, take this cup away from me), a line from a famous song against the regime by singer-songwriter Chico Buarque.
"Pai, afasta de mim esse cálice", dizia o cartaz de um jovem vestido de uniforme militar e máscara de jumento, verso de famosa canção contra o regime de autoria do cantor-compositor Chico Buarque.
Young people's activism against the crimes of the dictatorship is also found in other states, such as São Paulo in the south, where some young people have started to organise protests aimed at "outing" former torturers.
O movimento de jovens contra os crimes da ditadura também existe em outros estados, como no sul de São Paulo, onde alguns jovens começaram a organizar protestos no sentido de denúncia pública de ex-torturadores.
"Brazil was the first country in the region to have a dictatorship," another protester, Ana Miranda, of the Coletivo RJ Memória, Verdade e Justiça (Memory, Truth and Justice Collective of Rio de Janeiro), told IPS. "Our impression is that silencing opposition was so strategically important that it was imposed in drastic fashion, until today."
"O Brasil foi o primeiro país da região a ter uma ditadura," disse à IPS outra manifestante, Ana Miranda, do Coletivo RJ Memória, Verdade e Justiça. "A impressão é a de que silenciar a oposição era tão importante estrategicamente que o silenciamento foi imposto de maneira drástica, até hoje," disse.
The silence was so profound that "after all this time, we still carry our fear internalised within us, as if the armed forces still wielded absolute power," said Miranda.
Esse silêncio foi tão grande que, "depois de todo esse tempo, ainda carregamos nosso medo internalizado dentro de nós, como se as forças armadas ainda brandissem poder absoluto", disse Miranda.
Perhaps one of the results of this fear is that the Truth Commission, which will begin this year to investigate human rights abuses committed since 1964, does not have the power to bring legal action.
Talvez um dos resultados desse medo seja a o fato de a Comissão da Verdade, a qual começará a investigar, este ano, abusos de direitos humanos cometidos desde 1964, não ter poder de mover ação legal.
But Miranda believes that even so limited a discussion of the truth is encouraging the movement of victims' relatives and human rights organisations to take to the streets.
Miranda, porém, acredita que mesmo discussão da verdade tão limitada está estimulando o movimento de parentes de vítimas e organizações de direitos humanos a tomar as ruas.
Inside the Military Club, army General Gilberto Serra agreed to an interview with IPS, which took place beside a partition bearing newspaper articles from the time of the coup, called a "revolution" by those who took part.
Dentro do Clube Militar, o general do exército Gilberto Serra acedeu em falar com o IPS, o que ocorreu ao lado de uma divisória que exibia artigos de jornal do tempo do golpe, chamado de "revolução" por seus protagonistas.
"They (the protesters) have their own opinions, and they have the right to express them. But I think that back then, they would have had to take responsibility for sending those young men and women to die with the guerrillas," Serra said.
"Eles (os manifestantes) têm suas próprias opiniões, e têm o direito de expressá-las. Acredito porém que, naquela época, deveriam ter assumido responsabilidade por mandarem aqueles jovens para morrer com os guerrilheiros", disse Serra.
"They are the guilty ones, not us. Back then we kept a communist government from taking power," he added. In Serra's view, the Truth Commission should listen to "all sides," although he also said that "truth should be left to the historians."
"São eles os culpados, não nós. O que fizemos foi impedir que um governo comunista tomasse o poder," acrescentou. Na opinião de Serra, a Comissão da Verdade deveria ouvir "todos os lados", embora tenha dito também que "a verdade deveria ser deixada aos historiadores".
One of the speakers at the anniversary lecture was General Luiz Eduardo Rocha, notorious for saying that Rousseff should be required to appear before the Truth Commission to testify about her past actions as a guerrilla fighter.
Um dos palestrantes da apresentação de anivesário foi o General Luiz Eduardo Rocha Paiva, notório por dizer que Rousseff deveria ser convocada pela Comissão da Verdade para depor acerca de suas ações do passado como combatente guerrilheira.
Outside, demonstrators were joined by a former colonel who, years ago, was discharged by the army for condemning the coup. "I'm an army man, but I'm on your side," he told the crowd.
Do lado de fora, juntou-se aos protestadores um ex-coronel que, há anos, foi reformado pelo exército por condenar o golpe. "Sou homem do exército, mas estou do lado de vocês," disse à multidão.
"I was discharged from the army in 1964 because I opposed the coup, torture, and abuse of power by the military," 72-year-old retired Colonel Bolívar Meirelles told IPS.
"Fui reformado em 1964 porque opus-me ao golpe, à tortura e ao abuso do poder pela instituição militar," disse à IPS o coronel reformado Bolívar Meirelles, hoje com 72 anos.
Inside, the officers - elderly and retired, or young and in active service - listened to Rocha as he defined the "revolution" as a "civil-military movement".
Dentro, os oficiais - velhos e reformados, ou jovens no serviço ativo - ouviam Rocha Paiva enquanto ele definia a "revolução" como "movimento cívico-militar".
"I see nothing wrong with the Truth Commission, although it's extremely vindictive and the motive behind it is to provoke unrest in the country at a time of relative calm," retired General Jonas Correia told IPS.
"Nada vejo de errado nessa Comissão da Verdade, embora ela seja extremamente vingativa e o motivo por trás dela seja provocar inquietação no país numa época de relativa calma," comentou para a IPS o general reformado Jonas Correia.
Sitting between two police patrol cars, a 19-year-old girl wrote in red paint over her clothes and body the names of her family members who were murdered or disappeared during the dictatorship.
Entre dois carros de patrulha da polícia, uma jovem de 19 anos escreveu com tinta vermelha em suas roupas e em seu corpo os nomes dos membros de sua família assassinados ou desaparecidos durante a ditadura.
Maria de Aquino Silveira grew up listening to the stories of how one of her sisters and some of her uncles, aunts, grandparents, great-uncles and great-aunts were killed in the dictatorship.
Maria de Aquino Silveira cresceu ouvindo as histórias de como uma de suas irmãs e alguns de seus tios, tias, avós, tios-avós e tias-avós foram mortos durante a ditadura.
"I grew up with internet, and so I learned that there are other people, too, who suffer and have suffered, and the masks begin to fall off. Now the world is larger, and we can see further. And I am no longer the little girl who listened to stories about the family. Now I can see with my own eyes," she said. (END)
"Cresci com a internet, e assim fiquei sabendo de outras pessoas que, também elas, sofrem e sofreram, e as máscaras começam a cair. Agora o mundo é maior, e podemos ver mais adiante. Não mais sou a menininha que ouvia histórias acerca da família. Agora vejo com meus próprios olhos," disse ela. (FIN/2012)
PICTURES FOR THIS STORY
FOTOS PARA ESSE ARTIGO
This story includes downloadable print-quality images -- Copyright IPS, to be used exclusively with this story.
Este artigo inclui imagens baixáveis de qualidade para impressão -- Copyright IPS, para serem usadas exclusivamente com este artigo.

1 comment:

  1. Obrigada por compartilhar comigo. Ela confundiu algumas coisas que eu disse (minha família não foi toda exterminada e eu nunca tive irmãs). No meu blog, eu listo quem sofreu o que da família -mortes, exílios, prisões, tortura, cassações...
    Além disso, eu homenageei no meu corpo outros militantes que não meus parentes (não estava ali só por conta da minha família, mas de todas as famílias destruídas) e parentes de mortos pediram para escrever os nomes em mim também.

    Mas a foto ficou ótima mesmo :)

    ReplyDelete