Thursday, May 31, 2012

C4SS - The Life of Julia Under Anarchy

ENGLISH
PORTUGUÊS
Center for a Stateless Society
Centro por uma Sociedade Sem Estado
building awareness of the market anarchist alternative
na construção da consciência da alternativa anarquista de mercado
The Life of Julia Under Anarchy
A Vida de Júlia na Anarquia
Carson: They're doing it to Julia.
Carson: Estão fazendo aquilo com a Júlia.
Posted by Kevin Carson on May 10, 2012 in Commentary
Afixado por Kevin Carson em 10 de maio de 2012 em Commentary
As a toddler Julia will begin a twenty-odd-year sentence in institutions designed to process her into a “human resource”: Someone encultured to view the existing institutional framework and power structure as natural and inevitable, who trusts and obeys the state and takes its self-justifications at face value. Someone who takes orders from authority figures behind desks, and has been trained — at taxpayer expense — in the skills employers want in their human resources. Both Obama and Romney enthusiastically support the need for this school-to-HR treadmill to “maintain global competitiveness.”
Ao dar seus primeiros passinhos Júlia começará a cumprir uma sentença de vinte e não sei quantos anos em instituições concebidas para o processamento dela visante a transformá-la num “recurso humano”: Uma pessoa condicionada a ver o arcabouço institucional e a estrutura de poder existentes como naturais e inevitáveis, que confia no e obedece ao estado e aceita as justificativas dele em causa própria como válidas. Alguém que aceita ordens de figuras de autoridade sentadas atrás de escrivaninhas, e treinado — a expensas do contribuinte — nas habilidades que os empregadores querem de seus recursos humanos. Tanto Obama quanto Romney apoiam entusiasticamente a necessidade dessa esteira ergométrica a partir da escola até chegar à condição de recurso humano, para “manter a competitividade global.”
Once Julia comes off the human resources assembly line, she’ll look for work in an economy where most employment opportunities are controlled by hierarchical, authoritarian institutions. She’ll spend her work life selling her labor in a system designed to minimize the competition employers face from self-employment — in which the state’s avowed macroeconomic policy is to keep the bargaining power of labor (aka “inflationary pressure”) within manageable bounds.
Ao Júlia sair da linha de montagem de recursos humanos, procurará emprego numa economia onde a maioria das oportunidades de emprego é controlada por instituições hierárquicas autoritárias. Ela passará sua vida de trabalho vendendo sua força de trabalho num sistema concebido para minimizar a competição que os empregadores enfrentam do autoemprego — no qual a política macroeconômica confessa do estado é manter o poder de barganha do trabalhador (também chamado de “pressão inflacionária”) dentro de limites administráveis.
If she tries to escape the reservation, she’ll confront a host of state-enforced artificial scarcities whose main effect is to make the means of production artificially expensive for labor, and impose artificial entry costs and overhead on self-employment. Until Julia turns 65, she’ll exist in a system where wage labor is the only alternative for all but the rich. The President, Democrat or Republican, will accept the basic presupposition of the “jobs culture” as a fact of nature.
Se ela tentar escapar da reserva enfrentará uma legião de formas de escassez artificiais cujo principal efeito é tornar os meios de produção artificalmente dispendiosos para o trabalhador, e impor custos artificiais de entrada no mercado e de overhead ao autoemprego. Antes de Júlia completar 65 anos, viverá dentro de um sistema onde o trabalho assalariado é a única alternativa para quem não seja rico. O Presidente, Democrata ou Republicano, aceitará o pressuposto básico da “cultura de empregos” como um fato da natureza.
Under market anarchy, Julia would live in a society where education was self-organized by her neighbors, her studies were shaped by her needs rather than those of future employers, and economic power was distributed and decentralized. She’d spend her working life in a market without entry barriers to using her skills in self-employment or in a cooperative shop, and where if she did consider wage employment she’d encounter potential employers as an equal rather than as a commodity pre-shaped to their needs.
Na anarquia de mercado Júlia viveria numa sociedade onde a educação seria organizada autonomamene pelos vizinhos dela, os estudos dela seriam definidos pelas necessidades dela em vez de pelas de seus futuros empregadores, e o poder econômico seria distribuído e descentralizado. Ela passaria sua vida de trabalho num mercado sem barreiras à entrada ou numa cooperativa, e se resolvesse cogitar de emprego assalariado falaria com os empregadores em termos de igualdade em vez de como um produto pré-delineado para atender às necessidades deles.
As a consumer, Julia will pay prices consisting largely of rents on artificial scarcity enforced by the state. She’ll spend $200 for proprietary software CDs that cost $5 to print out, and pay a 2000% markup on medications under patent. She’ll buy sneakers with a $195 brand-name premium over the $5 the sweatshop charged to make them, and a camera whose price comes mainly from embedded patent rents rather than actual parts and labor. She’ll pay a markup of about 20% as the result of price-fixing on goods manufactured in oligopoly industries.
Como consumidora, Júlia pagará valores consistentes, em grande parte, de lucros auferidos de escassez artificial apoiada pelo estado. Ela gastará $200 dólares com CDs de software patenteado que custam $5 dólares para gravar, e pagará 2000% de sobrepreço de medicamentos patenteados. Comprará tênis com preço aumentado em $195 dólares por causa da marca, acima dos $5 dólares cobrados pela fabriqueta que os produziu, e uma câmera cujo preço provém dos lucros excessivos possibilitados por uma patente embutida em vez de das peças realmente existentes e do trabalho de produção. Ela pagará sobrepreço de cerca de 20% como resultado de preços combinados de antemão entre os produtores de bens manufaturados em indústrias oligopolizadas.
Local goods and services will be far more expensive because of zoning laws that protect brick-and-mortar shops by requiring the rental of commercial space as a condition of doing business, high licensing fees, and regulatory codes that criminalize small-batch production by mandating industrial-scale machinery. Both Obama and Romney strongly support all these policies.
Bens e serviços locais serão muito mais caros por causa de leis de zoneamento que protegem fábricas com existência física real, ao exigirem o aluguel de espaço comercial como condição de condução de negócios, altos valores de licenciamento, e códigos regulamentadores que criminam a produção em lotes pequenos ao tornarem obrigatório maquinário de escala industrial. Tanto Obama quanto Romney apoiam decididamente todas essas políticas.
Under market anarchy, there’d be no state-enforced cartels, entry barriers, or artificial scarcity. Competition would drive the prices Julia pays down to the actual cost of production. Julia would far more easily purchase home-grown, -baked, and -sewn goods, as well as unlicensed daycare and cab service — all of which would involve near-zero overhead because they were provided out of her neighbors’ homes with ordinary household capital goods they already owned.
Na anarquia de mercado não haveria cartéis apoiados pelo estado, barreiras à entrada no mercado, ou escassez artificial. A competição reduziria os valores que Júlia paga ao custo real da produção. Júlia conseguiria muito mais facilmnte comprar bens cultivados, assados e cosidos em casa, bem como ter acesso a creche para crianças/asilo para velhos e serviços de táxi não sujeitos a licenciamento — todos os quais envolveriam overhead próximo de zero por serem proporcionados a partir das casas de seus vizinhos com bens de capital familiar ordinário já possuídos por eles.
Whether Julia buys or rents her home, the price of the land it sits on reflects enormous tracts of vacant and unimproved land being held out of use by state policy, so that landlords are protected from competition. Neither Obama nor Romney can even imagine an alternative to this state of affairs.
Se Júlia comprar ou alugar uma residência, o preço da terra onde o imóvel se localizar refletirá enormes tratos de terra vaga e não beneficiada mantida fora de uso pela política do estado, de tal maneira que os proprietários quedem protegidos da competição. Nem Obama nem Romney conseguirão jamais imaginar alternativa para esse estado de coisas.
Under market anarchy, there would be no enforceable title to vacant and unimproved land. Competition from freely available vacant land would reduce landlord rent, driving down Julia’s housing costs.
Na anarquia de mercado não haveria títulos de propriedade de terra não ocupada e não beneficiada. A competição oriunda de terra não ocupada livremente disponível reduziria os ganhos injustificados do senhorio, reduzindo os custos de moradia de Júlia.
Throughout her life, Julia’s travels in the United States will be restricted by an internal passport system in which boarding a plane, and soon maybe a train or bus, will require submission to being either scanned or groped. Her phone and Internet history and her purchases will be constantly monitored by a government for which the Fourth Amendment is a quaint relic of history. Every business where she shops will be spying on her for the government. She’ll be liable to indefinite detention without charge, or perhaps even murder by drone, based on an arbitrary and unilateral finding that she’s a “terrorist.” If there were ever any lingering hopes that the party controlling the presidency would make a difference in this regard, Obama dashed them long ago.
Ao longo de sua vida, as viagens de Júlia dentro dos Estados Unidos serão restringidas por um sistema de passaporte interno no qual embarcar num avião, e logo talvez num trem ou ônibus, requer submissão a ser escaneado ou revistado. A história telefônica e de internet dela e as compras que ela fizer serão constantemente monitoradas por um governo para o qual a Quarta Emenda(*) é uma relíquia graciosamente antiquada da história. Todas as empresas onde ela comprar algo espioná-la-ão para o governo. Ela estará sujeita a detenção por tempo indefinido, sem acusação, ou talvez até a assassínio por avião não pilotado, com base em arbitrária e unilateral constatação de ser uma “terrorista.” Se porventura tiver algum dia havido qualquer laivo de esperança de o partido no controle da presidência fazer qualquer diferença a esse respeito, Obama já acabou com ele há muito tempo.

(*) Quarta Emenda à Constituição dos Estados Unidos: O direito do povo de estar seguro em suas pessoas, residências, documentos, e pertences, contra buscas e apreensões irrazoáveis, não será violado, e nenhum Mandado será emitido, a menos que com base em causa provável, apoiada por Juramento ou afirmação, e descrevendo circunstanciadamente o lugar objeto de busca, e as pessoas ou coisas a serem apreendidas.
Under market anarchy … Well, you get the idea.
Na anarquia de mercado … Bem, você entende a ideia.
Under either party, Julia will be a means to the ends of people utterly unaccountable to her, a tool for enriching a ruling class. Under anarchy, Julia will be an end in her own right, free to build any life she chooses in peaceful cooperation with her neighbors.
Seja qual for o partido no poder, Júlia será um meio para o atingimento dos fins de pessoas completamente isentas de prestar contas a ela, será uma ferramenta para enriquecer uma classe dominante. Na anarquia, Júlia será um fim em si própria, livre para construir qualquer vida que escolher em cooperação pacífica com seus vizinhos.
Kevin Carson is a senior fellow of the Center for a Stateless Society (c4ss.org) and holds the Center's Karl Hess Chair in Social Theory. He is a mutualist and individualist anarchist whose written work includes Studies in Mutualist Political Economy, Organization Theory: A Libertarian Perspective, and The Homebrew Industrial Revolution: A Low-Overhead Manifesto, all of which are freely available online. Carson has also written for such print publications as The Freeman: Ideas on Liberty and a variety of internet-based journals and blogs, including Just Things, The Art of the Possible, the P2P Foundation, and his own Mutualist Blog.
Kevin Carson é integrante sênior do Centro por uma Sociedade sem Estado  (c4ss.org) e titular da Cadeira Karl Hess do Centro.  É anarquista mutualista e individualista cuja obra escrita inclui Estudos em Economia Política MutualistaTeoria da Organização: Uma Perspectiva Libertária, e A Revolução Industrial Gestada em Casa: Manifesto de Baixo Overhead, todos disponíveis grátis online. Carson também tem escrito para publicações impressas tais como O Homem Livre: Ideias acerca de Liberdade  e diversos periódicos e blogs na internet, inclusive Apenas Coisas, A Arte do Possível, a Fundação P2P e seu próprio Blog Mutualista.

No comments:

Post a Comment