Friday, May 25, 2012

The Anti-Empire Report - Yankee Karma


English
Português
The Anti-Empire Report
O Relatório Anti-Império
May 2nd, 2012
2 de maio de 2012
by William Blum
por William Blum
Yankee karma
Carma Ianque
The questions concerning immigration into the United States from south of the border go on year after year, with the same issues argued back and forth: What's the best way to block the flow into the country? How shall we punish those caught here illegally? Should we separate families, which happens when parents are deported but their American-born children remain? Should the police and various other institutions have the right to ask for proof of legal residence from anyone they suspect of being here illegally? Should we punish employers who hire illegal immigrants? Should we grant amnesty to at least some of the immigrants already here for years? ... on and on, round and round it goes, for decades. Every once in a while someone opposed to immigration will make it a point to declare that the United States does not have any moral obligation to take in these Latino immigrants.
As perguntas concernindo a imigração para os Estados Unidos a partir do sul da fronteira repetem-se ano após ano, com as mesmas questões indo e vindo:  Qual é a melhor maneira de bloquear o fluxo para dentro do país? Como deveríamos punir as pessoas apanhadas aqui dentro ilegalmente? Deveríamos separar famílias, o que ocorre quando os pais são deportados mas seus filhos nascidos estadunidenses permanecem? Deveriam a polícia e diversas outras instituições ter o direito de pedir prova de residência legal de qualquer pessoa da qual suspeitem estar aqui ilegamente? Deveríamos punir empregadores que contratam imigrantes em situação ilegal? Deveríamos conceder anistia a pelo menos alguns dos imigrantes que já estejam aqui há anos? ... e assim essas questões têm continuado, sem serem resolvidas, por décadas. Vez por outra alguém contrário à imigração declara que os Estados Unidos não têm nenhuma obrigação moral de aceitar esses imigrantes latinos.
But the counter-argument to the last is almost never mentioned: Yes, the United States does have a moral obligation because so many of the immigrants are escaping situations in their homelands made hopeless by American interventions and policy. In Guatemala and Nicaragua Washington overthrew progressive governments which were sincerely committed to fighting poverty. In El Salvador the US played a major role in suppressing a movement striving to install such a government, and to a lesser extent played such a role in Honduras. And in Mexico, although Washington has not intervened militarily in Mexico since 1919, over the years the US has been providing training, arms, and surveillance technology to Mexico's police and armed forces to better their ability to suppress their own people's aspirations, as in Chiapas, and this has added to the influx of the impoverished to the United States. Moreover, Washington's North American Free Trade Agreement (NAFTA), has brought a flood of cheap, subsidized US agricultural products into Mexico and driven many Mexican farmers off the land.
O contra-argumento para esse último ponto, contudo, quase nunca é mencionado: Sim, os Estados Unidos têm obrigação moral porque muitos dos imigrantes estão evadindo-se de situações em seus países de origem tornadas insustentáveis por causa de intervenções e políticas dos Estados Unidos. Na Guatemala e na Nicarágua Washington derrubou governos progressistas sinceramente comprometidos com combater a pobreza. Em El Salvador os Estados Unidos desempenharam papel preponderante na supressão de um movimento que se esforçava para instituir tal tipo de governo, e em menor extensão desempenhou tal papel em Honduras. E, no México, embora Washington não tenha intervindo militarmente no México desde 1919, ao longo dos anos os Estados Unidos vêm fornecendo treinamento, armas e tecnologia de vigilância para a polícia e as forças armadas do México melhorando a capacidade delas de reprimir as aspirações de seu próprio povo, como em Chiapas, e isso contribuiu para o influxo dos empobrecidos nos Estados Unidos. Ademais, o Acordo Norte-Americano de Livre Comércio (NAFTA), levou um dilúvio de produtos agrícolas baratos subsidiados pelos Estados Unidos para o México expelindo muitos produtores agrícolas mexicanos de suas terras.
The end result of all these policies has been an army of migrants heading north in search of a better life. It's not that these people prefer to live in the United States. They'd much rather remain with their families and friends, be able to speak their native language at all times, and avoid the hardships imposed on them by American police and right-wingers.
O resultado final de todas essas políticas tem sido um exército de migrantes rumando para o norte em busca de vida melhor. Não é que essas pessoas prefiram morar nos Estados Unidos. Elas prefeririam permanecer com suas famílias e amigos, ser capazes de falar sua língua nativa o tempo todo, e evitar as agruras impostas a elas pela polícia e pelos direitistas dos Estados Unidos.
http://www.foreignpolicyjournal.com/writers/
William Blum left the State Department in 1967, abandoning his aspiration of becoming a Foreign Service Officer, because of his opposition to what the United States was doing in Vietnam. He then became one of the founders and editors of the Washington Free Press Mr.  Blum has been a freelance journalist in the United States, Europe, and South America and was one of the recipients   of Project Censored’s awards for “exemplary journalism” in 1999. He is the author of numerous books, including: 
Freeing the World to Death: essays on the American EmpireKilling Hope: U.S. Military and C.I.A. Interventions Since World War II, and Rogue State: A Guide to the World’s Only Superpower. Mr. Blum writes a free monthly newsletter, the Anti-Empire Report, which you may subscribe to by contacting him at via e-mail. Visit his website at: www.killinghope.org. Contact him at: bblum@aol.com. Read articles by William Blum.
http://www.foreignpolicyjournal.com/writers/
William Blum deixou o Departamento de Estado em 1967, abandonando sua aspiração   de tornar-se Autoridade de Serviço Exterior por causa de sua oposição ao que os Estados Unidos estavam fazendo no Vietnã. Tornou-se então um dos fundadores e editores do Imprensa Livre de Washington. O Sr. Blum atuado como jornalista autônomo em Estados Unidos, Europa e América do Sul e foi um dos recebedores dos prêmios de Projetos Censurados de “jornalismo exemplar” em 1999. É autor de numerosos livros, incluindo: A Libertação do Mundo para a Morte: ensaios acerca do Império EstadunidenseAssassínio da Esperança: Intervenções da Instituição Militar dos Estados Unidos e da C.I.A. desde a Segunda Guerra Mundial, e Estado Sem Escrúpulos: Guia Referente à Única Superpotência do Mundo. O Sr. Blum escreve um boletim mensal grátis, o Relatório Anti-Império, que você pode subscrever entrando em contato com ele via email. Visite o website dele em: www.killinghope.org. Entre em contato com ele via: bblum@aol.com. Leia artigos de William Blum
William Blum is the author of:
William Blum é autor de:
- Killing Hope: US Military and CIA Interventions Since World War 2
- A Morte da Esperança: A Instituição Militar dos Estados Unidos e as Intervenções da CIA Desde a Segunda Guerra Mundial
- Rogue State: A Guide to the World's Only Superpower
- Estado Sem Escrúpulos: Guia Para a Única Superpotência do Mundo
- West-Bloc Dissident: A Cold War Memoir
- Dissidente do Bloco Ocidental: Uma Memória da Guerra Fria
Freeing the World to Death: Essays on the American Empire
- Libertação do Mundo para a Morte: Ensaios Acerca do Império Estadunidense
Portions of the books can be read, and signed copies purchased, at www.killinghope.org
Porções dos livros podem ser lidas, e comprados exemplares assinados, em www.killinghope.org
To add yourself to this mailing list simply send an email to bblum6 [at] aol.com with "add" in the subject line. I'd like your name and city in the message, but that's optional. I ask for your city only in case I'll be speaking in your area.
Para entrar nesta lista de destinatários simplesmente mande email pra bblum6 [at] aol.com com "add" na linha de assunto. Gostaria de seu nome e cidade na mensagem, mas isso é opcional. Peço sua cidade apenas caso esteja fazendo palestras em sua área.
(Or put "remove" in the subject line to do the opposite.)
(Ou escreva "remove" na linha de assunto para fazer o contrário.)
Any part of this report may be disseminated without permission. I'd appreciate it if the website were mentioned.
Qualquer parte deste relatório pode ser disseminada sem permissão. Ficarei agradecido se o website for mencionado.

No comments:

Post a Comment