Thursday, March 8, 2012

The Anti-Empire Report - The Saga of Bradley Manning, Julian Assange and Wikileaks

English
Português
The Anti-Empire Report
O Relatório Anti-Império
March 5th, 2012
5 de março de 2012
by William Blum
por William Blum
The Saga of Bradley Manning, Julian Assange, and Wikileaks, to be put to ballad and film
A Saga de Bradley Manning, Julian Assange, e Wikileaks, para ser posta em balada e filme
"Defense lawyers say Manning was clearly a troubled young soldier whom the Army should never have deployed to Iraq or given access to classified material while he was stationed there ... They say he was in emotional turmoil, partly because he was a gay soldier at a time when homosexuals were barred from serving openly in the U.S. armed forces." (Associated Press, February 3)
"Os advogados de defesa dizem que Manning era claramente jovem soldado problemático a quem o Exército nunca deveria ter mandado para o Iraque nem ter dado acesso a material classificado enquanto ele estava acantoado lá ... Dizem que ele estava em turbilhão emocional, em parte por ser soldado homossexual numa época em que os homossexuais eram proibidos de servir abertamente nas forças armadas dos Estados Unidos." (Associated Press, 3 de fevereiro 3)
It's unfortunate and disturbing that Bradley Manning's attorneys have chosen to consistently base his legal defense upon the premise that personal problems and shortcomings are what motivated the young man to turn over hundreds of thousands of classified government files to Wikileaks. They should not be presenting him that way any more than Bradley should be tried as a criminal or traitor. He should be hailed as a national hero. Yes, even when the lawyers are talking to the military mind. May as well try to penetrate that mind and find the freest and best person living there. Bradley also wears a military uniform.
É lamentável e nada auspicioso os advogados de Bradley Manning terem optado por basear sistematicamente sua defesa legal na premissa de terem sido problemas e deficiências pessoais o que motivou o jovem a entregar centenas de milhares de arquivos classificados do governo ao Wikileaks. Não deveriam está-lo apresentando desse modo do mesmo modo que Bradley não deveria ser julgado como criminoso ou traidor. Ele deveria ser aclamado como herói nacional. Sim, mesmo falando os advogados para a mente militar. Poderiam igualmente tentar penetrar nessa mente e encontrar a pessoa mais livre e melhor que residisse ali. Bradley também veste uniforme militar.
Here are Manning's own words from an online chat: "If you had free reign over classified networks ... and you saw incredible things, awful things ... things that belonged in the public domain, and not on some server stored in a dark room in Washington DC ... what would you do? ... God knows what happens now. Hopefully worldwide discussion, debates, and reforms. ... I want people to see the truth ... because without information, you cannot make informed decisions as a public."
Aqui estão as próprias palavras de Manning numa conversa online: "Se você tivesse livre acesso a redes classificadas ... e visse coisas incríveis, coisas pavorosas ... coisas que pertencessem ao domínio público, e não a algum servidor armazenado num recinto escuro em Washington DC ... o que você faria? ... Deus sabe o que acontecerá agora. Esperemos, discussão no mundo todo, debates, e reformas. ... Meu desejo é o de as pessoas verem a verdade ... porque, sem informação, você, enquanto público, não pode tomar decisões bem informadas."
Is the world to believe that these are the words of a disturbed and irrational person? Do not the Nuremberg Tribunal and the Geneva Conventions speak of a higher duty than blind loyalty to one's government, a duty to report the war crimes of that government?
Deverá o mundo acreditar serem essas as palavras de uma pessoa problemática e irracional? Não falam o Tribunal de Nuremberg e as Convenções de Genebra de um dever mais alto do que a lealdade cega de alguém ao governo, o dever de informar os crimes de guerra daquele governo?
Below is a listing of some of the things revealed in the State Department cables and Defense Department files and videos. For exposing such embarrassing and less-than-honorable behavior, Bradley Manning of the United States Army and Julian Assange of Wikileaks may spend most of their remaining days in a modern dungeon, much of it while undergoing that particular form of torture known as "solitary confinement". Indeed, it has been suggested that the mistreatment of Manning has been for the purpose of making him testify against and implicating Assange. Dozens of members of the American media and public officials have called for Julian Assange's execution or assassination. Under the new National Defense Authorization Act, Assange could well be kidnaped or assassinated. What century are we living in? What world?
Abaixo há uma lista de algumas das coisas reveladas nos cabogramas do Departamento de Estado e nos arquivos e vídeos do Departamento de Defesa. Por expor esse comportamento embaraçoso e nada honorável, Bradley Manning, do Exército dos Estados Unidos, e Julian Assange, do Wikileaks, poderão passar a maior parte dos seus dias restantes num calabouço moderno, grande parte do tempo sofrendo aquela particular forma de tortura conhecida como "confinamento solitário". Na verdade, já se sugeriu que os maus tratos infligidos a Manning foram-no com o propósito de fazê-lo testemunhar contra e implicar Assange. Muitos membros da mídia e autoridades públicas já pediram execução ou assassínio de Julian Assange. Nos termos da nova Lei de Autorização de Defesa Nacional, Assange bem poderá ser sequestrado ou assassinado. Em que século vivemos? Em que mundo?
It was after seeing American war crimes such as those depicted in the video "Collateral Murder" and documented in the "Iraq War Logs," made public by Manning and Wikileaks, that the Iraqis refused to exempt US forces from prosecution for future crimes. The video depicts an American helicopter indiscriminately murdering several non-combatants in addition to two Reuters journalists, and the wounding of two little children, while the helicopter pilots cheer the attacks in a Baghdad suburb like it was the Army-Navy game in Philadelphia.
Foi depois de verem crimes de guerra estadunidenses tais como aquele mostrados no vídeo "Assassínio Colateral" e documentado nos "Diários da Guerra do Iraque," tornados públicos por Manning e Wikileaks, que os iraquianos se recusaram a isentar as forças dos Estados Unidos de processo por crimes futuros. O vídeo mostra um helicóptero estadunidense assassinando indiscriminadamente diversos não combatentes além de dois jornalistas da Reuters, e o ferimento de duas crianças pequenas, enquanto os pilotos do helicóptero comemoram os ataques num subúrbio de Bagdá como se fosse um jogo de Exército-Marinha em Filadélfia.
The insistence of the Iraqi government on legal jurisdiction over American soldiers for violations of Iraqi law — something the United States rarely, if ever, accepts in any of the many countries where its military is stationed — forced the Obama administration to pull the remaining American troops from the country.
A insistência do governo iraquiano em jurisdição legal sobre os soldados estadunidenses por violações da lei iraquiana — algo que os Estados Unidos raramente aceitam, se é que aceitam, em qualquer dos muitos países onde seus militares estão acantoados — forçou a administração Obama a tirar os soldados estadunidenses remanescentes daquele país.
If Manning had committed war crimes in Iraq instead of exposing them, he would be a free man today, as are the many hundreds/thousands of American soldiers guilty of truly loathsome crimes in cities like Haditha, Fallujah, and other places whose names will live in infamy in the land of ancient Mesopotamia.
Se Manning tivesse cometido crimes de guerra no Iraque em vez de expô-los seria, hoje, homem livre, como as muitas centenas/os muitos milhares de soldados estadunidenses culpados de crimes verdadeiramente repugnantes em cidades como Haditha, Fallujah e outros lugares cujos nomes viverão em infâmia na terra da antiga Mesopotâmia.
Besides playing a role in writing finis to the awful Iraq war, the Wikileaks disclosures helped to spark the Arab Spring, beginning in Tunisia.
Além de desempenhar papel em escrever finis na pavorosa guerra do Iraque, as revelações do Wikileaks ajudaram a espalhar as centelhas da Primavera Árabe, começando na Tunísia.
When people in Tunisia read or heard of US Embassy cables revealing the extensive corruption and decadence of the extended ruling family there — one long and detailed cable being titled: "CORRUPTION IN TUNISIA: WHAT'S YOURS IS MINE" — how Washington's support of Tunisian President Ben Ali was not really strong, and that the US would not support the regime in the event of a popular uprising, they took to the streets.
Quando as pessoas na Tunísia leram ou ouviram falar de cabogramas da Embaixada dos Estados Unidos revelando a existência de extensa corrupção e decadência de toda a parentela da família no poder ali — sendo que um longo e detalhado cabo era intitulado: "CORRUPÇÃO NA TUNÍSIA: O QUE É SEU É MEU" — e de como o apoio de Washington ao Presidente tunisiano Bem Ali não era realmente forte, e os Estados Unidos não apoiariam o regime na eventualidade de levante popular, elas saíram às ruas.
Here is a sample of some of the other Wikileaks revelations that make the people of the world wiser:
Eis aqui uma amostra de algumas das outras revelações do Wikileaks que tornaram as pessoas do mundo mais sabidas:
In 2009 Japanese diplomat Yukiya Amano became the new head of the International Atomic Energy Agency, which plays the leading role in the investigation of whether Iran is developing nuclear weapons or is working only on peaceful civilian nuclear energy projects. A US embassy cable of October 2009 said Amano "took pains to emphasize his support for U.S. strategic objectives for the Agency. Amano reminded the [American] ambassador on several occasions that ... he was solidly in the U.S. court on every key strategic decision, from high-level personnel appointments to the handling of Iran's alleged nuclear weapons program."
Em 2009 o diplomata japonês Yukiya Amano tornou-se o novo dirigente da Agência Internacional de Energia Atômica, que desempenha papel de liderança na investigação de se o Irã está desenvolvendo armamentos nucleares ou está apenas trabalhando em projetos civis pacíficos de energia nuclear. Cabograma da embaixada dos Estados Unidos de outubro de 2009 disse que Amano "esmerou-se em enfatizar seu apoio aos objetivos estratégicos dos Estados Unidos em relação à Agência. Amano, em diversas ocasiões, lembrou ao embaixador [estadunidense] que ... estava solidamente ao lado dos Estados Unidos em toda decisão estratégica decisiva, desde a nomeação de pessoal de alto nível ao tratamento do programa alegadamente de armamentos nucleares do Irã."
Russia refuted US claims that Iran has missiles that could target Europe.
A Rússia refutou as asseverações dos Estados Unidos de o Irã ter mísseis que poderiam visar a Europa.
The British government's official inquiry into how it got involved in the Iraq War was deeply compromised by the government's pledge to protect the Bush administration in the course of the inquiry.
A investigação oficial do governo britânico acerca de como veio a envolver-se na Guerra do Iraque ficou profundamente comprometida pela promessa solene do governo de proteger a administração Bush no decurso da investigação.
A discussion between Yemeni President Ali Abdullah Saleh and American Gen. David H. Petraeus in which Saleh indicated he would cover up the US role in missile strikes against al-Qaeda's affiliate in Yemen. "We'll continue saying the bombs are ours, not yours," Saleh told Petraeus.
Troca de ideias entre o Presidente iemenita Ali Abdullah Saleh e o General estadunidense David H. Petraeus na qual Saleh indicou que encobriria o papel dos ataques de mísseis dos Estados Unidos contra a filiada da al-Qaeda no Iêmen. "Continuaremos a dizer que as bombas são nossas, não de vocês," disse Saleh a Petraeus.
The US embassy in Madrid has had serious points of friction with the Spanish government and civil society: a) trying to get the criminal case dropped against three US soldiers accused of killing a Spanish television cameraman in Baghdad during a 2003 unprovoked US tank shelling of the hotel where he and other journalists were staying; b) torture cases brought by a Spanish NGO against six senior Bush administration officials, including former attorney general Alberto Gonzales; c) a Spanish government investigation into the torture of Spanish subjects held at Guantánamo; d) a probe by a Spanish court into the use of Spanish bases and airfields for American extraordinary rendition (= torture) flights; e )continual criticism of the Iraq war by Spanish Prime Minister Zapatero, who eventually withdrew Spanish troops.
A embaixada dos Estados Unidos em Madri tem tido sérios pontos de atrito com o governo e com a sociedade civil espanhola: a) ao tentar fazer com que processo criminal contra três soldados dos Estados Unidos acusados de matar um operador de televisão espanhol em Bagdá durante artilharia de tanque estadunidense não provocada, em 2003, contra o hotel onde ele e outros jornalistas estavam hospedados, seja descontinuado; b ) no tocante a casos de tortura em processo movido por ONG espanhola contra seis autoridades de alto nível da administração Bush, inclusive o ex-ministro da justiça Alberto Gonzales; c) quanto a investigação do governo espanhol de tortura de súditos espanhóis mantidos em Guantánamo; d) no tocante a inquérito procedido por tribunal espanhol relativo ao uso de bases e campos de aterrissagem espanhóis para voos de cessão extraordinária (=tortura) estadunidense; e) no concernente a críticas contínuas à guerra do Iraque pelo Primeiro-Ministro espanhol Zapatero, que finalmente retirou as tropas espanholas.
State Department officials at the United Nations, as well as US diplomats in various embassies, were assigned to gather as much of the following information as possible about UN officials, including Secretary-General Ban Ki Moon, permanent security council representatives, senior UN staff, and foreign diplomats: e-mail and website addresses, internet user names and passwords, personal encryption keys, credit card numbers, frequent flyer account numbers, work schedules, and biometric data. US diplomats at the embassy in Asunción, Paraguay were asked to obtain dates, times and telephone numbers of calls received and placed by foreign diplomats from China, Iran and the Latin American leftist states of Cuba, Venezuela and Bolivia. US diplomats in Romania, Hungary and Slovenia were instructed to provide biometric information on "current and emerging leaders and advisers" as well as information about "corruption" and information about leaders' health and "vulnerability". The UN directive also specifically asked for "biometric information on ranking North Korean diplomats". A similar cable to embassies in the Great Lakes region of Africa said biometric data included DNA, as well as iris scans and fingerprints.
Autoridades do Departamento de Estado nas Nações Unidas, bem como diplomatas dos Estados Unidos em diversas embaixadas, receberam incumbência de amealhar tanta informação quanto possível acerca de autoridades das Nações Unidas, inclusive acerca do Secretário Geral Ban Ki Moon, representantes permanentes do conselho de segurança, pessoal de alto nível das Nações Unidas, e diplomatas estrangeiros: endereços de e-mail e websites, nomes de usuário e senhas de internet, chaves de criptografia pessoais, números de cartões de crédito, números de contas de milhas aéreas, horários de trabalho e dados biométricos. Diplomatas dos Estados Unidos em Asunción, Paraguai, foram solicitados a obter datas, horas e números de chamadas telefônicas de chamadas recebidas e feitas por diplomatas estrangeiros de China, Irã e dos estados esquerdistas latino-americanos de Cuba, Venezuela e Bolívia. Diplomatas dos Estados Unidos em Romênia, Hungria e Eslovênia receberam instruções para fornecer informações biométricas acerca de "líderes atuais e em ascensão e assessores" bem como informação acerca de "corrupção" e informação acerca de saúde e "vulnerabilidade" de líderes. A diretiva das Nações Unidas também pedia especificamente "informações biométricas de diplomatas de alto nível norte-coreanos". Cabograma semelhante a embaixadas na região dos Grandes Lagos da África dizia que os dados biométricos incluíam DNA bem como escaneamentos da íris e impressões digitais.
A special "Iran observer" in the Azerbaijan capital of Baku reported on a dispute that played out during a meeting of Iran's Supreme National Security Council. An enraged Revolutionary Guard Chief of Staff, Mohammed Ali Jafari, allegedly got into a heated argument with Iranian president Mahmoud Ahmadinejad and slapped him in the face because the generally conservative president had, surprisingly, advocated freedom of the press.
"Observador do Irã" especial na capital do Azerbaijão, Baku, informou de uma disputa ocorrida durante reunião do Conselho de Segurança Nacional Supremo do Irã. Um furioso Chefe do Estado-Maior da Guarda Revolucionária, Mohammed Ali Jafari, teria entrado em exaltada discussão com o presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad e o esbofeteado porque o geralmente conservador presidente havia, surpreendentemente, defendido a liberdade de imprensa.
The State Department, virtually alone in the Western Hemisphere, did not unequivocally condemn a June 28, 2009 military coup in Honduras, even though an embassy cable declared: "there is no doubt that the military, Supreme Court and National Congress conspired on June 28 in what constituted an illegal and unconstitutional coup against the Executive Branch". US support of the coup government has been unwavering ever since.
O Departamento de Estado, praticamente só ele no Hemisfério Ocidental, não condenou inequivocamente golpe militar de 28 de junho de 2009 em Honduras, embora um cabograma da embaixada declarasse: "não há dúvida de que a instituição militar, o Supremo Tribunal e o Congresso Nacional conspiraram em 28 de junho no tocante ao que constituiu golpe ilegal e inconstitucional contra o Poder Executivo". O apoio dos Estados Unidos ao governo golpista, desde então, tem sido resoluto.
The leadership of the Swedish Social Democratic Party — neutral, pacifist, and liberal Sweden, so the long-standing myth goes — visited the US embassy in Stockholm and asked for advice on how best to sell the war in Afghanistan to a skeptical Swedish public, asking if the US could arrange for a member of the Afghan government to come visit Sweden and talk up NATO's humanitarian efforts on behalf of Afghan children, and so forth. [For some years now Sweden has been, in all but name, a member of NATO and the persecutor of Julian Assange, the latter to please a certain Western power.]
A liderança do Partido Democrático Social Sueco — a neutra, pacifista e liberal Suécia, segundo o mito de longa idade — visitou a embaixada dos Estados Unidos em Estocolmo e pediu orientação acerca de como melhor vender a guerra do Afeganistão a um público sueco cético, perguntando se os Estados Unidos poderiam providenciar uma visita à Suécia de membro do governo afegão para falar dos esforços humanitários da OTAN em favor das crianças afegãs, e assim por diante. [Já há alguns anos a Suécia é, exceto no nome, membro da OTAN e perseguidora de Julian Assange, no último caso para efeito de agradar certa potência ocidental.]
The US pushed to influence Swedish wiretapping laws so communication passing through the Scandinavian country could be intercepted. The American interest was clear: Eighty per cent of all the internet traffic from Russia travels through Sweden.
Os Estados Unidos pressionaram no sentido de influenciar as leis de escuta da Suécia de tal maneira que comunicação passando por aquele país escandinavo possa ser interceptada. O interesse estadunidense era claro: Oitenta por cento de todo o tráfego de internet da Rússia atravessa a Suécia.
President of the European Council Herman Van Rompuy told US embassy officials in Brussels in January 2010 that no one in Europe believed in Afghanistan anymore. He said Europe was going along in deference to the United States and that there must be results in 2010, or "Afghanistan is over for Europe."
O Presidente do Conselho Europeu Herman Van Rompuy disse a autoridades da embaixada dos Estados Unidos em Bruxelas em janeiro de 2010 que ninguém na Europa acredita mais no Afeganistão. Disse que a Europa continuava em deferência aos Estados Unidos e seria imprescindível haver resultados em 2010, ou "o Afeganistão estará acabado para a Europa."
Iraqi officials saw Saudi Arabia, not Iran, as the biggest threat to the integrity and cohesion of their fledgling democratic state. The Iraqi leaders were keen to assure their American patrons that they could easily "manage" the Iranians, who wanted stability; but that the Saudis wanted a "weak and fractured" Iraq, and were even "fomenting terrorism that would destabilize the government". The Saudi King, moreover, wanted a US military strike on Iran.
Autoridades iraquianas disseram que a Arábia Saudita, não o Irã, é a maior ameaça à integridade e à coesão de seu implume estado democrático. Os líderes iraquianos foram ciosos em assegurar a seus patronos estadunidenses que poderiam facilmente "administrar" os iranianos, que desejavam estabilidade; mas os sauditas desejavam um Iraque "fraco e fraturado," e estavam até "fomentando terrorismo que desestabilizaria o governo". O Rei Saudita, ademais, desejava um ataque militar contra o Irã.
Saudi Arabia in 2007 threatened to pull out of a Texas oil refinery investment unless the US government intervened to stop Saudi Aramco from being sued in US courts for alleged oil price fixing. The deputy Saudi oil minister said that he wanted the US to grant Saudi Arabia sovereign immunity from lawsuits
A Arábia Saudita, em 2007, ameaçou retirar um investimento numa refinaria de petróleo do Texas caso o governo dos Estados Unidos não interviesse para impedir que a saudita Aramco fosse processada em tribunais dos Estados Unidos por alegada manipulação de preço. O ministro adjunto saudita do petróleo disse desejar que os Estados Unidos concedessem à Arábia Saudita imunidade soberana em relação a processos.
Saudi donors were the chief financiers of Sunni militant groups like Al Qaeda, the Afghan Taliban, and Lashkar-e-Taiba, which carried out the 2008 Mumbai attacks.
Doadores sauditas foram os principais financiadores de grupos militantes sunitas tais como Al Qaeda, Talibã afegão e Lashkar-e-Taiba, que realizou os ataques de 2008 em Mumbai.
Pfizer, the world's largest pharmaceutical company, hired investigators to unearth evidence of corruption against the Nigerian attorney general in order to persuade him to drop legal action over a controversial 1996 drug trial involving children with meningitis.
Pfizer, a maior companhia farmacêutica do mundo, contratou investigadores para descobrir evidência de corrupção contra o ministro da justiça nigeriano a fim de persuadi-lo a arquivar processo acerca de controvertido experimento de medicamentos de 1996 envolvendo crianças com meningite.
Oil giant Shell claimed to have "inserted staff" and fully infiltrated Nigeria's government.
A gigante do petróleo Shell afirmou ter "inserido pessoal" e ter infiltrado completamente o governo da Nigéria.
The Obama administration renewed military ties with Indonesia in spite of serious concerns expressed by American diplomats about the Indonesian military's activities in the province of West Papua, expressing fears that the Indonesian government's neglect, rampant corruption and human rights abuses were stoking unrest in the region.
A administração Obama renovou vínculos militares com a Indonésia a despeito de sérias preocupações expressadas por diplomatas estadunidenses acerca de atividades militares da Indonésia na província de Papua Oeste, expressando temores de que o descaso, a corrupção desabrida e os abusos de direitos humanos do governo indonésio estivessem acumulando tensões na região.
US officials collaborated with Lebanon's defense minister to spy on, and allow Israel to potentially attack, Hezbollah in the weeks that preceded a violent May 2008 military confrontation in Beirut.
Autoridades dos Estados Unidos colaboraram com o ministro libanês da defesa para espionar o Hezbollah, e permitir a Israel potencialmente atacar, nas semanas que precederam violento confronto militar em maio de 2008 em Beirute.
Gabon president Omar Bongo allegedly pocketed millions in embezzled funds from central African states, channeling some of it to French political parties in support of Nicolas Sarkozy.
O presidente do Gabão Omar Bongo teria embolsado milhões mediante apropriação fraudulenta de fundos de estados centro-africanos, enviando parte do dinheiro para partidos políticos franceses em apoio a Nicolas Sarkozy.
Cables from the US embassy in Caracas in 2006 asked the US Secretary of State to warn President Hugo Chávez against a Venezuelan military intervention to defend the Cuban revolution in the eventuality of an American invasion after Castro's death.
Cabogramas da embaixada dos Estados Unidos em Caracas em 2006 pediam ao Secretário de Estado que advertisse o Presidente Hugo Chávez contra intervenção militar venezuelana para defender a revolução cubana na eventualidade de invasão estadunidense de Cuba depois da morte de Castro.
The United States was concerned that the leftist Latin American television network, Telesur, headquartered in Venezuela, would collaborate with al Jazeera of Qatar, whose coverage of the Iraq War had gotten under the skin of the Bush administration.
Os Estados Unidos estavam preocupados com que a rede esquerdista latino-americana de televisão Telesur, sediada na Venezuela, colaborasse com a al Jazeera do Catar, cuja cobertura da Guerra do Iraque desagradara a administração Bush.
The Vatican told the United States it wanted to undermine the influence of Venezuelan president Hugo Chávez in Latin America because of concerns about the deterioration of Catholic power there. It feared that Chávez was seriously damaging relations between the Catholic church and the state by identifying the church hierarchy in Venezuela as part of the privileged class.
O Vaticano disse aos Estados Unidos desejar solapar a influência do presidente venezuelano Hugo Chávez na América Latina por causa de apreensões acerca da deteroração do poderio católico ali. Temia que Chávez estivesse prejudicando seriamente as relações entre a igreja católica e o estado ao identificar a hierarquia da igreja na Venezuela como parte da classe privilegiada.
The Holy See welcomed President Obama's new outreach to Cuba and hoped for further steps soon, perhaps to include prison visits for the wives of the Cuban Five. Better US-Cuba ties would deprive Hugo Chávez of one of his favorite screeds and could help restrain him in the region.
A Santa Sé saudou a nova aproximação do Presidente Obama com Cuba e espera passos adicionais em curto prazo, talvez para incluir visitas a prisões pelas mulheres dos Cinco de Cuba. Melhores relações Estados Unidos-Cuba privariam Hugo Chávez de uma de suas arengas preferidas e poderiam ajudar a restringi-lo na região.
The wonderful world of diplomats: In 2010, UK Prime Minister Gordon Brown raised with Secretary of State Hillary Clinton the question of visas for two wives of members of the "Cuban Five". "Brown requested that the wives (who have previously been refused visas to visit the U.S.) be granted visas so that they could visit their husbands in prison. ... Our subsequent queries to Number 10 indicate that Brown made this request as a result of a commitment that he had made to UK trade unionists, who form part of the Labour Party's core constituency. Now that the request has been made, Brown does not intend to pursue this matter further. There is no USG action required."
O esplêndido mundo dos diplomatas: Em 2010, o Primeiro-Ministro do Reino Unido Gordon Brown levantou, junto à Secretária de Estado Hillary Clinton, a questão de vistos para duas mulheres de membros dos "Cinco de Cuba". "Brown solicitou que fossem concedidos vistos para as mulheres (às quais haviam sido anteriormente recusados vistos para visitar os Estados Unidos) de modo a elas poderem visitar os maridos na prisão. ... Nossas investigações subsequentes do Número 10 sugerem que Brown fez esse pedido em decorrência de um compromisso que havia assumido com sindicalistas do Reino Unido que formam parte do eleitorado principal do Partido Trabalhista. Agora que feito o pedido, Brown não pretende dar continuidade a esse assunto. Não há ação necessária pelo Governo dos Estados Unidos."
UK Officials concealed from Parliament how the US was allowed to bring cluster bombs onto British soil in defiance of a treaty banning the housing of such weapons.
Autoridades do Reino Unido esconderam do Parlamento como foi permitido aos Estados Unidos levar bombas de fragmentação para solo britânico desobedecendo a tratado que proíbe guarida a tais armamentos.
A cable was sent by an official at the US Interests Section in Havana in July 2006, during the runup to the Non-Aligned Movement conference. He noted that he was actively looking for "human interest stories and other news that shatters the myth of Cuban medical prowess". [Presumably to be used to weaken support for Cuba amongst the member nations at the conference.]
Cabograma mandado por autoridade da Secção de Interesses dos Estados Unidos em Havana em julho de 2006, durante o preparo para a conferência do Movimento dos Não Alinhados. Observou estar procurando ativamente "histórias de interesse humano e outras notícias que abalassem o mito da competência médica cubana". [Presumivelmente para serem usadas para debilitar apoio a Cuba entre as nações-membros na conferência.]
Most of the men sent to Guantánamo prison were innocent people or low-level operatives; many of the innocent individuals were sold to the US for bounty.
A maior parte dos homens mandados para a prisão de Guantánamo é formada de homens inocentes ou agentes de baixo nível; muitos dos indivíduos inocentes foram vendidos aos Estados Unidos em troca de recompensa.
DynCorp, a powerful American defense contracting firm that claims almost $2 billion per year in revenue from US tax dollars, threw a "boy-play" party for Afghan police recruits. (Yes, it's what you think.)
DynCorp, poderosa firma empreiteira de defesa que assevera receita anual de quase $2 biliões de dólares, ofereceu uma festa de "brincadeira com meninos" para recrutas da polícia afegã. (É, é isso mesmo que você está pensando.)
Even though the Bush and Obama Administrations repeatedly maintained publicly that there was no official count of civilian casualties, the Iraq and Afghanistan War Logs showed that this claim was untrue.
Embora as administrações Bush e Obama tenham repetidamente mantido, publicamente, não existir contagem oficial de baixas civis, os Diários de Guerra do Iraque e do Afeganistão mostraram que essa afirmação é inverídica.
Known Egyptian torturers received training at the FBI Academy in Quantico, Virginia.
Conhecidos torturadores egípcios receberam treinamento na Academia do FBI em Quantico, Virgínia.
The United States put great pressure on the Haitian government to not go ahead with various projects, with no regard for the welfare of the Haitian people. A 2005 cable stressed continued US insistence that all efforts must be made to keep former president Jean-Bertrand Aristide, whom the United States had overthrown the previous year, from returning to Haiti or influencing the political process. In 2006, Washington's target was President René Préval for his agreeing to a deal with Venezuela to join Caracas's Caribbean oil alliance, PetroCaribe, under which Haiti would buy oil from Venezuela, paying only 60 percent up front with the remainder payable over twenty-five years at 1 percent interest. And in 2009, the State Department backed American corporate opposition to an increase in the minimum wage for Haitian workers, the poorest paid in the Western Hemisphere.
Os Estados Unidos exerceram grande pressão sobre o governo haitiano para que não desse continuidade a diversos projetos, sem qualquer consideração para com o bem-estar do povo haitiano. Cabograma de 2005 enfatiza contínua insistência dos Estados Unidos no sentido de serem feitos todos os esforços para impedir que o ex-presidente Jean-Bertrand Aristide, a quem os Estados Unidos haviam derrubado no ano anterior, voltasse para o Haiti ou influenciasse o processo político. Em 2006, o alvo de Washington foi o Presidente René Préval por ter concordado com um acordo com a Venezuela para juntar-se à aliança de petróleo caribenha de Caracas, segundo a qual o Haiti compraria petróleo apenas da Venezuela, pagando apenas 60 por cento adiantados com o restante pagável em vinte e cinco anos com juro de 1 por cento. E, em 2009, o Departamento de Estado deu apoio a oposição corporativa a aumento do salário mínimo de trabalhadores haitianos, os mais mal pagos do Hemisfério Ocidental.
The United States used threats, spying, and more to try to get its way at the crucial 2009 climate conference in Copenhagen.
Os Estados Unidos usaram ameaças, espionagem e outras coisas para tentar conseguir o que queriam na crucial conferência do clima de 2009 em Copenhague.
Mahmoud Abbas, president of The Palestinian National Authority, and head of the Fatah movement, turned to Israel for help in attacking Hamas in Gaza in 2007.
Mahmoud Abbas, presidente da Autoridade Nacional Palestina, e dirigente do movimento Fatah, recorreu a Israel para ajuda para atacar o Hamas em Gaza em 2007.
The British government trained a Bangladeshi paramilitary force condemned by human rights organisations as a "government death squad".
O governo britânico treinou força paramilitar de Bangladesh condenada por organizações de direitos humanos como "esquadrão da morte do governo".
A US military order directed American forces not to investigate cases of torture of detainees by Iraqis.
Ordem militar dos Estados Unidos levou forças estadunidenses a não investigar casos de tortura de presos por iraquianos.
The US was involved in the Australian government's 2006 campaign to oust Solomon Islands Prime Minister Manasseh Sogavare.
Os Estados Unidos se envolveram na campanha do governo australiano para derrubar o Primeiro-Ministro das Ilhas Solomon, Manasseh Sogavare.
A 2009 US cable said that police brutality in Egypt against common criminals was routine and pervasive, the police using force to extract confessions from criminals on a daily basis.
Cabograma dos Estados Unidos de 2009 disse que a brutalidade da polícia no Egito contra criminosos comuns era rotineira e disseminada, usando a polícia força para extrair confissões de criminosos diariamente.
US diplomats pressured the German government to stifle the prosecution of CIA operatives who abducted and tortured Khalid El-Masri, a German citizen. [El-Masri was kidnaped by the CIA while on vacation in Macedonia on December 31, 2003. He was flown to a torture center in Afghanistan, where he was beaten, starved, and sodomized. The US government released him on a hilltop in Albania five months later without money or the means to go home.]
Diplomatas dos Estados Unidos pressionaram o governo alemão a sustar o processo contra agentes da CIA que sequestraram e torturaram Khalid El-Masri, cidadão alemão. [El-Masri foi sequestrado pela CIA quando de férias na Macedônia em 31 de dezembro de 2003. Foi enviado para centro de tortura no Afeganistão, onde foi espancado, privado de alimento e sodomizado. O governo dos Estados Unidos o libertou no alto de uma colina na Albânia cinco meses depois sem dinheiro ou meios de voltar para casa.]
2005 cable re "widespread severe torture" by India, the widely-renowned "world's largest democracy": The International Committee of the Red Cross reported: "The continued ill-treatment of detainees, despite longstanding ICRC-GOI [Government of India] dialogue, have led the ICRC to conclude that New Delhi condones torture." Washington was briefed on this matter by the ICRC years ago. What did the United States, one of the world's leading practitioners and teachers of torture in the past century, do about it? American leaders, including the present ones, continued to speak warmly of "the world's largest democracy"; as if torture and one of the worst rates of poverty and child malnutrition in the world do not contradict the very idea of democracy.
Cabograma de 2005 referente a "disseminada tortura severa" pela Índia, a amplamente renomada "maior democracia do mundo": A Comissão Internacional da Cruz Vermelha - ICRC informou: "Os contínuos maus tratos impostos a detentos, a despeito de diálogo de longo tempo entre a ICRC e o GOI [Governo da Índia] levaram a ICRC a concluir que Nova Délhi é partícipe na tortura." Washington foi informada desse assunto pela ICRC há anos. O que fizeram os Estados Unidos, um dos líderes mundiais em praticantes e professores de tortura no século passado? Líderes estadunidenses, inclusive os atuais, continuaram a falar fervorosamente acerca da "maior democracia do mundo"; como se a tortura e um dos piores índices de pobreza e subnutrição infantil do mundo não contradissessem a própria ideia de democracia.
The United States overturned a ban on training the Indonesian Kopassus army special forces — despite the Kopassus's long history of arbitrary detention, torture and murder — after the Indonesian President threatened to derail President Obama's trip to the country in November 2010.
Os Estados Unidos revogaram proibição de treinarem forças especiais indonésias Kopassus do exército — a despeito da longa história do Kopassus de detenção arbitrária, tortura e assassínio — depois de o Presidente indonésio ter ameaçado frustrar a viagem do Presidente Obama ao país em novembro de 2010.
Since at least 2006 the United States has been funding political opposition groups in Syria, including a satellite TV channel that beams anti-government programming into the country.
Pelo menos desde 2006 os Estados Unidos vêm financiando grupos radicais de oposição na Síria, inclusive canal de TV por satélite que despeja programação contrária ao governo dentro do país.
http://www.foreignpolicyjournal.com/writers/
William Blum left the State Department in 1967, abandoning his aspiration of becoming a Foreign Service Officer, because of his opposition to what the United States was doing in Vietnam. He then became one of the founders and editors of the Washington Free Press Mr.  Blum has been a freelance journalist in the United States, Europe, and South America and was one of the recipients   of Project Censored’s awards for “exemplary journalism” in 1999. He is the author of numerous books, including: 
Freeing the World to Death: essays on the American EmpireKilling Hope: U.S. Military and C.I.A. Interventions Since World War II, and Rogue State: A Guide to the World’s Only Superpower. Mr. Blum writes a free monthly newsletter, the Anti-Empire Report, which you may subscribe to by contacting him at via e-mail. Visit his website at: www.killinghope.org. Contact him at: bblum@aol.com. Read articles by William Blum.
http://www.foreignpolicyjournal.com/writers/
William Blum deixou o Departamento de Estado em 1967, abandonando sua aspiração   de tornar-se Autoridade de Serviço Exterior por causa de sua oposição ao que os Estados Unidos estavam fazendo no Vietnã. Tornou-se então um dos fundadores e editores do Imprensa Livre de Washington. O Sr. Blum atuado como jornalista autônomo em Estados Unidos, Europa e América do Sul e foi um dos recebedores dos prêmios de Projetos Censurados de “jornalismo exemplar” em 1999. É autor de numerosos livros, incluindo: A Libertação do Mundo para a Morte: ensaios acerca do Império EstadunidenseAssassínio da Esperança: Intervenções da Instituição Militar dos Estados Unidos e da C.I.A. desde a Segunda Guerra Mundial, e Estado Sem Escrúpulos: Guia Referente à Única Superpotência do Mundo. O Sr. Blum escreve um boletim mensal grátis, o Relatório Anti-Império, que você pode subscrever entrando em contato com ele via email. Visite o website dele em: www.killinghope.org. Entre em contato com ele via: bblum@aol.com. Leia artigos de William Blum
William Blum is the author of:
William Blum é autor de:
- Killing Hope: US Military and CIA Interventions Since World War 2
- A Morte da Esperança: A Instituição Militar dos Estados Unidos e as Intervenções da CIA Desde a Segunda Guerra Mundial
- Rogue State: A Guide to the World's Only Superpower
- Estado Sem Escrúpulos: Guia Para a Única Superpotência do Mundo
- West-Bloc Dissident: A Cold War Memoir
- Dissidente do Bloco Ocidental: Uma Memória da Guerra Fria
Freeing the World to Death: Essays on the American Empire
- Libertação do Mundo para a Morte: Ensaios Acerca do Império Estadunidense
Portions of the books can be read, and signed copies purchased, at www.killinghope.org
Porções dos livros podem ser lidas, e comprados exemplares assinados, em www.killinghope.org
To add yourself to this mailing list simply send an email to bblum6 [at] aol.com with "add" in the subject line. I'd like your name and city in the message, but that's optional. I ask for your city only in case I'll be speaking in your area.
Para entrar nesta lista de destinatários simplesmente mande email pra bblum6 [at] aol.com com "add" na linha de assunto. Gostaria de seu nome e cidade na mensagem, mas isso é opcional. Peço sua cidade apenas caso esteja fazendo palestras em sua área.
(Or put "remove" in the subject line to do the opposite.)
(Ou escreva "remove" na linha de assunto para fazer o contrário.)
Any part of this report may be disseminated without permission. I'd appreciate it if the website were mentioned.
Qualquer parte deste relatório pode ser disseminada sem permissão. Ficarei agradecido se o website for mencionado.


No comments:

Post a Comment