Wednesday, June 8, 2011

The Anti-Empire Report - Why is the United States waging perpetual war against the Cuban people's health system?

http://killinghope.org/bblum6/aer94.html
http://killinghope.org/bblum6/aer94.html
English
Português

The Anti-Empire Report

June 2nd, 2011
by William Blum
www.killinghope.org

O Relatório Anti-Império

2 de junho de 2011
por William Blum
www.killinghope.org
Why is the United States waging perpetual war against the Cuban people's health system?
Por que os Estados Unidos conduzem guerra perpétua contra o sistema de saúde do povo cubano?
In January the government of the United States of America saw fit to seize $4.207 million in funds allocated to Cuba by the United Nations Global Fund to Fight AIDS, Tuberculosis and Malaria for the first quarter of 2011, Cuba has charged. The UN Fund is a $22 billion a year program that works to combat the three deadly pandemics in 150 countries. 3
Cuba denuncia: Em janeiro o governo dos Estados Unidos resolveu apossar-se de $4.207.000,00 dólares em recursos alocados a Cuba pelo Fundo Global das Nações Unidas para Combate a AIDS, Tuberculose e Malária para o primeiro trimestre de 2011. O Fundos das Nações Unidas é um programa de $22 bilhões de dólares por ano para combate a essas três pandemias letais, em 150 países.3
"This mean-spirited policy," the Cuban government said, "aims to undermine the quality of service provided to the Cuban population and to obstruct the provision of medical assistance in over 100 countries by 40,000 Cuban health workers." Most of the funds are used to import expensive AIDS medication to Cuba, where antiretroviral treatment is provided free of charge to some 5,000 HIV patients. 4
"Essa política mesquinha," disse o governo cubano, "visa a solapar a qualidade do serviço proporcionado à população cubana e a obstruir o fornecimento de assistência médica em mais de 100 países por meio de 40.000 profissionais de saúde cubanos." Os recursos, em sua maioria, são usados para importação de dispendiosos medicamentos contra AIDS para Cuba, onde é oferecido tratamento retroviral grátis a mais de 5.000 pacientes de HIV. 4
The United States sees the Cuban health system and Havana's sharing of such as a means of Cuba winning friends and allies in the Third World, particularly Latin America; a situation sharply in conflict with long-standing US policy to isolate Cuba. The United States in recent years has attempted to counter the Cuban international success by dispatching the US Naval Ship "Comfort" to the region. With 12 operating rooms and a 1,000-bed hospital, the converted oil tanker has performed hundreds of thousands of free surgeries in places such as Belize, Guatemala, Panama, El Salvador, Peru, Ecuador, Colombia, Nicaragua and Haiti.
Os Estados Unidos veem o sistema de saúde cubano e o compartilhamento dele por Havana como meio de Cuba ganhar amigos e aliados no Terceiro Mundo, particularmente na América Latina; situação em agudo conflito com a política de longa data dos Estados Unidos de isolar Cuba. Em anos recentes, os Estados Unidos têm tentado contrapor-se ao sucesso internacional de Cuba mediante despachar o navio da Marinha estadunidense "Comfort" para a região. Com 12 salas de cirurgia e um hospital de mil leitos, o petroleiro convertido já efetuou centenas de milhares de cirurgias grátis em lugares tais como Belize, Guatemala, Panamá, El Salvador, Peru, Equador, Colômbia, Nicarágua e Haiti.
However, the Comfort's port calls likely will not substantially enhance America's influence in the hemisphere. "It's hard for the U.S. to compete with Cuba and Venezuela in this way," said Peter Hakim, president of the Inter-American Dialogue, a pro-US policy-research group in Washington. "It makes us look like we're trying to imitate them. Cuba's doctors aren't docked at port for a couple days, but are in the country for years." 5
Entretanto, os pontos de atracamento do Comfort provavelmente não aumentarão substancialmente a influência dos Estados Unidos no hemisfério. "É difícil para os Estados Unidos competirem com Cuba e Venezuela desse modo," disse Peter Hakim, presidente do Diálogo Interamericano, grupo de pesquisa de políticas favorável aos Estados Unidos em Washington. "Fica parecendo que estamos tentando imitá-los. Os médicos de Cuba não ficam ancorados alguns dias num porto, e sim permanecem no país durante anos." 5
The recent disclosure by Wikileaks of US State Department documents included this little item: A cable was sent by Michael Parmly from the US Interests Section in Havana in July 2006, during the runup to the Non-Aligned Movement conference. He notes that he is actively looking for "human interest stories and other news that shatters the myth of Cuban medical prowess".
A recente revelação, pelo Wikileaks, de documentos do Departamento de Estado dos Estados Unidos incluiu o seguinte pequeno item: Foi enviado telegrama por Michael Parmly, da Secção de Interesses dos Estados Unidos em Havana, em julho de 2006, durante a preparação para a conferência do Movimento dos Não Alinhados. Ele observa estar procurando ativamente "histórias com interesse humano e outras notícias que abalem o mito da competência médica cubana".
Michael Moore refers to another Wikileaks State Department cable: "On January 31, 2008, a State Department official stationed in Havana took a made-up story and sent it back to his headquarters in Washington. Here's what they came up with: [The official] stated that Cuban authorities have banned Michael Moore's documentary, 'Sicko,' as being subversive. Although the film's intent is to discredit the U.S. healthcare system by highlighting the excellence of the Cuban system, the official said the regime knows the film is a myth and does not want to risk a popular backlash by showing to Cubans facilities that are clearly not available to the vast majority of them." Moore points out an Associated Press story of June 16, 2007 (seven months prior to the cable) with the headline: "Cuban health minister says Moore's 'Sicko' shows 'human values' of communist system."
Michael Moore refere-se a outro telegrama do Departamento de Estado vazado no Wikileaks: "Em 31 de janeiro de 2008, funcionário do Departamento de Estado lotado em Havana tomou uma história inventada e a mandou para seu quartel-general em Washington. Eis a história: [A autoridade] declarou que as autoridades cubanas proibiram o documentário de Michael Moore, 'Sicko,' por subversivo. Embora a intenção do filme seja desacreditar o sistema de saúde dos Estados Unidos mediante realçar a excelência do sistema cubano, a autoridade disse que o regime sabe que o filme é um mito e não quer correr o risco de forte reação do público ao serem mostradas as dependências cubanas obviamente não disponíveis para a vasta maioria dos cubanos." Moore destaca uma notícia da Associated Press de 16 de junho de 2007 (sete meses anterior ao telegrama) com a manchete: "Ministro da saúde cubano diz que 'Sicko,' de Moore, mostra 'valores humanos' do sistema comunista."
Moore adds that the people of Cuba were shown the film on national television on April 25, 2008. "The Cubans embraced the film so much it became one of those rare American movies that received a theatrical distribution in Cuba. I personally ensured that a 35mm print got to the Film Institute in Havana. Screenings of Sicko were set up in towns all across the country." 6
Moore acrescenta o filme ter sido exibido para o povo de Cuba na televisão nacional em 25 de abril de 2008. "O filme teve tanta aceitação entre os cubanos que se tornou um dos raros filmes estadunidenses a ser exibido em teatros em Cuba. Eu pessoalmente assegurei que um exemplar em bitola de 35mm chegasse ao Instituto do Filme em Havana. Houve exibições de Sicko em pequenas cidades pelo país inteiro." 6
The United States also bans the sale to Cuba of vital medical drugs and devices, such as the inhalant agent Sevoflurane which has become the pharmaceutical of excellence for applying general anesthesia to children; and the pharmaceutical Dexmetomidine, of particular usefulness in elderly patients who often must be subjected to extended surgical procedures. Both of these are produced by the US firm Abbot Laboratories.
Os Estados Unidos também proíbem a venda, a Cuba, de medicamentos e instrumentos vitais tais como o agente inalante Sevoflurane, o qual se tornou a substância farmacêutica por excelência para aplicação de anestesia geral em crianças; e o produto farmacêutico Dexmetomidine, de particular utilidade em pacientes idosos que amiúde precisam ser submetidos a procedimentos cirúrgicos extensos. Ambas as substâncias são produzidas pela empresa estadunidense Laboratórios Abbot.
Cuban children suffering from lymphoblastic leukemia cannot use Erwinia L-asparaginasa, a medicine commercially known as Elspar, since the US pharmaceutical company Merck and Co. refuses to sell this product to Cuba. Washington has also prohibited the US-based Pastors for Peace Caravan from donating three Ford ambulances to Cuba.
Crianças cubanas que sofrem de leucemia linfoblátisca não podem usar Erwinia L-asparaginasa, medicamento comercialmente conhecido como Elspar, visto que a companhia farmacêutica estadunidense Merck and Co. recusa-se a vender esse produto a Cuba. Washington proibiu também que a Caravana Pastores Pela Paz, sediada nos Estados Unidos, doasse três ambulâncias Ford a Cuba.
Cubans are moreover upset by the denial of visas requested to attend conferences in the field of Anesthesiology and Reanimation that take place in the United States. This creates further barriers for Cuba's anesthesiologists to update themselves on state of the art anesthesiology, the care of severely ill patients, and the advances achieved in the treatment of pain.
Os cubanos são, ademais, acossados pela negação de vistos solicitados para participarem de conferências no campo de Anestesiologia e Ressuscitação que tenham lugar nos Estados Unidos. Isso cria barreiras adicionais para que os anestesiologistas cubanos se atualizem quanto ao estado da arte em anestesiologia, ao cuidado de pacientes severamente enfermos, e aos progressos feitos em tratamento da dor.
Some of the foregoing are but a small sample of American warfare against the Cuban medical system presented in a Cuban report to the United Nations General Assembly on October 28, 2009.
Alguns dos fatos acima citados são apenas pequena amostra da guerra estadunidense contra o sistema médico cubano apresentada num relatório cubano à Assembleia Geral das Nações Unidas em 28 de outubro de 2009.
Finally, we have the Cuban Medical Professional Parole (CMPP) immigration program, which encourages Cuban doctors who are serving their government overseas to defect and enter the US immediately as refugees. The Wall Street Journal reported in January of this year that through Dec. 16, 2010, CMPP visas had been issued by US consulates in 65 countries to 1,574 Cuban doctors whose education had been paid for by the financially-struggling Cuban government. 7 This program, oddly enough, was initiated by the US Department of Homeland Security. Another victory over terrorism? Or socialism? Or same thing?
Finalmente temos o programa de imigração Palavra de Honra do Profissional Médico Cubano (CMPP), que estimula médicos cubanos que estejam servindo seu governo no exterior a desertar e ingressar imediatamente nos Estados Unidos como refugiados. O Wall Street Journal informou, em janeiro deste ano, que, até 16 de dezembro de 2010, haviam sido concedidos, por consulados dos Estados Unidos em 65 países, vistos do CMPP  a 1574 médicos cuja formação acadêmica havia sido paga pelo financeiramente sacrificado governo cubano. 7 Esse programa, curiosamente, foi iniciado pelo Departamento de Segurança da Pátria dos Estados Unidos. Outra vitória sobre o terrorismo? Ou sobre o socialismo? Ou são os dois uma coisa só?
Wait until the American conservatives hear that Cuba is the only country in Latin America offering abortion on demand, and free.
Esperem até os conservadores estadunidenses ouvirem falar que Cuba é o único país da América Latina que oferece aborto mediante requisição, e grátis.
Notes
Notas
3. Prensa Latina (Cuba), March 12, 2011
3. Prensa Latina (Cuba), 12 de março de 2011
4. The Militant (US, Socialist Workers Party), April 4, 2011
4. O Militante (Estados Unidos, Partido dos Trabalhadores Socialistas), 4 de abril de 2011
5. Bloomberg news agency, September 19, 2007
5. Agência de notícias Bloomberg, 19 de setembro de 2007
6. Huffington Post, December 18, 2010
6. Huffington Post, 18 de dezembro de 2010
7. Wall Street Journal, "Cuban Doctors Come In From the Cold" (video), January 14 2011
7. Wall Street Journal, "Médicos Cubanos Entram Vindos do Frio" (video), 14 de janeiro de 2011
http://www.foreignpolicyjournal.com/writers/
William Blum left the State Department in 1967, abandoning his aspiration of becoming a Foreign Service Officer, because of his opposition to what the United States was doing in Vietnam. He then became one of the founders and editors of the Washington Free Press Mr.  Blum has been a freelance journalist in the United States, Europe, and South America and was one of the recipients   of Project Censored’s awards for “exemplary journalism” in 1999. He is the author of numerous books, including: 
Freeing the World to Death: essays on the American EmpireKilling Hope: U.S. Military and C.I.A. Interventions Since World War II, and Rogue State: A Guide to the World’s Only Superpower. Mr. Blum writes a free monthly newsletter, the Anti-Empire Report, which you may subscribe to by contacting him at via e-mail. Visit his website at: www.killinghope.org. Contact him at: bblum@aol.com. Read articles by William Blum.
http://www.foreignpolicyjournal.com/writers/
William Blum deixou o Departamento de Estado em 1967, abandonando sua aspiração   de tornar-se Autoridade de Serviço Exterior por causa de sua oposição ao que os Estados Unidos estavam fazendo no Vietnã. Tornou-se então um dos fundadores e editores do Imprensa Livre de Washington. O Sr. Blum atuado como jornalista autônomo em Estados Unidos, Europa e América do Sul e foi um dos recebedores dos prêmios de Projetos Censurados de “jornalismo exemplar” em 1999. É autor de numerosos livros, incluindo: A Libertação do Mundo para a Morte: ensaios acerca do Império EstadunidenseAssassínio da Esperança: Intervenções da Instituição Militar dos Estados Unidos e da C.I.A. desde a Segunda Guerra Mundial, e Estado Sem Escrúpulos: Guia Referente à Única Superpotência do Mundo. O Sr. Blum escreve um boletim mensal grátis, o Relatório Anti-Império, que você pode subscrever entrando em contato com ele via email. Visite o website dele em: www.killinghope.org. Entre em contato com ele via: bblum@aol.com. Leia artigos de William Blum

William Blum is the author of:
William Blum é autor de:
- Killing Hope: US Military and CIA Interventions Since World War 2
- A Morte da Esperança: A Instituição Militar dos Estados Unidos e as Intervenções da CIA Desde a Segunda Guerra Mundial
- Rogue State: A Guide to the World's Only Superpower
- Estado Sem Escrúpulos: Guia Para a Única Superpotência do Mundo
- West-Bloc Dissident: A Cold War Memoir
- Dissidente do Bloco Ocidental: Uma Memória da Guerra Fria
Freeing the World to Death: Essays on the American Empire
- Libertação do Mundo para a Morte: Ensaios Acerca do Império Estadunidense
Portions of the books can be read, and signed copies purchased, at www.killinghope.org
Porções dos livros podem ser lidas, e comprados exemplares assinados, em www.killinghope.org
To add yourself to this mailing list simply send an email to bblum6 [at] aol.com with "add" in the subject line. I'd like your name and city in the message, but that's optional. I ask for your city only in case I'll be speaking in your area.
Para entrar nesta lista de destinatários simplesmente mande email pra bblum6 [at] aol.com com "add" na linha de assunto. Gostaria de seu nome e cidade na mensagem, mas isso é opcional. Peço sua cidade apenas caso esteja fazendo palestras em sua área.
(Or put "remove" in the subject line to do the opposite.)
(Ou escreva "remove" na linha de assunto para fazer o contrário.)
Any part of this report may be disseminated without permission. I'd appreciate it if the website were mentioned.
Qualquer parte deste relatório pode ser disseminada sem permissão. Ficarei agradecido se o website for mencionado.
Home
Home

No comments:

Post a Comment