Wednesday, January 26, 2011

FFF - Obama Has Nothing to Teach China’s Hu

THE FUTURE OF FREEDOM FOUNDATION - FFF
A FUNDAÇÃO FUTURO DE LIBERDADE - FFF
COMMENTARIES
COMENTÁRIOS
Obama Has Nothing to Teach China’s Hu
by Sheldon Richman, January 24, 2011
Obama Nada Tem a Ensinar a Hu, da China
por
 Sheldon Richman, 24 de janeiro de 2011
“President Obama ... gently but pointedly prodded China to make progress on human rights,” reports the New York Times.
“O Presidente Obama ... gentil mas incisivamente incitou a China a fazer progresso em direitos humanos,” informa o New York Times.
The irony should not escape us. The head of the U.S. empire, which for years has committed a variety of atrocities abroad and widespread surveillance at home, lectured President Hu Jintao of China about human rights. You can’t make this stuff up!
A ironia não deveria escapar-nos. O cabeça do império dos Estados Unidos, que por anos vem cometendo uma gama de atrocidades no exterior e disseminada escuta internamente ao país, deu lição de moral ao Presidente Hu Jintao da China acerca de direitos humanos. Não dá para disfarçar esse tipo de coisa!
On the same day that news story ran, the Times reported that Obama would lift his ban on military commissions for prisoners held at Guantanamo in Cuba. So much for his promise to close the notorious prison where men have been held for years without charge. So much for his promise to hold at least some real trials in the criminal justice system, where the accused at least have some protections. Military commissions have been rightly called kangaroo courts, even by the prosecutors.
No mesmo dia em que publicada a notícia, o Times informou que Obama revogaria a proibição de comissões militares para prisioneiros mantidos em Guantánamo, em Cuba. Lá se vai a promessa de fechar a famigerada prisão onde homens vêm sendo mantidos presos durante anos sem acusação. Lá se vai a promessa dele de levar a efeito pelo menos alguns julgamentos reais no sistema de justiça criminal, onde o acusado goza de pelo menos algumas formas de proteção. As comissões militares têm sido, com razão, chamadas de tribunais cangurus(*), até pelos promotores.

(*) Tribunais cangurus são aqueles que saltam por cima dos procedimentos jurídicos devidos, pois o resultado do julgamento é definido de antemão. Ver por exemplo http://en.wikipedia.org/wiki/Kangaroo_court
This is just the tip of the iceberg of the Obama administration’s atrocious human-rights record. Although Obama campaigned against George W. Bush’s trashing of the Bill of Rights, the current administration has one-upped Bush in virtually every respect. Many of Bush’s neoconservative henchmen and supporters, such as former Vice President Dick Cheney and writer William Kristol, have expressed grudging approval for Obama’s conduct in office.
Isto é apenas a ponta do iceberg do abominável histórico de direitos humanos da administração Obama. Embora Obama tenha feito campanha contra o sucateamento da Carta de Direitos por George W. Bush, a atual administração superou Bush em praticamente todos os aspectos. Muitos dos braços direitos e apoiadores neoconservadores de Bush, tais como o ex-Vice-Presidente Dick Cheney e o escrito William Kristol, já expressaram relutante aprovação da conduta de Obama no cargo.
We can hit only the low-lights. It was the Obama administration that brought before a kangaroo court Omar Khadr, a Canadian taken into custody after being gravely wounded during a battle in Afghanistan and charged with a war crime despite the fact that he was 15, the U.S. force initiated the fight, and there couldn’t have been evidence he actually did anything. Moreover, Khadr was tortured while in custody, making his eventual plea bargain suspect.
Só dá para mencionarmos o pior. Foi a administração Obama que levou perante um tribunal canguru Omar Khadr, canadense tomado em custódia depois de ser gravemente ferido durante uma batalha no Afeganistão e acusado de crime de guerra apesar do fato de ter 15 anos à época, da força dos Estados Unidos ter iniciado a luta, e de não haver evidência de ele ter feito qualquer coisa. Mais ainda, Khadr foi torturado enquanto em custódia, o que torna seu acordo, finalmente obtido, suspeito.
Meanwhile, prisoners from Yemen are still being held in Guantanamo even though judges have ordered them released at habeas corpus proceedings. The Obama administration favors indefinite detention, without charge, in cases where evidence was obtained by torture and would therefore be inadmissible or where it believes prisoners would not be proved guilty beyond a reasonable doubt in a real court. It has even claimed the authority to hold suspects who have been acquitted. How is that not a gross violation of human rights?
Enquanto isso, prisioneiros do Iêmen ainda são mantidos em Guantánamo embora juízes tenham determinado a soltura deles em contexto de procedimentos de habeas corpus. A administração Obama é a favor da detenção por tempo indefinido, sem acusação, em casos nos quais a evidência tenha sido obtida por tortura e onde seria pois inadmissível, ou em casos nos quais, acredita ele, não seria possível comprovar culpa dos acusados além de dúvida razoável num tribunal de verdade. Ele inclusive já afirmou ter autoridade para manter presos suspeitos inocentados. Como não ser isso flagrante violação dos direitos humanos?
What standing does Obama have to lecture the president of China, when his administration placed a 19-year-old American citizen, Gulet Mohamed, who had no prior brush with the law, on the no-fly list, stranding him in Kuwait, where he was interrogated, beaten, and threatened with torture? Only after the case came to public attention and civil-liberties activists got involved was Mohamed allowed to fly home.
Que crédito tem Obama para dar lições de moral ao presidente da China, quando sua administração colocou um cidadão estadunidense de 19 anos de idade, Gulet Mohamed, que não tinha qualquer problema anterior com a lei, na lista de pessoas proibidas de voar, abandonando-o no Cueite, onde foi interrogado, espancado e ameaçado de tortura? Só depois do caso vir à atenção do público e de ativistas de liberdades civis se envolverem Mohamed obteve permissão para voar para casa.
Countless other persons, whose names we do not know, are held in prisons in other countries, where they are tortured and held without the prospect of release.
Inúmeras outras pessoas, cujos nomes não sabemos, são mantidas em prisões em outros países, onde são torturadas e mantidas presas sem perspectiva de libertação.
And let us not forget Pfc. Bradley Manning, the U.S. soldier accused of providing WikiLeaks with secret information about the wars in Iraq and Afghanistan, as well as 250,000 State Department cables. Since July he has been in custody, first in Kuwait then in Quantico, Virginia. There he is held in solitary confinement, kept in his cell for 23 hours a day without a pillow or sheets. He is not permitted to sleep between 5 a.m. and 8 p.m. Such treatment is widely regarded as torture. Remember, he is only charged with transferring classified data. He has had no trial and has been convicted of nothing.
E não nos esqueçamos do Soldado Raso de Primeira Classe Bradley Manning, soldado dos Estados Unidos acusado de fornecer informações secretas acerca das guerras de Iraque e Afeganistão ao Wikileaks, bem como 250.000 telegramas do Departamento de Estado. Ele vem sendo mantido em custódia desde julho, primeiro no Cueite e depois em Quantico, Virginia. Ali ele é mantido em confinamento solitário, permanecendo em sua cela 23 horas por dia sem travesseiro ou lençóis. Não tem permissão para dormir entre 5 da madrugada e 8 da noite. Tal tratamento é amplamente entendido como tortura. Lembrem-se, ele é apenas acusado de transferir dados classificados. Não foi julgado nem condenado por coisa alguma.
For people in Iraq, Afghanistan, Pakistan, Yemen, Somalia, and elsewhere, the U.S. government represents a daily assault on human rights, since U.S. forces and unmanned drones kill innocents as a matter of course. Night raids in Afghanistan are so egregious that the Afghan president, Hamid Karzai, has condemned the U.S. policy and has threatened to join the Taliban, the supposed enemy the Obama administration is fighting.
Para pessoas de Iraque, Afeganistão, Paquistão, Iêmen, Somália e outros lugares, o governo dos Estados Unidos representa agressão diária aos direitos humanos, visto que forças dos Estados Unidos e aviões não pilotados matam inocentes como procedimento de rotina. Incursões noturnas no Afeganistão são tão acintosas que o presidente afegão, Hamid Karzai, já condenou a política dos Estados Unidos e ameaçou juntar-se ao Talibã, o pretenso inimigo que a administração Obama está combatendo.
Finally, the human rights of all Americans are violated daily by the growing surveillance state, an alliance of federal, state, and local law-enforcement agencies that indiscriminately gathers information on us without probable cause and even when officials know that no wrongdoing is taking place.
Finalmente, os direitos humanos de todos os estadunidenses são violados diariamente pelo crescente estado da escuta, uma aliança de órgãos de asseguração do cumprimento da lei federais, estaduais e locais que indiscriminadamente coleta informação a nosso respeito sem causa provável e mesmo quando as autoridades sabem não estar tendo lugar qualquer coisa errada.
Whatever Obama may have to teach Hu, it’s not respect for human rights.
Se Obama tiver alguma coisa a ensinar a Hu, não será respeito pelos direitos humanos.
Sheldon Richman is senior fellow at The Future of Freedom Foundation, author of Tethered Citizens: Time to Repeal the Welfare State, and editor ofThe Freeman magazine. Visit his blog “Free Association” at www.sheldonrichman.com. Send him email.
Sheldon Richman é integrante de alto nível de A Fundação Futuro de Liberdade, autor de Cidadãos no Cabresto: Hora de Repudiar o Estado Assistencialista, e editor da revista O Homem Livre. Visite o blog dele, “Livre Associação” em www.sheldonrichman.com. Envie-lhe email.

No comments:

Post a Comment